domingo, 15 de novembro de 2009

PECADILHOS

- Acabei de lhe descobrir a careca!
- Ah sim, então conte lá ...
- É verdade que num tempo de puritanismo agudo deixava crescer o cabelo que nem um cristo badameco e se confundia com um hippie contribuindo para a lassidão dos costumes?
- É, e depois!?
- É verdade que antes da revolução foi suspenso da escola onde estudava por actividades digamos que subversivas e como se não bastasse ainda andava por aí a enfrentar cargas policiais?
- É, e depois!?
- É verdade que pertenceu a uma organização de extrema-esquerda assaz peculiar, de fama e apoios invectivados como duvidosos e que por ela ou contra ela, no limite da militância, até à polícia foi chamado vá-se lá a saber porquê?
- É, e depois!?
- É verdade que andou por aí a dar umas passas e a depenicar em águas menos recomendáveis e, eventualmente, salobras?
- É, e depois!?
- É verdade que teve crises de humor que se arrastaram da depressão à euforia numa instabilidade que a todos os seus próximos os trouxe de credo na boca e que o forçaram a não prescindir, de há muito, da profilaxia preventiva e regular do psiquiatra!?
- É, e depois!?
- É verdade que nunca conseguiu acabar um curso superior fazendo por levá-lo a eito e de uma assentada só?
- É, e depois!?
- É verdade que mesmo a nível profissional o seu percurso se caracterizou por inúmeros conflitos e polémicas que, como tudo o resto, constam dos autos!?
- É, e depois!?
- É verdade que sempre que pode, em nome de lhe sair mais em conta, dispensa factura para que lhe não seja cobrado imposto nos arranjos privados que solicita?
- É, e tanto mais quanto a crise vai apertando e de que maneira no meu bolso!
- É verdade que escarrapachou tudo isto publicamente?
- É, e já agora estou a falar com quem (!?), o meu amigo será, porventura, o inquisidor-mor da parvoeira!?
- ( ...!)
- Que presunção a sua de julgar poder-me marcar para sempre ...! Vade retro hipocrisia (!), nunca ouviu dizer que entre o saber de experiência feito e a retórica pesa o que se sabe pela experiência tida!? É que mais vale ter pecadilhos por gosto e conhecer os limites, os meus próprios limites e sem os escamotear, do que desejar pecadilhos sem se ser consequente e dos limites lhes não ter a noção. Daí podem derivar, derivam normalmente (!), os maiores pecados e sarilhos irreparáveis ... julga-se o quê, imaculado!? Vá pois de carrinho e não se previna!
-
Les beaux jours ne sont encore perdus
-
-
Jaime Latino Ferreira
Estoril, 15 de Novembro de 2009
Jerzy Czerniawski, Diário de um Louco

18 comentários:

J. Ferreira disse...

Olha lá ó Jaime,

Acho que esqueceste de referir a modalidade desportiva preferida do teu personagem.O assalto à Vara.

1 Abraço,

manuela baptista disse...

E eras bonito

assim com o cabelo pelos ombros!
Tiveste sorte, ou azar,
de Luchino Visconti
não andar por aqui e colar-te numa tela para sempre.

Eu também poderia contar tanta coisa que inventei, tanta margem que risquei,

mas o pior pecadilho é aquilo que não temos a coragem de fazer,
é as costas que voltamos,
a verdade que omitimos, os ouvidos que fechamos.

E por falar em sentidos,
quem é que precisa da casa da música com este Jean-Baptiste Lully a voltejar aqui?

E um recado ao Zé:

a modalidade desportiva preferida do personagem em questão, é

ouvir música
cantar
desinquietar
e
estar sentado ao computador...

Manuela Baptista

J. Ferreira disse...

Manuela,
Peço desculpa, e ao Jaime sobretudo, pois considerei que ele não era o (auto) entrevistado mas o entrevistador.

Lamento a confusão apócrifa, não em relação ao autor mas ao destinatário...

Convenhamos que ela (entrevista) nos levaria, de igual modo, sem grande esforço , a outro tipo de personagem...com as práticas desportivas apontadas.

Percursos idênticos(?)
Finalidades e ocupações diversas, sem dúvida.

Linda Simões disse...

...É,e depois?


Depois as coisas podem mudar de lugar... E quem perdeu,pode ganhar...


Ganhar em sentimentos.Atitudes.Em verdades...


É, e depois?


...


Viver.Com alegria. Com humor. Com amor.


...

É.E depois...



...



Beijinhos

Filomena disse...

Jaime!

Adorei! acho que não lhe falta nada para ser um Homem à séria e se lhe faltar...

E depois?


Beijo grande( com um espirro à viola que eu hoje estou assim)

Filomena

manuela baptista disse...

Santinha!

Santinha?????

Beijinhos Filomena e pode estar descansada que não lhe falta nada (ao Jaime)!

Talvez, fazer o jantar de vez em quando...

Manuela

Jaime Latino Ferreira disse...

JOSÉ FERREIRA


Meu Caro,

O auto, aqui, é o entrevistado e o entrevistador e por qualquer confusão, estás desculpado!

Ainda bem que a Manela andava por aí para desfazer equívocos pois eu, só agora, encontrei disponibilidade de aqui vir já que às segundas e sextas-feiras tenho dias complicados e muito preenchidos ...!

O mal dos personagens está em as mais das vezes não admitirem à cabeça os seus pecadilhos o que, depois, resulta em tremendos desgastes e equívocos, não apenas para os próprios como para o todo social e quantas vezes para que no fim nada se apure ou tudo se resuma a fogos fátuos sem consequências não se livrando, porém, do julgamento da opinião pública.

Eu tenho pecadilhos e, quantas vezes, os entrevistados julgam, esses também, estar ao seu abrigo!

Já agora:

Para além das modalidades desportivas que a Manela aponta como sendo as preferidas deste personagem, acrescentaria:

Sentado ao computador a despir-se!

E aqui me tens.

Um abraço


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 15 de Novembro de 2009

Jaime Latino Ferreira disse...

MANUELA BAPTISTA


Meu Amor,

Obrigado pelas tuas oportunas intervenções e pelos piropos que me lanças!

De uma coisa podes estar certa:

Tu e eu, no melhor que ambos temos, vamo-nos colando nestas telas para sempre e com uma pincelada de Visconti também.

Em tudo o resto, inteiramente de acordo contigo!

Um beijo


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 15 de Novembro de 2009

Jaime Latino Ferreira disse...

LINDA SIMÕES


Minha Querida,

Só para Lhe dizer:

Aprende mais quem perde e mais forte se poderá tornar.

Em tudo o que diz, nos sentimentos, nas atitudes, no estar bem consigo mesmo, maior verdade (!), em viver sem fugir à vida, na alegria como no humor ou no amor e se assim o é ... também na sua própria afirmação!

E depois?

Depois, o tempo o dirá!

Um beijinho


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 15 de Novembro de 2009

Jaime Latino Ferreira disse...

FILOMENA CLARO


Boa Amiga,

Não é a Manela que diz que me falta, por exemplo, fazer o jantar mais de quando do que em vez!?

Ela lá sabe e sabe bem!

E depois!?

Eu só gostava de saber como é que um outsider lerá este livro que aqui se vai folheando entre as suas primeiras páginas e as caixas de comentários com as ilustrações gráficas e musicais nele incluídas ...?

Um beijinho ... santinho


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 15 de Novembro de 2009

Ana Cristina disse...

É,e depois?
É o meu amigo Jaime,pois então,que outro haveria de ser!

Se a Manuel não se antecipasse cá estaria eu , a impôr respeito..., já que na primeira pergunta da entrevista logo lhe identifiquei os "pecadilhos".

É,e depois?
Que sorte os nossos caminhos se terem cruzado.
Obrigada Manuela,sem si teria sido impossível(menos possível) ;)

1 beijinho,ah,pois é!
Ana Cristina

Jaime Latino Ferreira disse...

ANA CRISTINA


Minha Querida,

Os amigos vêem-se nas ocasiões!

É, e depois!?

Quando é preciso, lá A temos, sei que posso contar Consigo, a interceder!

É, e depois!?

E sempre a Manela ...!

Realmente, se não fosse ela menos possível também seria para mim conhecê-La ...

É, e depois!?

E não me vão faltando testemunhas a comprovarem o ónus que carrego!

Um grande beijinho


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 15 de Novembro de 2009

Dulce AC disse...

Querido Amigo
Jaime!!

Hoje sim uma entrevista muito reveladora...

E depois?!
Sim e depois?!

E depois,
O que ficou:

Uma maior Admiração(!!) e Consideração(!!),
pelo Autor dos ditos pecadilhos

E será que o são?!!

Beijinhos para os dois que a Vossa cúmplicidade é grande e muito bonita!
Dulce

manuela baptista disse...

Ana Cristina

sem si

muita coisa também não teria sido possível!

Somos cúmplices...

um beijo

MB

manuela baptista disse...

beijinhos Dulce!

Espere aí que eu vou chamar o poeta.

MB

Jaime Latino Ferreira disse...

DULCE AC


Minha Querida,

Já estranhava a Sua ausência ...!

Será que o são, pergunta.

Antes de mais gostaria de frisar a nuance entre pecado e pecadilho ...

Mas depois, frisar também o peso, a carga, o ónus que as nossas acções sempre acarretam antes e para lá do momento em que as consigamos resolver em nós próprios.

Claro que são pecadilhos ou se quiser infracções em sentido lato e à luz dos tempos em que ocorrem!

Não que renegue o meu passado já que sem ele, o que hoje sou não se compreenderia de todo nem tão pouco a minha escrita, mas são-no contudo!

Já agora:

A cumplicidade que refere entre minha mulher, a Manela, e eu próprio, também ela assenta na partilha em que a nossa relação foi construída, partilha de pecadilhos, de serem-no ou não, e numa permanente interrogatividade reflexiva desenvolvida ao longo do tempo e com toda a transparência ...

Agradeço-Lhe muito os sentimentos que esta entrevista em Si despertou e oxalá esta tenha servido para que me fique a conhecer melhor!

Um grande beijinho


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 17 de Novembro de 2009

Dulce AC disse...

Jaime,

Ainda volto só para concluir,
que a Sua resposta muito me sensibilizou,

Não há que renegar o passado, indelével, ao que hoje Somos.

Hoje, somos o que de aprendido trouxemos,desse passado que fomos
E hoje diferentes
mas um Todo

Essa atitude de que fala, de constante interrogativa reflexiva, coerente e assumida, é que faz de nós Seres mais presentes, pela autencidade que carece com tantos de o ser
Seja em que plano for, pessoal ou outro.

É como escreve no Seu blogue,

" O meu blogue ir-me-á, progressivamente, desvendando..."

Não acha Jaime que é isso o que acontece com muitos de nós na Vida
que essas mesmas interrogações reflexivas,
que não deixamos para depois,
nos levam a redescobrirmo-nos, também depois em confronto com Outros?!

Sem pecadilhos, di-Lo
Muito bem!

E depois?!
Sim e depois?!

Beijinhos,

Gosto muito do que aqui se escreve..., reflexo do que Somos
E mais valia é mesmo sermos todos tão diferentes, bem em Valores talvez não o sejamos...

Dulce

Dulce AC disse...

Por lapso e sem querer, escrevi o que não li, reformulo portanto:

"Com pecadilhos, di-LO
Muito Bem!
E depois?!
Sim e depois?!"

Agora Sim faz sentido o que escrevi!!

Mais beijinhos, que não terminam...
Dulce