domingo, 6 de março de 2011

PINGO

De tanto pingar
o pingo cava
um caminho

carreiro
riacho
ladeira
um vaso
um ancinho

que grava na terra
a escrita a que vai
um desenho

um traço
destino
fio de água
uma mágoa

de antanho

é lágrima solta
que chora
nascente revolta

tinta
gravura
moldura
uma máscara
perdura

o pingo convida
ao choro que cheio
transborda

tinteiro
isqueiro
vespeiro
de um voo
que interroga

pingo palavra
poema que lavra
uma trova

e o pingo
insiste
resiste
persiste
namora

do que te riste
não sabes nem nada
nem viste
que o pingo
que ouviste
é mais
muito mais
porque quis-te


pingo de uma lágrima só


Rain Pearls


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 6 de Março de 2011

9 comentários:

. intemporal . disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Jaime Latino Ferreira disse...

PAULO


Caro Amigo,

Sucinto Lhe digo:

Yessss!!!

Um bom domingo e um grande Abraço


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 6 de Março de 2011

manuela baptista disse...

pingo perfeito!

caminho
ninho
poema
riso

água doce

manuela

Jaime Latino Ferreira disse...

MANUELA BAPTISTA


Doce
maravilhosa
é a água que de ti bebo


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 6 de Março de 2011

BRANCAMAR disse...

Imagem belísima e um pingo transparente em versos de transparentes, resistentes e persistentes sentimentos.

Um beijo
Branca

Jaime Latino Ferreira disse...

BRANCAMAR


Querida Amiga,

Ainda bem que gostou ...!

Um beijinho


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 6 de Março de 2011

Jaime Latino Ferreira disse...

PINGOS I


25 660 = + 80 visitantes!


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 6 de Março de 2011

Linda Simões disse...

Achei esse pingo
de uma realeza
sem tamanho.

Pingo de água doce,de chuva
de água salgada...

Pingo que cava
que grava
transborda

Na terra
No rosto
...

E a foto está perfeita!

Eita!


Abraço carnavalesco

Jaime Latino Ferreira disse...

LINDA SIMÕES


Queridinha,

Eita caramba!!!

Beijocas com serpentinas e carnavais


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 6 de Março de 2011