sábado, 4 de maio de 2013

SEM TÍTULO E SEM IMAGEM







Fiz uma busca exaustiva e não encontrei a imagem em grande plano à qual me pretendia reportar e com a qual a este meu texto o pretendia ilustrar.
Cheguei mesmo a pedir ajuda a quem pelos corredores das instâncias centrais europeias onde a obra se encontra ou se encontrava exposta circula e nada, não chegou nenhuma resposta ao meu pedido.
Investiguei por temáticas no banco de imagens da Google e a sua fotografia não me apareceu disponível.
Procurei, inclusive, essa imagem em fotografia que em fundo de um qualquer encontro bilateral ou foto de família da União Europeia os pudesse preencher, que a muitos registos desses os vi já e, uma vez mais, nem assim a ela consegui aceder.
Fiz visitas virtuais aos edifícios onde, penso, ela poderá estar exposta e, uma vez mais, nada, a imagem não me apareceu.
Procurei um vídeo onde a ela e ainda que de passagem se acedesse e, por fim, naquele que vem indicado como endereço de acesso no topo desta página, ao segundo 56 de reportagem, finalmente, lá me apareceu o objeto alvo deste meu texto.
Não estou, por isso, a sonhar!
Não, não estou!
De que é que escrevo?
Escrevo sobre uma obra de arte presente numa das instâncias centrais europeias, não sei se no Edifício Berlaymont em Bruxelas ou outro, dou dela, aqui, o meu testemunho e que, uma vez concretizadas com relativo sucesso as minhas investigações, me obrigam, porém, a não colocar nem imagem nem título a este texto mas que, no entanto, a ela passo a descrever:

Trata-se de uma obra de grandes dimensões embora no link que disponibilizo assim o possa não parecer.
Não sei se se trata de uma pintura, de um poster ou de uma tapeçaria.
Tem um movimento impressionante pelo qual, aqui, não se afere bem e o que é que ela retrata?
Retrata uma enorme espiralística traçada a branco e em fundo negro ou dito de outra maneira e sem o abusivo de pretender dar-lhe um título ao qual, como já disse, na minha investigação não consegui aceder e que me perdoe o seu autor, da representação simbólica de um … Buraco Negro.
Sintomático!
Provavelmente tão sintomático quanto difícil se tornou a minha investigação.

Em tempos que já lá vão, muito antes ainda de começar a escrever neste meu blogue e tentando fundamentar a minha Hipótese, aduzia a ela factos que à luz do Zeitgeist ou do espírito do tempo, a ela lhe conferiam acrescido sentido.
O que é um Zeitgeist?
Diz o espírito do tempo que, num dado momento e sem que haja entre si concertação, todos e sem que disso tenham, necessariamente, consciência, representam o mesmo nas suas linguagens específicas e sem o saberem.
Assim dava exemplos que íam da filatelia aos genéricos dos telejornais onde numa amostra significativa de áreas, de facto, se representava sugestivamente a Terra a atravessar um buraco negro.
E eis que como é seu timbre e après la lettre, um buraco negro aparece no centro do poder da União Europeia e mais, credenciado pelos líderes europeus que junto a ele lhe prestam culto ou preito e logo por junto dela se perfilarem!
Cada um dá a importância que quer aos pequenos ou grandes simbolismos mas eu habituei-me a dar-lhes a importância que, julgo, merecem e que não se deve a mera casuística.
A arte da Política está cheia deles.
E porque carga de água aparece, agora, agora ou até há uns tempos atrás, um Buraco Negro diante do qual posam os mais altos responsáveis europeus?
I wonder!
Acrescento, apenas, um dado adicional:
A dificuldade que tive em encontrar a imagem pretendida.
Tão grande, afinal, quanto perscrutar um Buraco Negro no Universo.
Nem de propósito!


avant ou après la lettre, em política não há coincidências



Jaime Latino Ferreira
Estoril, 4 de Maio de 2013



5 comentários:

manuela baptista disse...

"au pays où se fait la guerre
mon bel ami s'en est allé
il semble à mon cœur désolé
qu'il ne reste que moi sur terre"

do fundo musical


a europa é o país onde se faz a guerra,
nós os habitantes esburacados


é um cenário, mas está cada vez mais próximo

ki.ti disse...

se me tivesses perguntado,

eu dizia-te logo de quem era o tapete com o buraco

Jaime Latino Ferreira disse...

AOS MEUS LEITORES


Apenas para Vos informar que, à posteriori, daqueles que pelas instâncias europeias de uma ou de outra forma circulam, me acabou por chegar feedback que ao meu pedido lhe pretendia corresponder.

A essas pessoas fico, por isso, muito reconhecido e isto independentemente de me terem ou não ajudado nos intuitos pretendidos.


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 7 de Maio de 2013

EVB disse...

E de quem é afinal a tapeçaria (?) do vórtice que para o autor que, repito, não sei quem é, talvez queira significar futuro (mas tudo afinal é futuro...), com todas as suas implicações? Se o Amigo o escreveu, confesso que me escapou e como nestas coisas, como em muitas outras, gosto de saber...
Um abraço

Jaime Latino Ferreira disse...

EVB


Caríssimo,

Apenas para Lhe dizer que acabei por não conseguir saber o autor da obra em causa.

É um prazer vê-Lo a circular por aqui

Abraços


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 9 de Maio de 2013