segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

QUE FUTURO




Que futuro?
Que futuro teremos, interrogar-nos-emos a nós próprios?
Que esperança para o futuro!?

Responderei assim:
Fechemos em nós, em cada um de nós e seja qual for o contexto em que nos movamos, a fresta de esperança por mais exígua que ela seja e não poderemos exigir ou assacar a terceiros a responsabilidade que apenas está nas nossas mãos e que a faça abrir-se.
Quem não regar a rosa que floresce no seu íntimo, não se poderá espantar se ela murchar.
Escrevo do que sei e que desde há muito, página após página, cultivo.
Escrevo-o ponderando cada uma das palavras que utilizo e com o coração nas mãos!



um bom ano de 2012






Jaime Latino Ferreira
Estoril, 26 de Dezembro de 2011

10 comentários:

manuela baptista disse...

abramos a fresta

e será uma janela e da janela um pórtico e do pórtico um portal

e do portal um porto e desse um mar imenso

o futuro começa no passado e desse, responderão todos os que o atraiçoaram e nos fizeram acreditar nos amanhãs que cantam

mas a canção cantada será sempre a nossa escolha

e seja então uma rosa

e nascerá um ano bom!

Dulce disse...

"Quem não regar a rosa que floresce no seu íntimo, não se poderá espantar se ela murchar.."

Lindíssimo, Jaime. Maravilhoso..

Quanta verdade, nestas Suas palavras.
Gostei, muito, muito. Obrigado, e para si, e Manuela, e família..Um Ano Novo de 2012, muito bom, de acreditar que na Esperança nos moveremos e só por aí nos poderemos realizar no que mais desejarmos, ousando-o, sermos mais Vida nessa mesma acção de esperança..também, e sempre, pela partilha que promovermos com o Outro.

Um abraço forte e amigo, de sentida gratidão.

dulce ac

Vieira Calado disse...

Olá, como tem passado?

Hoje venho simplesmente desejar-lhe

Um BOM ANO de 2012.

Um forte abraço

Linda Simões disse...

"Quem não regar a rosa que floresce no seu íntimo, não se poderá espantar se ela murchar".

Nem mais.

Feliz Ano Novo,

Abração aos amigos queridos,


Linda Simões

EME disse...

A essência de toda a Mudança, de toda a Esperança reside no íntimo de cada um.
E qualquer que seja o caminho que se percorre, pode e deve ser, resultado do melhor que em nós habita.
Um abraço e grata pela partilha.
Bom ano a todos e em particular a si.
EmE

João Correia disse...

Jaime,

concordo em absoluto que em nós reside a própria esperança. Acho que importa que não esqueçamos o passado, para que a esperança não seja sistemáticamente sangrada.

Um grande ano 2012 para si e para a Manuela, assim como para todos os demais.

Bem hajam.

BRANCAMAR disse...

Querido amigo Jaime,

Tenho passado por aqui sistemáticamente em silêncio e olhado para esta rosa que se abre à esperança, só não escrevi antes porque tenho aproveitado ao máximo as noites da semana para acompanhar a filha que está por poucos dias de férias e já parte no Domingo e essa é também uma forma de transmitir esperança no futuro aos jovens. Só depois tenho vindo por aqui espreitar os amigos, mas já tão cansadita que fico tipo "gata" a ronronar no sofá e já não escrevo nada.

Hoje sentei-me para si, com tempo, para lhe desejar um Ano de 2012 com este espírito fantástico que nos transmite.

"Quem não regar a rosa que floresce no seu íntimo, não se poderá espantar se ela murchar."

Obrigada por esta verdade tão importante, escrita "...com o coração nas mãos!" e que é imprescindível para mantermos os nossos princípios e nos mantermos de pé.

Que esta rosa de esperança floresça sempre na vossa casa. Para o Jaime e para a Manuela o meu forte desejo de que o ano de 2012 seja apesar de todos os prenúncios financeiros que se anunciam, um ano de enorme felicidade, porque essa é sempre nossa, nasce de dentro e felizmente ainda não paga imposto.

Beijinhos, com amizade.
Branca

manuela baptista disse...

Feliz Ano Novo

A MÚSICA DAS PALAVRAS!

Filomena disse...

Jaime,

Lindas palavras num texto repleto de esperança.
obrigada pela partilha no face.

Um feliz ano para si


Beijinhos

Filomena

nacasadorau disse...

Abramos completamente a fresta, as janelas e as portas à esperança. As flores essa; cravos ou rosas devem sempre ser regadas sob pena de murcharem.

Acalentemos então as melhores memórias, pensemos nelas horas intermináveis, prendamo-las com âncoras no coração, na alma. Tentemos viver sempre mais felizes, mesmo que tenhamos que nos agarrar a outros barcos que, tal como nós flutuam desgovernados, tantas vezes no mesmo vazio, no mesmo aparente charco. De lá partiremos a medo, mas mais seguros de que há mais alguém que nos dará uma mão, um abraço, uma carícia e que connosco está disposto a vencer este desafio que se chama vida.

Bom Ano Jaime Fereira

Fernanda Ferreira (ná)