quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

RUÍDO

yellow paper wave
-
Ruído
desaustinado
servo de quem
e criado
ai o ruído que oiço
como se fosse
castrado
-
Ruído
alcoviteiro
do tamanho
de um tinteiro
ai se ao grito
primeiro
o tomasse por inteiro
-
Ruído
da Liberdade
que me imune
à idade
em que ao grito do lobo
logo o ouvisse
e à maldade
-
Amarelas minhas páginas
são de esperança
e majestade
-
-
Jaime Latino Ferreira
Estoril, 10 de Fevereiro de 2010

8 comentários:

manuela baptista disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
manuela baptista disse...

ai ruído mal amado
apenas na tua presença
se dá voz à liberdade

grito inteiro

onda de papel solar
piano forte
e fraco

páginas de silenciar

...

vá lá! estava a ver que não era capaz de desemburrar...

Manuela

o eliminado era meu...

Jaime Latino Ferreira disse...

MANUELA BAPTISTA


E ainda

O ruído é sinal de liberdade, é-o sem dúvida!

Mas quando dele como dos pretextos ou de um elo real escrevo, faço-o na imperiosa necessidade de criar distância sim mas sem que ao elo, real, o quebre ...

Lá desemburraste e ainda que eliminando um escolho pelo caminho!


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 10 de Fevereiro de 2010

Brancamar disse...

Ai, Jaime,

Boa noite.
Embora já esteja fora do prazo no horário de deitar em que tenho sido mais ou menos rigorosa, hoje justifica-se que venha aqui ainda para dizer o que já disse na Manuela, acabaram-se algumas complicações, sobretudo no meu computador que andava sempre a encravar e me fazia perder muito do pouco tempo que tinha e a paciência também.
Agora que consigo fazer isto tudo mais rapidinho, vim aqui ler-vos e diverti-me imenso com os dois e com o desemburrrar sempre tão inteligente da Manuela.
Manuela, já mediu o seu Q.I.?
Eu não ouço a sua voz, mas ouço a sua alma e a do Jaime e este diálogo cúmplice terá outroa cúmplices concerteza.
Eu sinto-me um deles.
Beijinhos
Branca

Jaime Latino Ferreira disse...

BRANCAMAR


Minha Querida,

Nem tente medir o QI da Manela!

Eu bem o tentei fazer mas o resultado foi sempre inglório ...

O medidor emburrava sempre, encravado na sua cúmplice subtileza!!!


Oh almas
falai baixinho
que ele há cúmplices
desalinho
da menina
e do menino


Folgo em saber que o Seu computador desencravou já que a Branca nos é indispensável e mesmo se enredada numa cumplicidade que nos desarma!

Realmente adormeceu para lá do prazo ...

Muitos beijinhos


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 11 de Fevereiro de 2010

Linda Simões disse...

Vim fazer um ruído alcoviteiro do tamanho de um tinteiro,

mas quando cheguei aqui
vi que as páginas são de um ritmo suave,
cadenciado
sutil

Então,em pleno Carnaval,

vi páginas cativantes,daquelas
que nos lembram como é bom ficar sentado na sombra, vendo o dia passar...

...


Beijinhos

Linda Simões disse...

Ficar sentada na sombra me lembrou jardim

jardim me lembrou o jardim de José


José me lembrou amigos

Jaime, Manuela, Dulce, Lisa e Bruno

Renata, Graça Pereira

Todos numa grande festa, na casa do José,para que ele não precise fugir até aqui...

rsrsrs

Eita que viajei!


hihihi

Jaime Latino Ferreira disse...

LINDA SIMÕES


A Linda está sempre a surpreender-me ...

Aparece onde menos se espera!

Jardim de José!?

Não me diga, telefonou-Lhe!?

Conte-me, não me deixe em suspenso e palavra que ciumeira é que não hesiste!!!

É bem verdade, no Carnaval contrario a onda e enfoco-me na seriedade de temas na suavidade subtil e cadenciada à sombra de um jardim de sombras ...!

Beijinhos


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 15 de Fevereiro de 2010