sábado, 11 de maio de 2013

BESNICA


Maggie Taylor, Girl in a Bee Dress




BESNICA

Minha querida e desejada neta,
Trato-te assim porque, como diz a tua irmã, de que adianta darmos-te um nome pois se ainda nem sequer vimos a tua inspiradora cara.
Anseio pelo aprazado mês de Agosto mas, entretanto, goza a vida que levas.
Imagino como será a tua vida:

Como peixe, melhor, como sereia vives mergulhada em água, essa água mais condutora, mais nutriente do que a própria água.
Vês vultos e uma claridade mais ou menos ténue que está para lá dela e que nela se irradia e ouves o quê?
O som, esse meu tema favorito ou do que se vê para lá do que a vista alcança.
Estando tu dentro da tua mãe ouve-la a ela e ao mundo exterior nele incluído o teu pai, eles que estão fora de ti mas bem dentro de ti.
A tudo ouves na tua cabecinha e não auricularmente, bem dentro dela, da tua cabeça, repito.
Vozes e sonoridades em ti, cerebralmente tuas.
Que fascínio!
Como o sei?
Sei porque como tu já o experimentei e mesmo depois de ter nascido:
Em fraca simulação, numa piscina e submerso na água, o som do exterior deposita-se nele, no cérebro, diretamente e sem passar pelos ouvidos.
E nele vive.
E essas sonoridades, essas vozes são tuas como a música de todas as esferas também o é.
Alimentam-te para lá de todos os alimentos e o que tu ouves, vindo de fora, és tu nos impercetíveis laços e raízes que crias com o outside world que te espera e lá constróis tudo a que mais tarde te agarrarás durante a vida em busca do paraíso perdido ou dessa atlântida desaparecida.
Depois há-de vir o choque com o império da luz que te o fará esquecer a esse mundo onde vives mas até lá e para lá dele, guarda, guarda-o como maravilhoso tesouro que, estou certo, vais construindo em ti e que te amparará, logo no grito inicial, quando nasceres.
Que sejas feliz é o que, acima de tudo, te desejamos.

Vejo-te num futuro promissor e linda de morrer vestida de abelhas, na pacificação desejável entre a Humanidade e o que a cerca, a natureza, esse maravilhoso útero que a todos nos alberga.
Agora ouve, ouve a música que a esta carta a acompanha e que ela se deixe embalar por ti.
Não minha querida, não me enganei, tu ainda és mais real e promissora música do que a própria música que tu ouves.

Um grande beijinho do teu avô


à minha neta que aí vem



Jaime Latino Ferreira
Estoril, 11 de Maio de 2013



4 comentários:

Branca disse...

Emocionante amigo Jaime!
Entusiasmada e feliz que fiquei por saber que vem aí uma netinha, que já existe uma netinha e por ler como se sente feliz na sua espera. É verdade o que diz sobre os sons, dizem até que as grávidas devem falar com os seus bébés, acariciar a barriga e pô-los a ouvir música. Mas, na verdade e tal como escreve, ela será a mais real e promissora música.

As crianças são sempre a música que nos eleva...

Que a "BESNICA" seja uma das mais belas flores do seu jardim, feliz sempre, junto do avô que lhe ensinará as mais belas músicas.

Saúde para todos.

Beijos

manuela baptista disse...

uma menina feliz,

será

margarida de muitas pétalas
abelha rainha
vestido de luz
brinco de princesa
céu de verão
lua cheia
maria do mar

a todos os indiciados nesta festa, muitos parabéns!

ki.ti disse...

quem é que anda a espalhar baba pelo chão?

e depois venham dizer que fui eu...

Filomena disse...

Jaime!

Por muitos nomes que tenha, Besnica ficar+a para o avô.
Uma pequena sereia quase uma borboleta

Beijos de um santo domingo

Filomena