quarta-feira, 28 de julho de 2010

BRASA

Mamede Harfouche, Pavio desfiado
-
Chega o pico do Verão e acelero ...
Quereria contrariá-la a esta minha tendência mas não sei se o conseguirei ou quererei fazer ...!
Exactamente quando a generalidade dos internautas fecha as consolas e as deixa em repouso aí vou eu em movimento uniformemente acelerado ...
... velocidade crescente agora como sempre!
O ano passado, só no mês de Agosto, foram mais de sessenta as publicações dadas à estampa ...
Não sei se repetirei igual proeza ...!
Serão lidas, as minhas páginas ou passarão ao largo?
Uma coisa é certa:
Para quem as queira ler e delas se apropriar, é só consultar o arquivo que o tenho por vivo e não por arrumado na prateleira!
-
Brasa
calor insano
extravasa
mas o golpe
de minh'asa
recolhe-se à sombra
em casa
do plúmbeo calor que me abrasa
e é com a palavra
que casa
-
À sombra fresca da música
-
Jaime Latino Ferreira
Estoril, 28 de Julho de 2010

5 comentários:

epee disse...

A casa é fresca no abano suave das asas, que confortam e abrigam... e a música é só um detalhe... na perfeita sintonia.




@.

Jaime Latino Ferreira disse...

EPEE


Vejo-Lhe uma espada, espadachim em cima da consola ...!?

Impressiva a fotografia do Seu perfil ...!

Muito obrigado!

Seja bem vindo/a a esta minha casa e sinta-se bem por aqui

Seu


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 29 de Julho de 2010

Jaime Latino Ferreira disse...

EPEE


... ou um sabre!?


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 29 de Julho de 2010

KrystalDiVerso disse...

Sabe, amigo, latino ferreira,
Vou dedicar-lhe um pequeno Poema,
Talvez até valha a pena,
O mais certo é ser brincadeira,
Mas, brincando à seriedade certeira,
A certeza de mexer com sua ânsia serena,
Neste Agosto em calor de fogueira,
É estímulo de uma Alma talvez pequena,
Para uma maior Alma de letrada canseira,
Embriagado de musicada carreira,
Mas não de esvaziada cantilena!


Não agradeça, caro amigo Jaime,
Nem a mim, minhas fracas notas perdoai-me,
Porque sou um pobre analfabeto musical,
Lamentando ser uma voz de burro celestial,
Mas você, continue bem seguro nesse andaime,
Continuando essa empresa de linguagem universal!




Xiça!!!!!!!... Estou um poeta feito!!...

Vá, para não atrofiar-lhe as meninges, aí fica um simples, e a uma distância segura...




Abraço

Jaime Latino Ferreira disse...

KrystalDiVerso


António Pina

Meu Caro,

X ..., digo eu!!!

Aproximo a distância, que nem há burros nem nada, pobre do animal (!), um forte Abraço


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 29 de Julho de 2010