sexta-feira, 13 de maio de 2011

O PLANO QUE CRIEI - III -


fotografia de Manuela Baptista, hEra

Que lugar, pelo mérito demonstrado, garantia maior em que ao fim de vinte e dois anos persisto como persistirei e pesem todas as omissões (!), me deveria ser emprestado!?


Empréstimo …
O Mundo foi-nos dado por empréstimo e do que dele façamos, aquilo que merecemos!
Nada do que tenho, senão transitoriamente é meu.
Tudo o que venha a ter, apenas transitoriamente será meu …
… meu por usufruto!
Falta este meio termo entre a propriedade pública e a privada, a usufrutuária ou aquela que se detém apenas em função do mérito escrutinado e apenas enquanto este não prescrever.
Tal como o lugar de que falo na citação acima e que não poderia senão ser encarado como um empréstimo transitório debitado em função do mérito permanentemente escrutinado.
Valor de negatividade abrangente.
Negatividade de numeração negativa, esse potencial económico por explorar em contraponto do ter cada vez mais e do que sendo público, neutro, sendo de todos não é de ninguém quando não fica a saque!
A ser usufruído pelo mérito e apenas em função dele reconhecido, merecido.
Tal como o Mundo não é meu nem nosso, apenas nos foi emprestado, também a minha Obra a estender-se por décadas já e até aqui nunca contraditada (!), não é verdadeiramente minha.
Ela é-me, pelos meus dotes, eles mesmos emprestados, debitada a meu favor
Não a registo, dela não recebo direitos nem recorro, por minha iniciativa, a outra intermediação que não a deste blogue, é nossa e sem esse sentido de pertença, de usufruto universal, sem esse espírito de Serviço perderia também todo o seu sentido.
É por empréstimo que usufruirei de um lugar residual mas global de representação exercendo o público silêncio, esse bem em escassez absoluta mas, todavia, permanentemente escrutinável e não faltam mecanismos democráticos para o fazer, lugar que não será meu mas do Povo, eu dele apenas e enquanto merecedor usufrutuário, actor imprescindível ou imperador do silêncio público pelo exercício da palavra nos bastidores ou por escrito em última instância, ao qual todo este exercício a que me tenho livremente sujeitado me empresta essa dívida creditada (!), ao dispor da Humanidade.
Da Humanidade no seu conjunto!
Plano ...
Um palco sem púlpito, musical ... silencioso.



Jaime Latino Ferreira
Estoril, 13 de Maio de 2011

20 comentários:

Jaime Latino Ferreira disse...

PLANOS VI


De ante-ontem, o último registo de visitantes que fiz antes do bloqueamento que afectou até hoje os Bloggers, na caixa de comentários da página anterior e que ainda não foi reposto, Planos V, tal como a minha resposta à Ki.ti, dava conta de 33 170 visitantes ...

Retomando, quarenta e oito horas depois, a contagem de visitantes, registo:

33 400 = + 230 visitantes nas últimas quarenta e oito horas!


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 13 de Maio de 2011

Jaime Latino Ferreira disse...

I WONDER


Sendo a África do Sul um país livre, logo, sem restrições à navegação internáutica e, para mais, com uma grande comunidade residente de língua portuguesa, interrogo-me porque não existem nela, plasmados no meu planisfério, quaisquer pontinhos vermelhos quando, para mais, noutras regiões do planeta e onde talvez menos seria de esperar, eles abundam?

Talvez que falte, neste particular, atravessar o Cabo da Boa Esperança ... who knows!?


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 14 de Maio de 2011

. intemporal . disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Jaime Latino Ferreira disse...

PAULO


Querido Amigo,

As minhas palavras são, antes de mais, de mim para mim mesmo mas sendo-o, sei-o, pressinto-o, são também para o exterior, por exemplo, de mim para Si!

Aliás, de mim para Si nem se trata de o pressentir antes de o constatar ...!

Obrigado, um bom fim de semana e um grande Abraço


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 14 de Maio de 2011

Eva Gonçalves disse...

A blogosfera tem essa capacidade de ser um palco com um número quase que ilimitado de públicos ... unindo-se em volta desta musicalidade das palavras, deixando vestígio visível, palpável, da sua visita, mesmo que silenciosa. Bemdito seja o fruto que usufruímos deste pomar... em permanente expansão
Beijo e Bom fim-de-semana :)

manuela baptista disse...



empresta

cria


nesta passagem, para outra margem

escolhe o que te faz feliz


mas com um pé na terra! apenas o outro, pode ser de vento


manuela

Jaime Latino Ferreira disse...

EVA GONÇALVES


Querida Amiga,

... muito obrigado!

Que mais Lhe poderia dizer ...!?

Desejando-Lhe um bom fim de semana, um beijinho também para Si


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 14 de Maio de 2011

Jaime Latino Ferreira disse...

MANUELA BAPTISTA


Com um pé na terra ...

Pois então, repara:


Aqui está
minha quimera
planta com um pé na terra
outro só hEra


Um beijo para Ti, sim, pé de terra, torrão, sopro de mim


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 14 de Maio de 2011

Jaime Latino Ferreira disse...

PLANOS VII


33 490 = + 90 visitantes!


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 14 de Maio de 2011

Linda Simões disse...

Jaime,

querido amigo,(Olá Manuela !)

Eu quero dizer muitas coisas,mas diante de gigantes,me calo.

"...Nada do que tenho,senão transitoriamente é meu... "

E vem o Paulo (Intemporal)

"se todos os dias . a cada acordar soubessemos a.penas do milagre da vida . o mundo seria o mais reconhecido usufrutuário da nossa vivência . desta forma feliz ."

Então,me calo,mas antes...


Clap!Clap!Clap!


Bom domingo, beijinhos


Linda Simões

Jaime Latino Ferreira disse...

LINDA SIMÕES


Minha Amiga,

... olhe que o Paulo tal como eu, não somos assim tão grandes ...!

( aqui, haveria logo quem pusesse imensos smiles )

Um beijinho, muito obrigado e um bom Domingo para Si também


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 15 de Maio de 2011

Por toda minha Vida disse...

Jaime.

Destes "planos" do que tenho ser usofruto meu?
talvez me passe despercebido o que era de direito e perdi...
se dívidas fizeram muitos juros paguei e por que se não tive necessidade de empréstimos...
Préstimos também não recebi apenas os fiz...
Pertenço ao grupo dos que questiona o quanto devemos pagar para viver e o que nos pertence senão um espaço para o sono eterno...

Soube por Manu do dia de Nossa Senhora de Fátima e rogo que ela nos proteja.

*Espero não ter escrito bobagem rsrsrs e :).

Jaime Latino Ferreira disse...

RENATA


Querida Amiga,

Deixe lá ...!

Em todo o caso obrigado pela Sua prece.

Um beijinho, é sempre bom vê-La por cá


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 15 de Maio de 2011

Jaime Latino Ferreira disse...

PLANOS VIII


33 610 = + 120 visitantes!


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 15 de Maio de 2011

BRANCAMAR disse...

Jaime,

Depois de tudo o que li sobre a efemeridade das coisas, que nunca nos pertencem e como muito bem diz apenas temos transitoriamente, por usufruto, do sentido de serviço e de muito mais que o seu discurso nos transmite, fixei-me na bela conclusão do seu plano "Um palco sem púlpito, musical ... silencioso."

Há demasiado ruído à nossa volta, daí que o silêncio seja sempre refrescante.

Beijinhos
Branca

Por toda minha Vida disse...

O que quer dizer "deixe lá" desculpa mas não sei o que significa...
E não gosto de ficars sem entender.

Jaime Latino Ferreira disse...

BRANCAMAR


Minha Querida,

É, não é, o silêncio é sempre refrescante, espaço de respiração ou, como queira, de reflexão ...

É mesmo e faz muita falta!

Um beijinho grande


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 16 de Maio de 2011

Jaime Latino Ferreira disse...

RENATA


Querida Amiga,

Referia-me ao facto de se ter referido a bobagem e comentava com deixe lá como quem diz:

Não escreveu bobagem, coisa nenhuma!

Fez muito bem em perguntar, perguntar nunca ofende, pelo contrário, é sinal de inteligência!!!

Beijinhos


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 16 de Maio de 2011

Por toda minha Vida disse...

E digo que apesar de falarmos o português existem diferenças e acredito que contigo posso falar, pois, é um homem inteligente e educado, não me faria parecer boba.

Exemplos:
Fila - bicha
trem - comboio
ônibus - autocarro
goleiro - guarda-redes

E são tantas diferenças...

Jaime Latino Ferreira disse...

RENATA


Minha Querida,

Pois é e quer saber?

Por cá usamos tanto bicha como fila mas bicha tem, ainda, um outro significado perjurativo para ... gay!!!

Como escrevi, deixe lá porque a falar é que a gente se entende!

Outro beijinho


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 16 de Maio de 2011