sexta-feira, 10 de setembro de 2010

JEITO - II -

onde está a coisa pública
-

Não tenho jeito para santo nem, tão pouco, tenho de o ser (!) e os tempos que vivemos são, precisamente, aqueles em que pelo mérito, na coisa que tornada pública e que também por esta via se poderá como, de facto, se torna, ao reconhecimento e à consagração públicos permitem conduzir e que só a vivência em Democracia, pelos conteúdos e pelos meios utilizados, com transparência, se dão a conhecer e a sufragar, independentemente dos suportes que, para esse efeito, se utilizem!
Nem a República tal como as demais instituições soberanas têm autoridade para se comportar ao ponto de aos seus concidadãos puderem exigir de tal modo que, numa atitude que sendo laica, para mais (!), fosse ainda mais papista do que a do próprio Papa!
Eu não tenho que singrar por outra que não seja esta via e que exigente via (!), esta e todas as que legitimamente utilizei até agora, nem nada nas constituições democráticas obriga a que tal me seja, pela eventual omissão, impedido ou vedado!
-
a propósito do centenário da comemoração da República Portuguesa que não tardará em cumprir-se
-
Sonata
-
Jaime Latino Ferreira
Estoril, 10 de Setembro de 2010

15 comentários:

. intemporal . disse...

.

. que seja então santo o posicionamento no tempo .

.

. de um espaço há tanto ausente .

.

. no tom e no dom do destaque .

.

. um bom.fim.de.semana .

.

. abraço.O .

.

. paulo .

.

Jaime Latino Ferreira disse...

PAULO


Meu Caro,

Diz-se em alemão que há um Zeitgeist, espírito do tempo, que leva a que ...

Sinto essa conformidade que há muito me levou a optar pelo que aqui se vai paulatinamente delineando!

Um abraço e um bom fim de semana


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 10 de Setembro de 2010

manuela baptista disse...

eu também
não tenho jeito

mas vou andando
a preceito
com um santinho no bolso
e uma medalha ao peito

réplica a: Jaime Latino Ferreira!!

manuela

Dulce AC disse...

Jaime ...

desculpe-me, mas tenho que dar uma palavrinha à Manuela...

Manuela...
será que terá resposta à Sua réplica...?!

Aguardemos..!?

Num Olá de espera...
até amanhã e dois beijinhos amigos..!

dulce

manuela baptista disse...

duvida?

manuela

Jaime Latino Ferreira disse...

MANUELA BAPTISTA


Também eu
rezo a meu jeito
e aos santinhos os trago
no lugar certo
a preceito


Sei que não julgarias que ficarias sem réplica e muito menos quando a Dulce, logo a seguir, me atiça


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 10 de Setembro de 2010

Jaime Latino Ferreira disse...

DULCE AC


Minha Querida Amiga,

Mas, alguma vez duvidaria da minha réplica à réplica da réplica!?

Estou mesmo a ver que o nosso encontro se realizará mesmo num terraço com diabinhos à solta e que me perdoe o Paulo que aqui o não estou a provocar!

Beijinhos e até amanhã


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 10 de Setembro de 2010

Jaime Latino Ferreira disse...

MANUELA BAPTISTA E DULCE AC


Está a ver, Dulce, como a Manela estava certa da minha replicação!?


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 10 de Setembro de 2010

Dulce AC disse...

"Mas, alguma vez duvidaria da minha réplica à réplica da réplica!?"

Manuela e Jaime...Olá!

Claro que não...

sempre soube que a resposta à réplica viria...!

Beijinhos e até amanhã :)

Sebastiano Landro disse...

Felicitaciones por el post y un saludo!

Jaime Latino Ferreira disse...

DULCE AC


Até amanhã!!!


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 10 de Setembro de 2010

Jaime Latino Ferreira disse...

SEBASTIANO LANDRO


Muchas gracias y un saludo para usted!

Vuestro


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 10 de Setembro de 2010

Jaime Latino Ferreira disse...

A JEITO I


Mais um pontinho na Sicília, calculo que em Messina ...!

Entretanto o contador subiu das 4 580 para as 4 750 visitas.

Mais 170 consultas!


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 11 de Setembro de 2010

Maria João disse...

Jaime

".. continuam a imperar as relações de força e de violência nas relações globais."

Tão bem pensado, tão bem escrito e, por isso, tão bem feito!

Tenho para mim, que as atómicas motivações do homem, aquelas, das quais derivam todas as outras, são apenas duas, a saber: o amor e o medo.
Infelizmente, o medo tem vindo ao longo dos séculos, a crescer na mesma proporção da alienação do mundo.
A guerra; política, económica, religiosa, psicológica e todas as outras, enfim, não são mais do que a ânsia de poder. Um poder que, só ele, parece sossegar o medo de morrer dos homens, que assim morrem na incompreensão da própria finalidade da vida.

E assim, me faço também.

Um beijinho

Jaime Latino Ferreira disse...

MARIA JOÃO


Querida Amiga,

O que aqui me escreve ...!

Amor e medo ...

Eu não sei bem se Consigo poderei partilhar que " o medo tem vindo ao longo dos séculos, a crescer na mesma proporção da alienação do mundo ", como escreve!

A consciência do medo bem como da fragilidade susceptíveis de conduzirem à alienação do mundo, essas sim têm vindo a crescer o que não é bem a mesma coisa.

É a própria sociedade da informação que matiza essa consciência que antes não era expressa!

Como o poderia ser!?

A guerra ...!

Já reparou que nunca se viveu tanto tempo em paz e em vastas, cada vez mais vastas regiões do globo, como agora!?

Olhe a Europa, há mais de sessenta anos que vive em paz!

Dir-me-á que a guerra assume muitas formas e eu não posso, como poderia discordar de Si!?

Mas o poder não está, não tem de estar necessariamente ligado a ela, à guerra ou tem?

Sabe, a minha Amiga anda, precisamente, à volta daqueles que são os nós górdios de toda esta intrincada questão mas terão as respostas de ser, ad eternum, num mesmo e mais que batido sentido?

Eu quero acreditar que não e se assim não o fosse, provavelmente, este blogue nem sequer existiria!

Um grande beijinho


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 12 de Setembro de 2010