terça-feira, 20 de outubro de 2009

HÁ COISAS

Há coisas sobre as quais prefiro não comentar, é certo que ao escrever o que aqui deixo já estou, indirectamente, a fazê-lo (!), apenas por achar que não devo contribuir para o acirrar de guerras culturais ou religiosas o que, paradoxalmente, apenas contribui para alimentar todos os fundamentalismos de carisma seja religioso, agnóstico ou ateu, que os há em todos os campos!
Há coisas que, repetidas, se da primeira vez poderão contribuir para o espicaçar das consciências e isso, em si mesmo, já é bom (!), à segunda podem saber a requentadas ou, como dizia um amigo meu, a ajuste de contas ressabiado que se satisfazem, eventualmente, os contendores, acabam por se transformar em comédia para não dizer mais, em simples campanha de marketing.
Há coisas que estão na plena legitimidade opinativa dos próprios que as desencadeiam mas valerá a pena dar-lhes assim tanta importância!?
Há coisas que não as conhecendo ainda na sua profundidade, se sabem, à sua superfície, à flor da pele a provocação, delas só se deixa apanhar quem quer, não eu (!) e às quais na mesma moeda aqui e com fair play respondo como quem diz que cheiram, eventualmente, a manual de ilusionismo!
Há pessoas que se servem da fama que criaram e outras que servem na fama de que, eventualmente, sejam credoras ...
Há coisas que postas no devido lugar, talvez possam contribuir para desencadear a reflexão despida dos calores que, quando tomadas a peito e unilateralmente, facciosamente, para ela não contribuem no azedume descrente, embora por crente se possa considerar (!), de quem se sente, irremediavelmente, visado.
Há coisas que, não querendo comentar indirectamente o faço, na esperança de que não sejam ateados rastilhos desnecessários, que contra os próprios que os ateiam, se viram!
-
-
Jaime Latino Ferreira
Estoril, 20 de Outubro de 2009

23 comentários:

manuela baptista disse...

A cruzada de um homem contra Deus, visando os livros ou as crenças dos cristãos

o disparar de setas envenenadas repletas de humor negro

apenas demonstra que esse homem, a passos curtos para o fim da sua vida,

tem dúvidas
e Deus não lhe é indiferente

o resto, faz vender livros!

Manuela Baptista

Jaime Latino Ferreira disse...

MANUELA BAPTISTA


Minha Querida,

Donde te vem tamanha perspicácia que te leva a concluir, do que escrevi, como tu própria o rematas ...!?

Quero, no entanto, sublinhar e para que fique claro, não em relação a ti que sei que o sabes mas antes em relação àqueles que leiam apressadamente o que escrevi retirando daí ilacções precipitadas que não devem por na minha boca escrita coisas que eu não tenha escrito.

Só mais um pormenor:

Será que os livros a que te referes são apenas dos cristãos ...!?

Um beijinho


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 20 de Outubro de 2009

Jaime Latino Ferreira disse...

SILENCIOSAMENTE OUVINDO


Que se sinta bem no meu blogue, é esse o meu sincero desejo!

Seu


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 20 de Outubro de 2009

Linda Simões disse...

Há coisas que mesmo não sendo ditas...São ditas!

Palavras são coisas... Com um poder ENORME.

Palavras repetidas. Silenciadas. Ditas em alto som. Cortadas.Buscadas. Preferidas...

São palavras...


São PALAVRAS.


Beijocas

Filomena disse...

Há coisas e há o poder da palavra.
Eu, Jaime, chamar-lhe-ia pedantismo e soberba, tão somente.
E sabe uma coisa Meu Amigo, para esse peditório nunca dei, nem, imagine! reconheço a esse senhor um prémio tão indignamente merecido.

E é talvez um dos motivos de discordância que tenho com o meu querido Pai.


Beijinho


Filomena

manuela baptista disse...

Como vês, as mulheres vão sempre à frente!

Então Zé Ferreira, hoje não entra na liça?

Manuela Baptista

J. Ferreira disse...

Ao Jaime e Manuela, ou melhor, adequadamente, mulheres à frente,
À Manuela, azougada e provocadora!
Bom, haverá que sermos claros e honestos, sobretudo.
O Saramago, não foi nem é dos meus autores preferidos. Trata-se de um gosto pessoal, que evidentemente não coloca em causa a atribuição do Nobel prémio que lhe foi atribuído. Teremos de reconhecer a sua prolífera produção, a qual, eventualmente, poderá não ser sinónimo de qualidade.
Continua a ser uma análise ou opinião pessoal, subjectiva, felizmente para o Saramago, sem consequência directa nas vendas...
Voltando à sua provocação, implicitamente virada para o que o Jaime escreve, dir-lhe-ei minha cara, que por principio, não me arremeto muito por três temas de sensibilidade critica: religião, política e futebol.
Aduzirei ainda que por me considerar ateu e agnóstico e, sobretudo por isso, me custa intrinsecamente, tentar convencer, seja quem for, qualquer que seja a convicção própria, porventura dogmática ou não, se encontra do lado errado.
O Jaime acho que disso já se apercebeu e, nessa base racional, temos conseguido encontrar um ponto de equilíbrio, por vezes saudavelmente antagónico.
Direi para terminar, que em sede de lucidez, (feminina, mais uma vez) você resumiu, muito bem o aparente anacronismo (fim-de-vida?) do Saramago:
...o resto, faz vender livros!
A ti Jaime,
Acho que não conseguiria expressar melhor o que sobre este assunto escreveste. Deves ter-te apercebido da reserva que coloquei, implicitamente, ao disseminar o email jocoso sobre a dúvida da paternidade de Jesus.
Como deves calcular, não me ocorreria passar o seu conteúdo em espaço público, como este.
Forte abraço,
Boa noite

Jaime Latino Ferreira disse...

LINDA SIMÕES


Boa Amiga,

Palavras são coisas de tal ordem que contêem e espelham, nelas próprias, a vida, a vida e a morte, Deus e a Sua ausência!

Muitos beijinhos


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 20 de Outubro de 2009

Jaime Latino Ferreira disse...

FILOMENA CLARO


Minha Querida,

Então, já está mais bem disposta ( remeto os meus leitores para o blogue Em Segredo )!?

Sabe, eu prefiro não fazer juízos de carácter moral e, se calhar, nesse particular, estarei mais perto de Seu pai ...

Aproveito para Lhe dar um beijinho e que apresente a Seu pai os meus cumprimentos


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 20 de Outubro de 2009

Jaime Latino Ferreira disse...

MANUELA BAPTISTA


Como se não bastasse tudo o resto, agora até já invocas o Zé para vir dar um pézinho de dança!?

Depois não te queixes!


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 20 de Outubro de 2009

Ana Cristina disse...

Há dias de luz.
Há dias de chuva e frio.
Há dias de sofá.
Há dias em que nos apetece gritar.
Há dias em que nos apetece chorar.
Há dias de gargalhadas.
Há dias de recordações.
Há dias de medo.
Há dias de esperança.

Há dias que não são dias.
Há dias de coisas que não deviam ser ditas.

1 beijinho da
Ana Cristina,num dia de Outono,chuvoso e frio.

Jaime Latino Ferreira disse...

JOSÉ FERREIRA


Caríssimo,

Deixo, evidentemente, à minha mulher a resposta que te entenda dar, ao texto que lhe diriges.

Quem semeia ventos ...!

Quanto ao que me dizes:

Sabes que sou crente e, concretamente, católico apostólico romano.

Mas isso não me impede de ter sentido de humor, de o cultivar ou de me rir de um e-mail jucoso como aquele que sob reserva me enviaste e mesmo se aqui o tivesses editado.

Fica-te, no entanto, muito bem o respeito que, mantendo sobre a anedota um certo pudor, apenas revela a consideração que tens quanto a profissões que não as tuas.

Chama-se a isso bom senso e discernimento que a todos nos fica bem e daí perceber bem o teu não arremetimento em relação a temas de sensibilidade crítica como lhes chamas e nomeias.

No entanto, talvez por este meu texto, o de primeira página, melhor fiques a perceber como de tudo se pode falar e desde que não se apontem pessoas a dedo e sendo certo que, preventivamente, pretendia conter investidas que se poderiam acometer e vindas de diferenciados sectores sociais, apenas contribuindo para acirrar crispações que em nada ajudam à reflexão profícua, sempre possível de realizar.

Desejável mesmo!

Para terminar e a este propósito, não poderia deixar de sublinhar o discernimento das posições públicas expressas tanto pela Conferência Episcopal como por parte do Bispo do Porto.

Os tempos mudaram e o que me custa é ver que para os mais velhos ou acometidos pela cegueira do sucesso essa constatação se torna tão difícil de admitir.

Por alguma razão também, tal acontece com os mais velhos ou ufanos da sua autoridade mas a esses, desejável seria, já agora, poupá-los a indignidades nada compatíveis com o cosmopolitismo que defendo e que se impõe.

De um lado como de todos!

Abraços,


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 20 de Outubro de 2009

Jaime Latino Ferreira disse...

ANA CRISTINA


Então minha querida!

Ofendi-a ...?

Não!?

Seja como for, o Seu poema é muito bonito!

Há dias assim
em que apetece dizer sim

Um grande beijinho e vamos lá arrebitar


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 20 de Outubro de 2009

Ana Cristina disse...

Jaime

Poema??
Ofensa?

Mas onde foi buscar essas ideias.

Apenas me referi a alguns de muitos dias e nomeadamente aqueles em que se dizem coisas que dificilmente merecem comentários;)

Mts beijinhos que vou dormir!
Nini

manuela baptista disse...

Há Muitas Coisas

E para que esta página não fique azarada, aqui vai o comentário nº14.

Ao Zé Ferreira

Muito bem e não é por me ter dado alguma razão!

Do Saramago, gostei de "Memorial do Convento", depois também li "O Evangelho Segundo Jesus Cristo" e pasmei com as reacções, porque eu não achei assim tão chocante. A partir daí adormeci com Todos os Nomes e nem se fala no Ensaio Sobre a Cegueira.

Não é dos escritores de quem eu gosto, li, porque leio muito, portanto posso falar. A maiorias das pessoas que diz mal dele, nunca leu livro nenhum.

Quanto à imagem que ele transmite ou que transmitem dele, pois não o conheço pessoalmente, acho-o arrogante, chato, sem alma.
Isto sem ofensa claro, porque ele está certo de não a ter.

À Filomena

pergunto, se o Gaspar ainda tem cauda...

À Linda

se onde mora ainda tem Primavera

Ao Jaime

Afinal acabei por dizer todos os nomes...

e porque os últimos são os primeiros

À Nini

há dias depois do medo,
por isso hoje choveu tanto e sentiu tanto frio!

Mas veio aqui e encontrou para lá das palavras, as pessoas que as articulam e sentem.

Estamos onde podemos estar e nós estamos aí consigo.

beijinhos para as meninas

e abraços para os meninos

Manuela Baptista

manuela baptista disse...

Nini que não a li!

O Jaime não percebeu nada...

um beijo

MB

Jaime Latino Ferreira disse...

ANA CRISTINA


Uf!!!

Como escreve, a seguir, a Manela, não percebi nada ou melhor, percebi e não percebi.

Há dias assim ...

... em que se percebe e não se percebe ou se percebe bem demais coisas que se dizem e que mesmo não merecendo devem ser comentadas ...

... ou ainda, em que se escrevem coisas, desabafos curtos que de tão bem escritos se tornam em poemas e mesmo sem nos darmos conta.

Poema sim, foi o que a minha Amiga escreveu e mesmo que não tenha dado por isso!

Beijinhos e uma muito boa noite


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 21 de Outubro de 2009

Jaime Latino Ferreira disse...

MANUELA BAPTISTA


Minha Querida,

Essa tua boca, quando se abre ...!

Já reparaste no desacato que nesta minha página provocaste e que eu não queria, nem por sombras, provocar!?

Vamos mas é para a cama


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 21 de Outubro de 2009

Linda Simões disse...

Manuela,

aqui tem sim,primavera...

Como é linda!

Beijinhos e beijinhos

Jaime Latino Ferreira disse...

LINDA SIMÕES


Primavera como és linda
quando chegas obra prima
ai a estação que não finda
e que se canta com rima

Belos frutos como a lima
da caipirinha que ainda
de uma bebida é enzima
na Primavera bem vinda


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 21 de Outubro de 2009

Jaime Latino Ferreira disse...

CONSIDERAÇÃO A PROPÓSITO DOS COMENTÁRIOS EXPANDIDOS


Pergunto a mim mesmo e após todos os considerandos aqui expandidos, que valor teria a escrita, de hoje como de todos os tempos, sem a sua capacidade alegórica ou metafórica, poética em suma (!), isto é, sem os seus conteúdos que se escondem nas entrelinhas do que está literalmente escrito e que não é, pura e simplesmente, para ser levado à letra, nas visões sempre redutoras que ao que foi escrito quantos não são tentados a reduzir!?

Para não ir mais longe, onde estaria a Literatura sem a sua abertura, abrangência, capacidade pluri-semântica!?


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 21 de Outubro de 2009

Isabel Venâncio disse...

Olá

Diz aqui, por cima deste quadrado, que, da reflexão, nasce a luz.
Sem bajulação...
Aqui vai.

Tal como o José Ferreira, não sou fã de discussões sobre religião ou política. E sou ateia.

Se eu tivesse dúvidas sobre a existência de Deus; este teve uma boa ocasião de me mostrar que existia.
A morte do David é a prova de que não existe.

Só "alinho" em discussões políticas, em conversas de amigos, com quem sei que sabe como eu sou e não tem qualquer interesse em me convencer seja do que for.
Tal como eu não tento e muito menos quero convencer ninguém.
Trata-se apenas de mostrar pontos de vista.

Já ao contrário do que diz o J. Ferreira, o Saramago, sempre um foi dos meus autores preferidos.
Calha serem do Saramago; podiam ser de outro escritor qualquer.
Da Agustina, de quem também gosto...
E tem opiniões bastante diferentes do Saramago.

A obra literária tem valor (o que tiver) por si só.

Não haveria teoria literária se nos prendêssemos à cara ou opinião política ou reliosa de quem escreve.
E há tantos casos de tão excelentes obras de arte de autores tão polémicos, por todo o mundo.

A obra de arte (literatura, escultura, pintura,música, teatro)liberta-se do seu criador e passa a existir, autonomamente, enquanto forma de beleza ou estética, estilo, método, exemplo normativo.

Quando o Saramago ganhou o prémio Nobel, emocionei-me; estava na escola, na sala dos professores e lembro-me bem de me virem as lágrimas aos olhos. Já tinha lido quase todos os livros publicados, até essa altura.

Quanto às opiniões pessoais ... são as dele. Nada mais do que opiniões, polémicas ou não, a que tem direito.
Não é simpático? Não tem obrigação de o ser.

As feridas que, eventualmente, essas opiniões provocam a outros são similares às que outros, com opinião contrária, provocam a quem não concorda.

Nem imaginam a perseguição de que sou alvo, desde que o David morreu, por parte de crentes de certas "religiões" que querem que eu vá assistir às "sessões", que leia os livros deles, que tome um cafezinho com elas para me explicarem...
Às vezes, atraso ou mudo o percurso para evitar encontrar-me com essas pessoas.
Sei que gostam de mim e entendem que preciso de "ópio" para aguentar a morte do meu filho...

Desculpem...desviei-me.

Tenho ainda a mania de gostar de pessoas que são coerentes até ao fim.
O Saramago, com o ar cansado do peso da idade e aqueles olhos de brilho ténue de velhice, vive, provavelmente, na companhia diária da Morte e não deixa de pensar o que sempre pensou. Bem ou mal!

E tenho ainda outra mania; é a de gostar de histórias de amor entre personagens diferentes das usuais, bonitas, ricas, jovens.
A história de amor com a Pilar comove-me.

Coisas minhas!

Um abraço
Isabel Venâncio

P.S. Sempre me senti ovelha negra por considerar que a verdadeira história de amor era a que existia entre a Camila Parker e Carlos de Inglaterra.
A Diana era bonita...
Lembram-se da história do patinho feio?

Jaime Latino Ferreira disse...

QUERIDA ISABEL VENÂNCIO


Antes de mais seja bem vinda!

Concordo com quase tudo o que escreve, com o que diz de Saramago e na sua relação com os outros, com o que mais diz da relação do autor com a sua obra, com o valor da obra que ou exite ou não e que apenas nela pode ser medido, com a inoportunidade oportunística dos vendedores de ópio, como lhes chama, com o facto de haver reflexões que só vale apena ter desde que com toda a seriedade e despidas de facciosismos e paternalismos de qualquer espécie e, sobretudo, respeito não apenas os Seus gostos pessoais como as Suas convicções.

Há apenas uma coisa que diz e com a qual não concordo mas em relação a ela, remeto-A para a página À IMAGEM onde Lhe darei a minha perspectiva em comentário e se o faço assim entendo-o por considerar as minhas duas páginas seguintes, juntamente com esta, uma Trilogia que nestes três textos se completa.

Peço-Lhe, portanto, que me continue a ler no comentário sobre as discordâncias que de imediato vou escrever em À IMAGEM ...

Felicito-A por tão frontalmente dar a cara!

Obrigado e um grande beijinho, Seu


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 22 de Outubro de 2009