sábado, 9 de janeiro de 2010

POEMA

Antero de Alda, Poema do Guarda-Chuva Aberto
-
Um poema é uma história
e
ao mesmo tempo
é música
uma canção concentrada
-
Tem princípio
meio e fim
recheados de musicalidade
e na persecução de um fio condutor
-
O fio condutor pode ser uma emoção
um fugaz sentimento
uma ideia sub-reptícia
um contra-senso
um clamor ostensivo ou luminoso
-
Depois há que sabê-los adornar
pintar
musicar
e pode ter a forma que quiser
-
Musicar no estrito sentido das palavras
no ritmo
rima
cadência
entoação que as conjuguem
-
Mas um poema é uma história
que diz sem dizer
canta sem cantar
ou que sem cantar nem dizer
tudo para lá do que se diz e canta
escreve e lê
desenha
condensado
-
-
Jaime Latino Ferreira
Estoril, 9 de Janeiro de 2010
Antero de Alda, Poema do Guarda-Chuva Fechado

17 comentários:

manuela baptista disse...

.de um poema

senso

que pode ser tudo e ser nada
se eu o quizer contar

abri

e

fechei

o meu chapéu de chuva

mas ele recusou-se a voar.

...

digamos que a chuvinha
geladinha
desfez as nuvens adensadas no horizonte.

La Bonne Chanson, la trés bonne chanson!

Manuela

Jaime Latino Ferreira disse...

DE UM POEMA


de um poema fez-se uma prosa densa e compacta sem pontuação alguma e em bruto a desenovelar talvez ou não como chapéu de chuva que se abre ou fecha e pesem as nuvens densas que no horizonte persistem e anunciam chuva gelada ou talvez não que se uma bela canção poderá desanuviar não a descarta nem escamoteia tão pouco


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 10 de Janeiro de 2010

. intemporal . disse...

.

. este poema vem no seguimento do tema em que a música é o parto para a palavra, que conta uma história .


. na narrativa da memória .


. por vezes de adjectivos tantos .


. de pueris momentos .


. de imaculados acrescentos .


. onde sedentos, rasgamos os céus cinzentos .


. e na imagética do alcance somos a meta na exactidão recta dos eternos momentos .


. o abraço de sempre, Jaime .


. um bom resto de Domingo e,,, .


. uma boa semana .



. paulo .

.

Jaime Latino Ferreira disse...

. Intemporal .


Paulo,

-


Este poema vem no seguimento de tantos

poemas em prosa ou prosas poéticas

partos que o são da palavra

com a música por pano de fundo

matriz

sedentos de rasgar os céus

-

Um grande abraço para Si e um bom Domingo que o seja


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 10 de Janeiro de 2010

Carolina de Castro disse...

Lindas figuras

J. Ferreira disse...

Caro Jaime,

Tal como o Cardoso Pires, também eu tenho muita dificuldade em escrever poesia.
Aprecio-a e gosto de a ler.

Assim,como gesto de apreço, aqui vai uma, que espero, não conheças:

Versos

Versos! Versos! Sei lá o que são versos...
Pedaços de sorriso, branca espuma,
Gargalhadas de luz, cantos dispersos,
Ou pétalas que caem uma a uma...

Versos!... Sei lá! Um verso é o teu olhar,
Um verso é o teu sorriso e os de Dante
Eram o teu amor a soluçar
Aos pés da sua estremecida amante!

Meus versos!... Sei eu lá também que são...
Sei lá! Sei lá!... Meu pobre coração
Partido em mil pedaços são talvez...

Versos! Versos! Sei lá o que são versos...
Meus soluços de dor que andam dispersos
Por este grande amor em que não crês...

Florbela Espanca, in "A Mensageira das Violetas"

Um abraço e Boa Semana!

José

Jaime Latino Ferreira disse...

CAROLINA DE CASTRO


Prezada Amiga,

Obrigado, oxalá se refira também às figuras de estilo ...!

Saudações


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 10 de Janeiro de 2010

Jaime Latino Ferreira disse...

VERSOS


Versos
são apreços
e são restos
do que se tinha a dizer
e que impressos
abrem no que se escreve
um vasto mundo
que fica para lá de tudo
sem terem fundo


Um Abraço e boa semana para ti também, José


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 10 de Janeiro de 2010

JAIRCLOPES disse...

Visite o blog: wwww.seteramos.blogspot.com Lá você encontra um ótimo texto em homenagem a Grabriela Mistral, vale a pena ler.

Jaime Latino Ferreira disse...

JAIRCLOPES


Meu Caro,

Embora tivesse ficado mais agradado com qualquer reacção Sua em relação ao que aqui se escreve, o que é natural já que se escrevo, por suposto, espero reacções quanto a saber, nomeadamente, se vale ou não o que aqui se publica, agradeço-Lhe, no entanto, a informação que disponibiliza.

Saudações


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 10 de Janeiro de 2010

Jaime Latino Ferreira disse...

TEMPO


Frio
agreste
intempestivo tempo
vontade de me encolher
afugentando o ter
de me erguer
por tanto querer
o quanto deste
que o invento está escondido
onde o puseste


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 10 de Janeiro de 2010

Dulce AC disse...

Jaime!

Como seria a Vida sem Poesia...

Sem Música
Sem Amigos
Sem Imperfeições

Como seria não sei...
Mas sei seria-o diferente
E que não gostaria de as não ter a Poesia a Música os Amigos
e as Imperfeições que nos implicam sempre a sermos melhores pela indignação pelas palavras sobre as quais tanto reflectimos...

E quanto ao Seu Poema que dizer?!
- Único e Autêntico. Seu...Maravilhoso.

beijinhos.
boas vivências.
dulce ac

Linda Simões disse...

Pois eu vim aqui agora para desejar ao Jaime...

FELIZ ANIVERSÁRIO!

Com muita serenidade
Alegria
Bolo de chocolate com morangos
Beijos e abraços dos amigos
Amassos da Manuela
Carinho de todos!


Eita!


Beijoquinhas e um grande abraço

de parabéns!



Linda Simões

manuela baptista disse...

Linda

pode ir lá mais acima...

beijos

Manuela

Jaime Latino Ferreira disse...

DULCE AC


Que dizer ...!?

Muito obrigado!

Beijinhos


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 11 de Janeiro de 2010

Jaime Latino Ferreira disse...

LINDA ...!!!


Não se tendo antecipado na data, antecipou-se na página ...

Obrigado e muitos beijinhos


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 11 de Janeiro de 2010

Jaime Latino Ferreira disse...

MANUELA BAPTISTA


Já viste a Linda !?

Que capacidade de antecipação não a tendo sido!!!


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 11 de Janeiro de 2010