domingo, 17 de julho de 2011

ENTORSE

   


Entre o real e o Real uma tremenda entorse confunde,  baralha cada vez mais acentuadamente todas as coordenadas.
Volto à carga:
Repego na reacção que um amigo meu teve, respondendo à pergunta que lhe fiz sobre se tivéssemos atravessado um Buraco Negro, à qual ele me respondeu que o mais certo seria termo-nos desintegrado!
Ter-nos-íamos desintegrado, assim, de um momento para o outro!?
Respondo-Lhe eu, uma vez mais:
Poder-nos-emos desintegrar, isso sim, se continuarmos a olhar para tudo e a agir como se tal não tivesse acontecido!
Entorse:
Distensão súbita e violenta dos ligamentos e das partes moles que rodeiam as articulações, diz o Dicionário Priberam da Língua Portuguesa …
Distensão ou tensão violenta ou forçada, torção, acto Ato ou efeito de torcer …
E figuradamente:
Efeito da torcedura sobre o que se religa no articulante ou estrutural conferindo-lhe novas ou insuspeitas qualidades.
E que dessa distensão não nos dávamos conta ou que nos obstinávamos em continuar a agir como dantes.
O que poderá acontecer a uma distensão não tratada?
A ela somando distensão sobre distensão?
Da crise ambiental à política, desta à económica e por aí fora ...!
Acentuando a torção em vórtice ou turbilhão, redemoinho, furacão ou voragem?
Não instantânea mas paulatinamente no tempo até um ponto de não retorno?
Match point a partir do qual impossível se tornasse reverter a situação?
Entre o real e o real, uma tremenda entorse persiste na abordagem do … Real.
Até onde e até quando!?






Jaime Latino Ferreira
Estoril, 17 de Julho de 2011

14 comentários:

Jaime Latino Ferreira disse...

AOS MEUS LEITORES


Penso que, por vezes, não há como insistir!

Não que as coisas de tão marteladas acabem por entrar, não, mas antes porque a insistência é uma maneira suplementar de demonstrar a minha convicção.

A entorse de que escrevo neste novo post, página do meu blogue, afecta-nos a todos e em crescendo da base aos topos institucionais, em acrescida invisualidade visual.

De tanto agarrados ao visível, acabamos por não conseguir ver nada e isto falando de um ponto de vista, estritamente, positivista!

Jaime Latino Ferreira
Estoril, 17 de Julho de 2011

Jaime Latino Ferreira disse...

TORÇÃO I


40 030 = + 85 visitantes nas últimas vinte e quatro horas!


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 17 de Julho de 2011

ki.ti disse...

Como eu te percebo!!

Eu também fiz uma entorse na pata esquerda, à luta com o queque do siamês

e um corte na orelha direita, assim fica tudo equilibrado

Vai por mim, experimenta fazer um buraco do lado oposto...

Jaime Latino Ferreira disse...

KI.TI


Mas é disso mesmo que se trata, tu é que não me estás a perceber:

Esburacando por aqui ... melhor não poderia ser o contributo para que tudo se reequilibre!


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 18 de Julho de 2011

Jaime Latino Ferreira disse...

TORÇÃO II


40 100 = + 70 visitantes!


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 18 de Julho de 2011

Maria João disse...

Jaime


... e uma entorse não tratada, leva à instabilidade crónica com perda gradual da capacidade e da função. Quiça a uma possivel fractura com perda do alinhamento vertical.

.. nada mais certo, meu amigo... nada mais certo!

Beijinhos e uma excelente e Real semana.

Vieira Calado disse...

Até cairmos...

no buraco negro!

Forte abraço

Jaime Latino Ferreira disse...

MARIA JOÃO


Querida Amiga,

Voilá!

Beijinhos


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 19 de Julho de 2011

Jaime Latino Ferreira disse...

VIEIRA CALADO


Caro Amigo,

É engraçado, por mais que o diga, medindo, aliás, bem as palavras e sem metáforas apensas, a generalidade das pessoas não querem crer que no Buraco Negro já caímos, é irreversível e que, esse não é o problema!

O problema consiste em na não admissão dessa hipótese, persistir-se, obcecadamente, em continuar a agir como se tal não tivesse acontecido ...

... é essa a entorse que nos pode vir a ser fatal!

Um grande abraço


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 19 de Julho de 2011

manuela baptista disse...

grande torcegão

torcilhão


a abordagenm do real nunca está completa, porque se altera a cada segundo

é uma abordagem impossível de se fazer


grande música!


manuela

Jaime Latino Ferreira disse...

MANUELA BAPTISTA


Tens toda a razão, senão vê o que escreves:

A bordagem começa por ser abordagenm, passa a abordagem e termina em grande música ...!

Sêca não foi!?


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 19 de Julho de 2011

Jaime Latino Ferreira disse...

TORÇÃO III


40 180 = + 80 visitantes!


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 19 de Julho de 2011

Jaime Latino Ferreira disse...

TORÇÃO IV


40 255 = + 75 visitantes!


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 20 de Julho de 2011

Linda Simões disse...

... "A abordagem do real nunca se completa por estar sempre a mudar"...

Tem razão!

Abraço amigo,

Linda Simões