sábado, 20 de fevereiro de 2010

CARTA A PROPÓSITO DE UMA CARTA

contrast
-
Meus Caros Leitores e Comentadores,
A todos os leitores e comentadores que, até aqui, leram ou comentaram a Carta da página anterior escrita a Nelson Mandela e que muito me gratificaram, aproveito para Vos escrever aquilo que se segue:
É claro, julgo, que implícita nessa carta se contém uma profunda homenagem a esse mais Velho, Madiba ou Nelson Mandela;
Também me parece claro que como pretexto, o filme Invictus de Clint Eastwood, nela também é referenciado como registo ímpar na biografia de um homem como o é Nelson Mandela;
Mas, vão-me perdoar, não menos claro se torna ser uma carta que a Ele, a esse Homem mais Velho e de um tão vasto clã e universal projecção, na Sua dimensão humana, se dirige pedindo-Lhe que por mim interceda.
Que interceda porque Mandela constitui um exemplo ímpar;
Que interceda por se tratar de uma referência incontornável, ele mesmo Nobel da Paz, no contexto dos líderes democráticos à escala global;
Que interceda, por fim, tratando-se do mais Velho, referência também por aí e na melhor tradição, aquela em que os mais velhos não são remetidos para o exílio de um lar, antes permanecendo Vivos como referências incontornáveis ...!
Que interceda por mim!
Tive a sorte de viver num contexto em que, aos meus vinte anos foram derrubados os muros do autoritarismo que se me chegaram a penalizar pelas minhas convicções políticas e na minha vida académica, não me penalizaram, porém, como a tantos e a Madiba em particular ...
No entanto, devo, por isso, por não ter sofrido as agruras da prisão, ser penalizado politicamente e ainda que pela omissão, na minha integridade!?
Terminam as sagas, as gestas heróicas, com a instauração da Democracia!?
Não se estenderá, o meu exílio, político entenda-se e em prejuízo da minha integridade já que ela, da dimensão política se não pode descartar (!) e já para não falar na penalização profissional que, por arrasto, também tenho sofrido e isto, pesem todas as provas dadas e que já este blogue as reflecte, mas que se estendem para lá dele em Obra escrita, por um período tão vasto que, qualquer dia perfazerá tantos como os anos de prisão de Madiba!?
E tudo pese embora a Democracia de que me afirmo, com provas dadas, expressas e não contraditadas, intransigente defensor!?
Há exílios que não têm muros nem prisões, barreiras físicas tão pouco, mas que nem por isso deixam de os ser!
Gostava pois que tivesseis tudo isto em consideração e no meu íntimo, como desejaria que Graça Machel, a Madiba, Lhe pudesse ler e traduzir o que aqui Vos vou deixando:
Esta carta que agora Vos remeto e aquela que a precede, a que a Madiba, na segunda pessoa Lhe foi escrita ...
... bem como aquela que a esta se seguirá!
E tudo isto, pensai bem, em nome da Liberdade, para que o medo, sempre latente, nos não paralise!
Gratificado, Vosso e sempre
-
( No dia em que a Região Autónoma da Madeira sofreu uma fortíssima intempérie contabilizando-se em muitas dezenas os mortos e os feridos que trago no meu coração bem como em imensos prejuízos materiais )
-
-
Jaime Latino Ferreira
Estoril, 20 de Fevereiro de 2010

15 comentários:

Brancamar disse...

Bom dia Jaime,

Vinha eu para comentar a carta anterior, já lida e relida ontem e já encontro uma nova carta, que sendo a propósito da anterior continua toda ela a ser um tributo a um Homem que sempre admirei e cuja luta acompanhei na juventude, tanto, que cheguei a participar através da Amnistia Internacional, como sócia que era na altura, em pressões ao governo local, que resultavam em acções que pretendiam entupir o correio dos responsáveis com reclamações enviadas de todo o mundo. Essas acções surtiam muitas vezes efeitos positivos, porque se não levavam logo à libertação dos prisioneiros, conseguiam muitas vezes que as suas condições melhorassem, uma vez que os responsáveis sabiam que os olhos do mundo estavam atentos, sendo que para além desse correio haviam muitas outras formas de pressão, durante um tempo debruçadas especilamente sobre determinado prisioneiro.
É um trabalho que muitos desconhecem e que se faz constantemente, todos os meses, todos os dias do ano, porque infelizmenet ainda há muito caminho a desbrevar neste campo e ainda há muitas torturas bárbaras em nome apenas de uma diferença de "consciência". Uso este termo porque é o termo usado pela Amnistia Internacional, "prisioneiro de consciência", para o distinguir do "prisioneiro civil", daquele que tem outras contas a haver com a justiça.
Ainda não vi o filme Invictus, mas pretendo vê-lo.
As suas cartas Jaime tocam um ponto muito importante da nossa sociedade, a reserva moral que estes Homens nos deixam, a sua enorme estatura humana, a sua extrema generosidade e por isso mesmo nunca devemos baixar os braços, mesmo em democracia.
Como muito bem diz há exílios que não têm muros nem prisões. Hoje as formas de pressão são mais subtis, mais subreptícias e por isso mesmo muito difíceis de se combaterem.
Concordo consigo quando afirma que apesar da democracia não acabaram as gestas heróicas, há que manter os ideais, que vemos perderem-se em nome do poder e do dinheiro, transformados em deuses de uma nova sociedade.
Devemos à estatura moral de Nelson Mandela e ao que outros tantos sofreram em nome da dignidade humana, estarmos atentos a todos os muros, muito particularmente os invisíveis.

Deixo um beijinho, com amizade.
Branca

manuela baptista disse...

A Multiplicação dos Pães

Reconhecimento aqui, tens o que merecidamente os comentadores e amigos te oferecem. É pouco? Será.

Mas cada um de nós replica o que lê, observa e traduz na humildade e limitação da nossa compreensão.

Multiplicamos o fermento e amassamos o pão.

A Graça Machel traduz esta carta? Talvez, ou talvez aproveite para dançar mais uma vez com Madiba e namorar mais um bocadinho...Mesmo os mais velhos e melhores da humanidade não vêem tudo e não sabem tudo, não são deuses!

E a que propósito precisas de que intercedam por ti? Se não reparam é porque não merecem ver, aquilo que outros já viram.

A vida e as obras não são uma paragem onde ficamos à espera, seguimos com elas e apanhamos pelo caminho os que querem vir connosco.
Apenas assim, as viagens fazem sentido!

Invictus somos todos nós!

Manuela

manuela baptista disse...

...bom dia Branca!

Manuela

Brancamar disse...

Corrijo: desbravar, especialmentee infelizmente(letras trocadas). :)

Jaime, é como diz a Manuela, Invictus somos todos nós, muitos de nós, todos somamos um papel importante, às vezes desconhecido, mas tão saborosamente sentido na nossa consciência de que contrubuímos tudo quanto pudemos para uma sociedade justa.

A sua contribuição terá sido ao longo do tempo e será concerteza ainda aquela contribuição importante que a sua consciência lhe tem ditado e por isso mesmo tão importante no conjunto das acções globais.

Parabéns por tão belos textos.
Beijinhos,
Branca

Jaime Latino Ferreira disse...

BRANCAMAR


Querida Amiga,

Concordo Consigo:

Prisioneiro da consciência é o que eu também sou e há, seguramente, prisões sem muros nem grilhões!

Um beijo,


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 21 de Fevereiro de 2010

Jaime Latino Ferreira disse...

MANUELA BAPTISTA


Meu Amor,

Seguramente que o reconhecimento que me oferecem já é muito ...!

O problema não é esse, é Político e em prole do reconhecimento de todos!

Um beijinho


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 21 de Fevereiro de 2010

Jaime Latino Ferreira disse...

BRANCA E MANELA


Bom Domingo para as duas!!!


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 21 de Fevereiro de 2010

Jaime Latino Ferreira disse...

BRANCAMAR


Concordando também com a Manela, já Lhe respondi, no entanto, mais acima e para essa resposta, minha Amiga, também a remeto.

Obrigado, no entanto, por tudo!

Um beijinho


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 21 de Fevereiro de 2010

Jaime Latino Ferreira disse...

INFORMAÇÃO


Hoje telefonou-me o Zé Ferreira a participar-me que a Linda Simões Lhe tinha, como havia prometido, telefonado ...

O Zé está melhor da sua constipação e ficou muito contente com o telefonema que recebeu.

Pedi-Lhe, então, o telefone da Linda e de imediato telefonei-Lhe eu:

Ouvir a voz é sempre diferente e sei, percebi, que a Linda, ela também, tal como nós (!), ficou emocionada.

Manifestou um desejo:

O de conhecer, também, a voz da Dulce e a esse desejo o deixo aqui para que a Dulce o leia!


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 21 de Fevereiro de 2010

Dulce AC disse...

É bem verdade meus Amigos, de quem tanto gosto e muito Estimo, ouvirmos as vozes é muito emocionante... ainda no outro dia quando Vos telefonei a dar os Parabéns à Manuela tanto me emocionei e a minha voz ficou aflita por quase quase parar...é assim quando gostamos muito das pessoas
e se nos pudessemos ver nesses momentos veríamos que não foi só a voz que ficou assim, os olhos esses de tão brilhantes ficarem fizeram mesmo com que por momentos deixasse simplesmente de ver...

Jaime*(Olá), pode dar o meu número à Linda ou então dar-me o dela...!!

E quanto ao que escreveu Jaime, devo dizer-Lhe que concordo completamente com o que escreveu a Manuela
"A vida e as obras não são uma paragem onde ficamos à espera, seguimos com elas e apanhamos pelo caminho os que querem vir connosco.
Apenas assim, as viagens fazem sentido!"

Muitos beijinhos..também para a Manuela*, Linda* e para o José*!!
dulce ac

Jaime Latino Ferreira disse...

DULCE AC


Minha Querida,

De seguida vou-Lhe telefonar!

Aqui, só para Lhe dizer, admita-se, que parado é que não estou!!

E que se espero, avanço!!!

Um beijinho


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 21 de Fevereiro de 2010

*Lisa_B* disse...

Olá lindo Jaime,

desculpe a ausência mas a internet ora funciona ora não...e com uma pen banda larga que me emprestam de vez em quando não posso dispender muito senão...

Gostei muito da carta...era situação para enviar a carta a um bom jornal, talvez o ouvissem naquilo que pede.

Não irei ver o filme ( :-( )porque o Bruno ainda não consegue frequentar esses espaços.

Como o Sr.Mandela assim de repente só recordo a Madre Teresa embora em causas diferentes mas dando o perdão e aceitando os erros de todos à sua volta.

Subscrevo as palavras da querida Manuela para dizer que o Jaime é grande e deve sempre sentir que poucos ou muitos que o lêem não o esquecerão.

Lindo Jaime, deixo um beijinho.

O Bruno anda "forçado" ao ritmo do Vouguinha pois nem tem hipótese de comentar com esta limitada internet.

Beijinhos para si, Manuela, Dulce, Linda S, e todos os amigos.

Jaime Latino Ferreira disse...

LISA B


Minha Querida,

E lá vêm os beijinhos para toda a gente!

Fico todo, mas todo lambuzado!!

Ouviram, beijinhos para todos!!!

Para Si, querida Lisa, com um beijinho os desejos que rapidamente tenha de novo internet e para o Bruno, acelarado que nem comboio uma apitadela, perdão, um aperto de mão


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 21 de Fevereiro de 2010

somebody disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Jaime Latino Ferreira disse...

SOMEBODY


Alguém,

Hesitei se deveria ou não eliminar a Sua mensagem desta caixa de comentários, bem vê, há aqui uma desigualdade de meios que logo começa nos caracteres e se estende para lá deles:

Não tenho por hábito entrar em casa de terceiros sem pedir licença e muito menos se às minhas artimanhas, caso as tivesse, as pretendo publicitar!

Contudo não o eliminei e não o fiz por uma questão de princípio, isto é, não exerço qualquer tipo de censura no meu blogue.

Os actos, todavia, ficam com quem os pratica e eu não poderei, por isso, ser acusado de qualquer tipo de cumplicidade implícita:

Os actos ficam com quem os pratica e tal também quer dizer que só explora Alguém quem, por Sua iniciativa e responsabilidade implícita também o entenda fazer!

Eu, por mim, sigo em frente, passo uma esponja, adiante!

Tenho dito


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 24 de Fevereiro de 2010