sexta-feira, 23 de outubro de 2009

O QUE MAIS IMPORTA

O que mais importa é que cada qual dê o melhor de si mesmo.
Eu dou o melhor de mim mesmo quando escrevo!
Quando escrevi a Trilogia que a esta página a antecede e a sua primeira parte em particular, Há Coisas, sabia que reacções seriam desencadeadas ...
Pese me ter indirectamente pronunciado, logo calculei que nomes viriam à baila e muito embora o que escrevi não se reportasse à obra de um escritor, friso, mas a pronunciamentos públicos feitos por ocasião do lançamento de mais um dos seus livros que, sabe-lo-ia logo quem os fez, viriam a ser truncados do seu contexto e deles amplificadas apenas aquelas partes que, eventualmente, provocariam maior impacto e acalorada discussão que, em si mesma, aliás, não tem nada de mal.
E não sei se terão reparado mas essa minha página mais se dirigia a controlar variáveis, que sempre as há, perversas aliás, e que, se alimentariam os coros de apoio ou de indignação, nada contribuiriam para a reflexão desapaixonada, essa sim, susceptível de acrescentar luz adicional à tão melindrosa temática sugerida.
Depois, na segunda parte da Trilogia, como se num diálogo surdo com o escritor, concordo sim (!), como seria possível negá-lo mesmo se sendo pessoa de fé (!?), que a imagem de um deus mau, austero e vingativo percorre a História e coexiste ainda nos nossos dias e, por fim, na sua terceira parte, concluo, e como se falasse já directamente com o escritor, que o que mais importa é a exigência que punhamos, todos nós e quer sejamos crentes ou não crentes, em fazer bem e melhor.
Esse, afinal, é o traço distintivo das pessoas de bem e que sabem que mais importante do que invocar a divindade a torto e a direito ou enxovalhar a fé é não só ter esperança como tudo fazer por um futuro melhor!
Quanto tempo não se perde, quantas vezes, em quezílias e em discussões estéreis das quais beneficiados saem os fundamentalismos de todas as estirpes e sempre em prejuízo do são convívio cosmopolita, pacífico e multi-cultural ...
E, por fim, o frente a frente entre Saramago e Carreira das Neves, civilizado e esclarecedor, na integração, inclusão da heresia como da dissidência!
Como mudaram os tempos em benefício do que mais importa, de um Deus bom ou compassivo ou da não crença onde o que sobreleve, dos dois lados, é a vontade de, pela excelência, contribuir para o melhor, para a reflexão que faça luz ...
Não acreditas, eu sim e depois!?
-
Jaime Latino Ferreira
Estoril, 22 de Outubro de 2009
Dissidência

10 comentários:

Linda Simões disse...

E depois... Mais reflexão!

Eu acredito.E façamos o melhor.

...

Linda Simões

Jaime Latino Ferreira disse...

LINDA SIMÕES


Minha Querida,

Eu sei, eu sei que quer mais reflexão e eu, pela minha parte, acredito que tudo farei para não a desiludir!

Beijinhos


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 24 de Outubro de 2009

Filomena disse...

Bom dia Jaime!

Também vi o debate entre o escritor e o Padre.

Achei o escritor pouco esclarecedor.( e já com um certo sotaque castelhano rsrsr)

Um beijinho


Filomena

Jaime Latino Ferreira disse...

FILOMENA


Minha Querida,

Sempre pronta a amalandrar!!!

Eu cá, então, destaco o nervoso do grande jornalista que é Mário Crespo quando, ao princípio do frente a frente e na apresentação dos dois contendores, digamos assim, vultos cada qual no seu âmbito (!), trocou idades e escolas atirando ao lado com um e com o outro e não acertando, sequer, uma vez ...

Para marota, maroto e meio e que me desculpe o Mário Crespo!

Beijinhos,


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 24 de Outubro de 2009

manuela baptista disse...

O que mais importa

-vou ler "Caim"
-sentada no sofá, à minha frente Mário Crespo,padre Carreira das Neves e Saramago. Calmos, precisos, sabiam ao que vinham. Resultado, ao fim de 10 minutos adormeci profundamente...
Querem melhor elogio?
Fazem-se tempestades em copos de água.

Manuela Baptista

J. Ferreira disse...

Caro Jaime e leitores do Jaime,

Corroborando o que antes disse( e escrevi, perdido no éter, aquando do break down do vosso router) este é de facto um tema de difícil tratamento.

Assim, adicionalmente às conclusões singulares que cada um de nós possa ter extraído(?!)do frente-a-frente de ontem entre o Saramago e Carreira das Neves, recomendo a leitura da página do Miguel Sousa Tavares,no Expresso de hoje, ou ainda, aquilo que modestamente escrevi na tua página " Era uma Vez"

Finalizando, reitero que não discuto nem convicções nem interpretações, mas também não admito que me as queiram vender gratuitamente.

Outras considerações sobre o ontem expendido poderiam ser citadas e comentadas mas ficar-me-ei, residualmente, por uma que dificilmente aceito a nível intelectual: a intolerância,(sobranceira) como trilho fácil para praticar - em benefício próprio - a injuria e ofensa gratuitas, impunes se quisermos.

Desejo-vos um óptimo fim-de-semana, longe de polémicas, de preferência

Jaime Latino Ferreira disse...

MANUELA BAPTISTA


Minha Querida,

Como costumo dizer, quando a música faz adormecer, ela está a cumprir uma das suas mais nobres funções:

A de fazer embalar e logo dormir e sonhar!

Beijinhos


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 24 de Outubro de 2009

Jaime Latino Ferreira disse...

JOSÉ FERREIRA


Meu Caro,

A mim, sabê-lo-ás, a polémica não me intimida ...

Tenho imensa pena que essa reflexão a que, mais uma vez aludes, se tenha perdido no éter!

Estou-te a escrever, ainda sem ter lido o comentário que já me depositaste na caixa de comentários da página seguinte, uma vez que gosto de seguir a ordem cronológica mas, com modéstia, a página a que aludo já faz a síntese da ponte que fica pendente entre o que Carreira das Neves e Saramago aqui, no frente a frente, o disseram:

O primeiro, que não há que ler literalmente, literalisticamente, o que está escrito na Bíblia e o segundo, que se isso é verdade, não menos verdade é que não se pode escamotear a letra do que foi escrito.

Assim sendo e quanto a mim, abre-se um campo imenso de reflexão, ele mesmo antídoto da intolerância!

Se de algum modo vou ao encontro do que tu escreves, então e se Deus quiser, desculpa-me lá (!), teremos um óptimo fim-de-semana.

É o que desejamos também para ti e para todos os que nos frequentam.

Um grande abraço,


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 24 de Outubro de 2009

J. Ferreira disse...

Ainda em tempo, recomendarei a leitura no Expresso do cara a cara entre o Saramago e o Tolentino de Mendonça, igualmente disponível em www.expresso.pt (a partir do dia 26)

Apontas e bem, o erro, ou perigo, da interpretação através da leitura literal.

No caso vertente julgo que nem houve, do autor, o dispêndio de tempo, por exemplo de consultar as inúmeras encíclicas que se foram produzindo ao longo dos tempos, alterando, algumas substancialmente, o que antes se interpretava, literalmente.

Para mim é liquido: a leitura literal é simples e comoda.

O aprofundamento reflexivo através da pesquisa, dá um trabalho do caneco...
1 Abraço,

Jaime Latino Ferreira disse...

JOSÉ FERREIRA


... e o aprofundamento reflexivo através da semântica também!

Então, tinha subentendido, das tuas palavras, que bastava de polémica, não vais de fim de semana!?

Por mim, deixa-te estar ...

Abraços,


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 24 de Outubro de 2009