terça-feira, 11 de agosto de 2015

SABER OU NÃO SABER




Gustav Klimt, The Tree of Life, 1905








não é preciso saber muito para saber de tudo ou saber de tudo é o que se pode, eventualmente, muito saber com o pouco que se sabe porque o que se sabe é sempre pouco







que o mesmo quer dizer, literalmente, ribeiro que no caso é um oceano de mar







Jaime Latino Ferreira
Estoril, 11 de Agosto de 2015






2 comentários:

. intemporal . disse...

.

.

. e urge o regresso do estio . para dentro do estio . :) .

.

. um abraço .

.

.

disse...

Se achas que sabes pouco então explica-me o porquê de eu ter de te ler sempre duas ou três vezes seguidas, para começar a compreender-te, ainda que se mantenha o dobrar da língua caso opte pela voz alta...