terça-feira, 7 de junho de 2011

IMAGEM, ESPELHO E REFLEXO



Eu, o espelho e o meu reflexo …
Eu, matéria do visível, antimatéria do intangível;
Reflexo, antimatéria do visível, matéria do intangível;
Espelho … microtelescópio, estação espacial, detector de partículas avant la lettre!
Espelho ou simulacro de matéria escura entre o cá e o lá, barreira que o simulacro confunde e as julga, à matéria e à antimatéria, fisicamente estanques.
Os três, eu, o espelho e o meu reflexo, negativa, simétrica simulação da relação entre matéria, matéria escura e antimatéria.
Quando me vejo ao espelho é o não eu de mim próprio que em mim se reflecte e no que vejo, reflexo, é o não eu de mim próprio que em mim se conjuga e reflectindo me complementa.
Ao simétrico, de pólo a pólo vou buscar a ilusão tornada real que me equilibra:
O que revejo e me reforça a minha identidade;
O que não oiço e ecoa no que pensando oiço e, logo, vejo.
Só que um espelho é um espelho, um simulacro e a matéria escura é matéria escura, sistema comunicante de vasos entre a matéria e a antimatéria.
Entre um e o outro pólo há um corredor comunicante e que de uma à outra, da matéria à antimatéria, através do espelho ao outro lado nos conduz.



sou o que sou
porque não sou o que sou





Jaime Latino Ferreira
Estoril, 7 de Junho de 2011

13 comentários:

Fa menor disse...

Interessante reflexão (do espelho)
:)

Jaime Latino Ferreira disse...

FA menor


Querida Amiga,

Fico muito contente que tenha gostado e sinta-se bem vinda por aqui!

Calorosas saudações


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 7 de Junho de 2011

manuela baptista disse...

a anti matéria

é assim uma espécie de feliciddae perfeita,
só a encontramos por breves instantes

bem me pergunto, o que é que terá acontecido à anti-manuela no início do universo...



Está bem elaborado o teu sistema de corredores comunicantes entre portais!


manuela

Jaime Latino Ferreira disse...

MANUELA BAPTISTA


Minha Querida,

... sobretudo isso, fugazes momentos de feliciddae que não se vêem!!!

Ai, ai ... vou-me esconder


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 7 de Junho de 2011

Jaime Latino Ferreira disse...

ESPELHADOS I


36 650 = + 120 visitantes nas últimas vinte e quatro horas!


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 7 de Junho de 2011

Mel de Carvalho disse...

Estimado Jaime,
o espelho reflecte apenas os contornos deixando a cada um de nós a novidade de, a cada dia, intuirmos de nós mesmos o lado oculto.

Grata pelo texto que nos trouxe.
Fraterno abraço

Mel

Jaime Latino Ferreira disse...

MEL DE CARVALHO


Querida Amiga,

Uma outra maneira de expressar o que escrevi ...

Mas, eu acrescentaria:

O simétrico dos contornos, isto é, a antimatéria;

O lado oculto, isto é, o silêncio ou aquilo que a barreira física do espelho ou simulacro de matéria escura teima em contrariar no que logo se movendo produziria e não produz som mas que, no entanto, ecoa e em nós se reflecte na novidade que dele, desse lado oculto e a que apenas por esta via lhe temos acesso, a produção física do silêncio (!), lhe extraímos!

Muito obrigado eu pela Sua interacção ou réplica, as minhas correspondidas e fraternas saudações


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 8 de Junho de 2011

Jaime Latino Ferreira disse...

ESPELHADOS II


36 750 = + 100 visitantes!


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 8 de Junho de 2011

. intemporal . disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Jaime Latino Ferreira disse...

PAULO


Meu Caro,

Bellissimo, Bravo!

Um Abraço e continuação de uma boa viagem


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 9 de Junho de 2011

Jaime Latino Ferreira disse...

ESPELHADOS III


36 860 = + 110 visitantes sendo que um deles, pelo menos, em Itália, o meu Amigo Paulo!


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 9 de Junho de 2011

Maria João disse...

Jaime

Meu amigo


Vá lá saber-se porquê, adorei esta " troika ", Imagem, espelho e reflexo. Algures, entre os respectivos corredores comunicantes, estará o que somos e o que não somos e a nossa anti matéria, a única verdade que, afinal, nos define realmente.

Um beijinho

Jaime Latino Ferreira disse...

MARIA JOÃO


Minha Querida

Antimatéria ...

Não a única verdade que nos define, senão não existiriamos!

Beijinho grande


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 11 de Junho de 2011