terça-feira, 15 de outubro de 2013

CONSPIRAÇÃO PELA PAZ

Huong’s painting on display at the Peace Mural in Georgetown







Somos sempre tentados a admitir armarem-se as mais diabólicas conspirações prontas que estariam a fazer as nossas vidas num inferno.
Pelo contrário, já mais dificilmente estaremos dispostos a admitir, quiçá, estar em curso uma conspiração pela paz.
Conspiração, não, porque esta sempre pressupõe secretismo e opacidade, em si mesmos, ao arrepio da paz.
Corrijo:
Estar em curso uma conjugação de linhas de força que se desenham e que apontam num mesmo sentido em que eu, na minha insignificância, enfatizando todos os sinais que vão ao seu encontro a eles somados, congruente e transparentemente, a minha atitude, faço por potenciar.
Por paroxismo, titulei este meu texto de conspiração mas, em rigor, do que se trata é de uma verdadeira orquestração para a paz.
Orquestração ou harmonização a vozes que se somam e que se ampliam, solistas, por naipes ou coralistas a sublinharem, umas após as outras e confluentes, o imperioso e o inadiável da paz.
Que assim venha a ser como de há muito desejo e porfio e caso assim seja só poderá reverter no melhor para todos nós ainda que, aparentemente, outras linhas de força dissonantes haja que parecem induzir em sentido contrário.
Será que esta minha hipótese não apenas tem pernas para andar como vende?
Oxalá as tenha e venda porque de contrário, será que seremos merecedores da paz a que dizemos, em teoria, tanto almejar?
E termino este meu apontamento salientando:
A paz conduz a acrescida qualidade de vida global e caso a primeira não se venha a efetivar e ainda que com custos porque tudo tem sempre um preço, a segunda tenderá, mais e mais, a deslaçar-se.




insisto em olhar para além dos circunstancialismos que nos constrangem afirmando a minha confiança num tempo em que esta parece esboroar-se







Jaime Latino Ferreira

Estoril, 15 de Outubro de 2013



3 comentários:

manuela baptista disse...

quem conspira, nunca conspira sozinho

e se não tiver pernas para andar, terá braços

Kika disse...

Kriu?

A "Pomba Branca" do Max fica gira no teu texto sobre a Pax!

Gostas de tudo a condizer, eu cá não, sou toda diferente!!!

Kriu?

disse...

A São sempre foi de conspirar...