sexta-feira, 1 de julho de 2011

IMAGINE-SE



Imagine-se um país democrático em crise, em crise política, económico-financeira, em crise de identidade ameaçado de insolvência, de falência onde as instituições democráticas caem num crescente descrédito e cuja crise, por arrasto, ameaça tantos outros para não dizer o sistema financeiro global de crescente contágio, descalabro e ruptura.
Imagine-se, não o será difícil de imaginar, o descrédito crescente em que persistem essas mesmas instituições, um pouco por todo o lado.
Imaginem-se, para ir ao fundo da questão, as crescentes alterações climáticas, essa maior crise que subjaz em pano de fundo e que, elas mesmas, para bom entendedor, logo obrigam a mudar de vida (!), que não conhecem fronteiras nem países, nem, tão pouco, grandes espaços geográficos, dependentes e ao sabor das conveniências eleitorais daqui ou dali, encaradas de acordo com um determinado sentir e consciência críticas, por avanços e recuos e sem estratégia global de ataque ou de enfoque que a elas concertadamente presidisse.
Imagine-se tudo o que, em nota de rodapé, na minha página anterior, Vos pus à consideração …
Imagine-se a escassez de água, aquela que já é apontada como a fonte de todas as disputas que a este século constrangerá …!
Imagine-se que teríamos atravessado um Buraco Negroquem nos poderá garantir do contrário!?
Imagine-se como tudo o que vou equacionando interpela, directamente, a Democracia e como esta, à falta de concertação global se encontra ameaçada de, no mínimo, vir a deteriorar-se pela perca crescente de confiabilidade no ataque, com êxito e pacífico, a todos estes reais, porque não imaginários, desafios …!?
Prefiro encará-los como desafios …
Imagine-se a premente necessidade de à Democracia a aprofundar para que se enraíze, reveja noutra sustentabilidade e enriqueça …
Imagine-se …!
Imagine-se que, em nome de tudo o que atrás foi dito e muito mais alguém se levanta e nos termos já referidos, numa atitude de confiança a ela, à Democracia, na pessoa das suas instituições e representantes e à escala global, assim, resiliente, persiste em se afirmar!?
Imagine-se, por fim, que, também à escala global, a esse alguém lhe é dada resposta, consagrando-o, pela não violência e Serviço creditados a seu favor, num lugar por preencher
Imagine-se o impacto global que tal teria!?
Como à Democracia seria instilado novo e redobrado crédito!?
E que catarse não teria lugar, à escala global, repito, na reconciliação que se geraria entre as instituições democráticas e o cidadão comum
… o cidadão que como todos nós, afinal, é um cidadão do mundo!?



clássico … há coisas que não são mera obra do acaso






Jaime Latino Ferreira
Estoril, 1 de Julho de 2011





16 comentários:

Eva Gonçalves disse...

O post anterior já me pôs a pensar nesse lugar ocupado... imagino que seria benéfico mas poderia trazer outros problemas não equacionáveis neste momento. Mas o Jaime, pôs-me a pensar... :)De vez em quando é preciso, rrssss
Abraço

Jaime Latino Ferreira disse...

EVA GONÇALVES


Minha Querida Amiga,

Texto que não dê que pensar, não é texto digno desse nome!

Tudo tem os seus quês mas, o que é preciso é ponderar, nas garantias dadas e que não são poucas (!), as vantagens e os inconvenientes ...

Um grande beijinho


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 1 de Julho de 2011

manuela baptista disse...

imagine all the people
sharing all the world

iyouuuuuuuuuuu

you may say I'm a dreamer
but I'm not the only one

quero lá saber da democracia, do buraco, do lugar e do comum cidadão

...aguenta, iyouuuuuu

quem pôs a música foste tu!

Jaime Latino Ferreira disse...

MANUELA BAPTISTA


Minha Querida,

Vai brincando e cantando, só te fica bem, que eu vou fiando!

Um beijo


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 1 de Julho de 2011

Jaime Latino Ferreira disse...

IMAGENS I


38 810 = + 90 visitantes!


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 1 de Julho de 2011

Fézada disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
. intemporal . disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Jaime Latino Ferreira disse...

FEZADINHA


Canito,

Que sensibilidade a tua ...!


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 2 de Junho de 2011

Jaime Latino Ferreira disse...

PAULO


Meu Excelso Amigo,

Nunca ouviu dizer que água mole em pedra dura, dura ou resistente, desafiadora, pelo menos, tanto dá até que fura!?

Um grande Abraço e para Si também, um bom fim de semana


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 2 de Julho de 2011

ki.ti disse...

imagine all the kiti
in a non doggy world

you may say I'm a stinking
but I'm the only one

Jaime Latino Ferreira disse...

MANUELA BAPTISTA


Stinking, may be, but dearest too!!!

Imagine a stinking cat and a croquetting ... dog!


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 2 de Julho de 2011

Jaime Latino Ferreira disse...

IMAGENS II


38 890 = + 80 visitantes!


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 2 de Julho de 2011

Fézada disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Jaime Latino Ferreira disse...

FEZADINHA


Canito,

Tu, pelo contrário, revelas-te de uma cãolexia extraordinária!!!



Ki.Ti

Querida gata,

Desculpa-me mas, sabes, a tua fotografia confunde-se com a da Tita, a nossa gata que à Manuela a adoptou ...

Daí, como lhe chama o sempre atento mas obsecado Fezadinha, esta minha dislexia!

Mas, sabes, tenho-a comumente e com toda a gente:

Trocar os nomes é um dos meus fortes!


Fezadinha,

Muito Obrigado e toma lá uma mão cheia de croquetes, dos verdadeiros!


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 3 de Julho de 2011

manuela baptista disse...

ai, ai...

planeta terra, ano zero da dislexia instituída

"IMAGINE-SE"

Fézada, és mais vivaço que dez raposas!

eu nem assino, t'ou de costas e tenho orelhas de abano

Jaime Latino Ferreira disse...

MANUELA BAPTISTA


... as minhas é que ficaram a abanar!!!


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 3 de Julho de 2011