sábado, 14 de novembro de 2009

SUMÁRIO

Esqueletos do meu armário
saltem todos cá para fora
se escondidos em sudário
saibam todos nesta hora
-
Não sou um santo que cora
não sou tão pouco um otário
não sou um rico que chora
nem tão pouco usurário
-
Nas margens em que namora
o meu sentir libertário
minha vida pese embora
-
Dela não escondo o berçário
meus pecadilhos aflora
em tudo o que escrevo sumário
-
( No Dia Mundial da Greve da Fome, em que o Secretário-Geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, por convocação da Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação ( FAO ) a ela adere, para assinalar os mais de mil milhões de pessoas subnutridas no Mundo )
-
-
Jaime Latino Ferreira
Estoril, 14 de Novembro de 2009

22 comentários:

Jaime Latino Ferreira disse...

PECADILHOS


Sim, tenho pecadilhos, quem os não tem!?

Para quem acredite na metáfora, alegoria do pecado original aí se assume a nossa condição de pecadores ...

Para quem nele não acredite, o politicamente correcto afere, como norma padrão, os limites que nos devem nortear.

Mas nem num caso como no outro se deve, ai de nós que manietados ficamos num berçário prisão (!), escamotear a nossa natureza que a esses limites sempre os testa, alarga, integra e põe à prova.

Não somos imaculados, não senhor, ai de quem o pense e se disponha a atirar a primeira pedra!

Sim, tenho esqueletos no armário e logo à cabeça dele os liberto e publicito, sempre o fiz (!), para que liberto e disponível fique para o Outro!

Quem os não tem!?


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 14 de Novembro de 2009

Dulce AC disse...

"Urgentemente

É urgente o amor
É urgente um barco no mar

É urgente destruir certas palavras,
ódio, solidão e crueldade,
alguns lamentos, muitas espadas.

É urgente inventar alegria,
multiplicar os beijos, as searas,
é urgente descobrir rosas e rios
e manhãs claras.

Cai o silêncio nos ombros e a luz
impura, até doer.
É urgente o amor, é urgente
permanecer.
(Eugénio de Andrade)

Estou aqui e estou lá.
E estou triste por sentir que pode não haver desenlace, por sentir que não há Paz que chegue tão longe.. e tão perto.

Por esse mundo fora, vemos todo o amor e afeição de tantos, que voluntáriamente vão e ficam e, que fazem toda a diferença. É uma esperança, uma fé, ténue, mas não deixa de o ser.

Um beijinho para Si Jaime, com muita ternura.
Estando-O, sempre diligente, lembra-nos, eloquente, estes dias.

Dulce

Jaime Latino Ferreira disse...

DULCE AC


Minha Querida,

Sempre estimulante e tanto mais quanto com Eugénio de Andrade, preservere!

Um beijinho


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 14 de Novembro de 2009

Dulce AC disse...

Jaime, olá!

Desencontros. De palavras e de reflexões.
De umas e outras inequívoca luz nascerá.
Fui por outro caminho (este a propósito do Dia Mundial da Greve da Fome...)

E no enlace do seu caminho, dir-lhe-ei que não sei...
Será que não haverá ninguém imaculado? Como ter tamanha certeza?

Eu porém, convicta, não arremessarei pedra alguma, porque o pensei e não o farei!

Mais um beijinho,
Dulce

Jaime Latino Ferreira disse...

DULCE AC


Minha Querida Amiga,

Eu que sou crente, católico, responder-Lhe-ei sem evasivas e directamente:

Sim há, há quem não tenha mácula, Maria Imaculada!

Quanto aos demais, imaculados não somos mas é na assumpção dos nossos pecadilhos que nos fazemos e poderemos ser grandes ...

E mais um beijinho


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 14 de Novembro de 2009

manuela baptista disse...

Eu sou uma felizarda!

Não tenho pecadilhos, tenho mesmo pecados dos autênticos, mas arrependo-me deles todos os dias.

Por exemplo, quando soube da greve da fome do senhor Ban Ki-moon, pensei logo bem mázinha:terá o dito Ban, dado a alguém esfomeado as suas refeições de hoje?

Eu sei que é simbólico, mas eu tenho pecados.

Quanto aos esqueletos no armário, também tenho imensos, dos seres vivos microscópicos que o canal Odisseia adora mostrar e que povoam as nossas camas, roupeiros e pele.

Quanto à questão essencial

digo

que está muito boa esta reflexão e bonita a canção de embalar, que nos privou temporariamente, claro está, do oedipus coloneus e da sua grande música.

que o Eugénio de Andrade ficou muito bem aqui

e para finalizar

desejo que desperdicemos menos e lutemos mais, para que na nossa chocante riqueza tenhamos a humildade de nos lembrarmos que, só o que comemos na época do Natal dava para alimentar uma família de 8 pessoas durante uma semana

e que

já faltou menos para criminalizar crianças de 6 anos

e porquê?

porque cada vez as educamos pior e não lhes damos regras e limites.

Beijinhos à Dulce e ao Jaime também

Manuela Baptista

Dulce AC disse...

"Quanto aos demais, imaculados não somos mas é na assumpção dos nossos pecadilhos que nos fazemos e poderemos ser grandes ..."

E com estas palavras Jaime, remeto-me ao meu maior silêncio,
por com elas estar em inquestionável perfeita sintonia!!

Beijinho,
Dulce

Dulce AC disse...

Muitos beijinhos Manuela!

Dulce

manuela baptista disse...

...quanto às crianças

já faltou mais!
Não menos.

MB

Jaime Latino Ferreira disse...

MANUELA BAPTISTA


Minha Amada,

Sua pecadilhadora inveterada!!!


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 14 de Novembro de 2009

Jaime Latino Ferreira disse...

DULCE AC


No respeito pelo Seu silêncio interrogo-me:

Se todo o tempo que perdemos em esconder os nossos pés de barro e a tapar os nossos telhados de vidro o dispendêssemos antes no exercício da inteira disponibilidade que prestássemos ao Outro, haveria fome e guerra no mundo ...?

Beijinhos que não se esgotam


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 14 de Novembro de 2009

Jaime Latino Ferreira disse...

INFORMAÇÃO


Completaram-se hoje as duas mil consultas ao meu perfil.

Que significado atribuir-lhe?

Que relação entre elas, essas consultas e o número de visitas ao meu blogue se poderá, também, estabelecer?

Quantos leitores terei já fidelizado?

Tudo perguntas cujas respostas tenho dificuldade em precisar ...

Uma coisa é, no entanto, certa:

Duas mil consultas corresponde já a uma quantidade apreciável a que poderei chamar de multidão!


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 14 de Novembro de 2009

manuela baptista disse...

Pecaquê???

Ora toma lá "2001 consultas no espaço"

MB

Jaime Latino Ferreira disse...

MANUELA BAPTISTA


Pe-ca-di-lha-do-ra!!!

E vão dois mil e tal, não vês que a contagem, a partir de um determinado montante, julgo que mil, salta, periodicamente de cem em cem ...!?


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 15 de Novembro de 2009

manuela baptista disse...

Mas eu quero ser a 2001, acabou-se!

MB

J. Ferreira disse...

Assino por baixo o expendido pelo Jaime e pela Manuela, excepto no relativo aos pecadilhos e pecados, pois possivelmente terei uma acepção diversa da vossa, i.e., não como transgressão a ditames ou preceitos religiosos, mas no sentido literal da falta de acção critica mais eficaz em relação ao que de mal se vai praticando, neste Planeta, a todos os seres vivos.

Complementando a ideia, direi que não consigo aceitar o incomensurável montante de dinheiro gasto diariamente em armamento que invariavelmente contribui, para além da morte directa, pela sua utilização, mas igualmente pela forma indirecta, provocando a fome, o sofrimento a indigência de muitos milhões de pessoas, entre elas, uma grande percentagem de crianças.

Assim, ao discutirmos estes temas, neste ou noutro espaço, todos, sem excepção, estaremos já indubitavelmente a contribuir para a criação de uma massa critica, essencial para que algo vá mudando.

Finalmente, penso que temos de ir para além do "politicamente correcto" ultrapassando "a norma padrão" Prefiro que a regência do senso comum impere.

Doutra forma estamos a depositar a eventual resolução do problema nas mãos de grande parte daqueles que fabricam, vendem e compram armas, as tais que desejamos banir, canalizando todo esse dinheiro para combater a fome, a iliteracia, a indigência.

Continuemos, pois!
A luta nem sequer começou!

Jaime Latino Ferreira disse...

MANUELA BAPTISTA


2001 ... odisseia no espaço, assim seja!


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 15 de Novembro de 2009

Jaime Latino Ferreira disse...

JOSÉ FERREIRA


Meu Caro,

Escrevi à cabeça desta caixa de comentários:

" Para quem acredite na metáfora, alegoria do pecado original aí se assume a nossa condição de pecadores ...

Para quem nele não acredite, o politicamente correcto afere, como norma padrão, os limites que nos devem nortear. "

Por isso, a tua acepção de pecadilho ou pecado não tem, necessariamente, de diferir assim tanto da minha e, sobretudo, no que dela dispendes ...

Por isso, continuemos já que a luta não pára de começar.

Está sempre a começar!

Um Abraço,


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 15 de Novembro de 2009

Brancamar disse...

Olá Jaime,

pois pecadilhos todos temos, principalmente no que toca a esta matéria em que embora podendo contribuir apenas com a nossa gota de consciência e contenção num oceano de exageros consumistas e individualistas contra a fome e a guerra, mesmo assim lembro o que aqui disse a Manuela. Tanto que ainda poderiamos fazer..!

Gosto dos pecados da Manuela, pois realmente de boas intenções e gestos simbólicos está o mundo cheio. As crianças que morrem de fome esperam mais acções diárias e não estas apenas uma vez no ano, que embora chamem a atenção para o problema, logo são esquecidas no dia seguinte tal a máquina devoradora dos Média a sepultam por outra actualidade mais distractiva.
Aqui não sou tão romântica como nas histórias da Manuela, embora elas tenham também um grande realismo, mas gosto muito daquele outro lado dela, da sua lucidez crítica, qe aqui ficou bem registada e é também um pouco a minha posição.

Beijinhos
Branca

Jaime Latino Ferreira disse...

BRANCAMAR


Querida Amiga,

Como imagina gosto de todos esses lados da Manela que aqui enumera e quanto mais os descubro mais dela gosto mas, no entanto, o simbolismo dos gestos não deixa de importar:

As histórias da Manela estão cheias de simbolismo e os seus comentários também como os Seus, Minha Amiga, que estando carregados de palavras de simbolismo também o estão!

Penso mesmo que por força das circunstâncias, algumas das quais especifica, aos detentores do poder, mais e mais condicionados por tantas variáveis que lhes escapam e cercados por elas, apenas pela força simbólica dos seus gestos, quer de despojamento como de transparência, poderão encontrar saídas que aos seus destinatários, pela libertação de energias que em si mesmos encerrem as podem fazer potenciar contribuindo, como diz, para a multiplicação de acções diárias e como neste gesto de Ban Ki-moon se patenteia, que à fome no mundo a não torne num dado irreversível e insuperável.

Beijinhos


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 15 de Novembro de 2009

mac disse...

Creio que falar de pecadilhos é de uma extrema presunção, o que por si só já é uma pecadão.
E como por este blogue ninguém me conhece (excepto o autor), eu pecadora me confesso:
tenho pecados grandes,
tenho pecados enormes,
tenho pecados de estimação,
tenho outros em projecto.
Tenho-os públicos e privados,
tenho-os ... e só considerá-los meus, de certa forma é já pecado.
Que Deus me perdoe, e que perdoe tanta asneira!

Jaime Latino Ferreira disse...

MAC


Minha Boa Amiga,

Pecadilho ou pecado ou culpa leve, pequeno pecado ...

Se a minha Amiga assim o considera, ser a admissão de pecadilhos de uma extrema presunção, então, os pecadilhos que no que aqui vou escrevendo se vão patenteando, são, admito-o, por si mesmos, um imenso pecadão, como o diz também!

Asneira admiti-los assim publicamente e logo como a seguir, na página que a esta se segue, se especificam mais concretamente!?

E como sendo meus que logo ao exporem-se, porque partilhados, o deixam, em certo sentido, de o ser!?

Pecadilhos, contudo, porque os há maiores, calculo que o saiba e neles incluídos o da presunção!

Presumo que o saiba como aliás o confessa e só Lhe fica bem tal como a mim.

Eu, pela minha parte e no entanto, prefiro que estes não me tolham os movimentos e que saltem pois quais esqueletos para fora do armário.

Opções feitas de presunção à mistura!

Asneira ou não, foi no entanto um enorme prazer coloquiar Consigo.

Seu


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 27 de Novembro de 2009