segunda-feira, 12 de abril de 2010

WITH THE CAT - II - A RENTRÉE

Jaime Latino Ferreira
-
( FALA DO ADOPTADO )
-
Tratou-se de uma verdadeira rentrée, não das férias para o trabalho, mas destas para casa e continuando em férias, reentrada a, em casa, para nela continuarmos a gozar de umas férias, agora também, na companhia da gata, da gata Tita.
Miau, saudou-nos ela na percepção de uma ansiedade reduzida, definhada na habituação que a vai integrando nos nossos ritmos.
Ao contrário do que aconteceu no ano passado ao regressarmos de Sesimbra, desta vez, os seus amuos foram menos evidentes.
O seu despeito também.
No ano passado, após o nosso regresso e nos primeiros dias subsequentes, por isto ou por aquilo, patenteavam-se os seus arrufos connosco como se, extrovertendo-os, sublinhasse toda a ansiedade que a terá assaltado, temendo-se uma vez mais abandonada e receosa de o não poder, de novo, aguentar.
Assim, a Tita manteve alguma distância talvez apreensiva da intimidade que a ser de novo partilhada à descrição, no futuro, sobre ela se pudesse vir a abater.
Arrufava também por dá cá aquela palha mesmo se, dócil de carácter, só mesmo quem a conheça, da sua irascibilidade se apercebesse.
Este ano, porém, no regresso da Ericeira e após o seu miau (!), foi só um mas estridente, depressa retomou os velhos hábitos de quem assimila também os dos seus, quando a deixam, na estação quente, entregue à dona grande.
Apenas nos apercebemos, no regresso e sempre que saíamos, durante os primeiros dias, da ansiedade que a assaltava imaginando-nos de novo de malas aviadas para nova ausência.
Mas aquele seu miau de boas vindas …!
Que incontável sorte de cromatismos quase a tornarem irreconhecível a sua voz, como se tudo nele nos dissesse, da zanga por a termos deixado à imensa alegria de nos rever.
Com ele tudo resolveu para se entregar de novo e sem mais, à intimidade afectiva que partilhamos.
À medida do gato, já se sabe!
Nada daquelas euforias irreflectidas de um cão, cegamente reverente, entregue ao endeusamento de seus donos.
Não …!
Um gato, uma gata é senhora do seu nariz!
Sabe, precisamente, que depende de nós, pelo menos se quer manter a sua qualidade de vida mas, impõe as suas condições como quem diz que partilhamos um espaço comum, partilhamos parcimoniosamente os afectos mas tudo numa ambivalência cujas regras não são unilateralmente impostas por vossas senhorias.
Somos compagnons de route na certeza porém de que, o domínio do silêncio, a agilidade de movimentos e o sincronismo temporal, ao gato lhe pertencem.
E fica tudo em ordem!
-
( continua )

9 comentários:

manuela baptista disse...

fala da Tita:

-Isto é o que eu arranjei por ter dado o meu número de telefone a tanto gato: esta noite, um deles, deixou a sua marca pela varanda, na janela da casa de banho e na cadeira onde o meu adoptado gosta de contemplar o verde dos quintais...
Fiquei furiosa! Se eu estivesse presente tinha-o expulsado, mas os meus donos estão agora muito aburguesados e já não me abrem a janela durante a noite!

Eu acho que esta minha história está a andar a passo de caracol assim nunca mais chega o Verão...

fala da dona:

-Quem foi o estúpido do gato que me sujou a varanda?!!!!

...

Manuela

Jaime Latino Ferreira disse...

MANUELA BAPTISTA


Ainda bem que te entecipaste porque assim, o comentário que vou editar de seguida faz muito mais sentido!

Quanto ao estúpido do gato ... who knows!?


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 12 de Abril de 2010

Jaime Latino Ferreira disse...

AOS MEUS LEITORES


Serve o presente comentário para Vos sondar se o ritmo a que estou a publicar este meu conto é ou não o adequado, se o devo alterar e como?

Vosso


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 12 de Abril de 2010

Filomena disse...

Ó Tita o Gaspar não foi que ele é muito limpinho!

Ó Jaime o ritmo está bom, eu até pensava que ia esticar mais a coisa!

Manuela, gostei dessa descrição do Fézadas, esse cão também deve ser fresco!

Beijinhos

Filomena disse...

Jaime,
A história continua interessante

Jaime Latino Ferreira disse...

FILOMENA CLARO


Minha Querida,

Se pensava que iria esticar mais a coisa, não me estará a dizer, então, que estique!?

Saiba que frescura, por aqui, não falta!

Beijinhos


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 12 de Abril de 2010

Jaime Latino Ferreira disse...

FILOMENA, MAIS UMA VEZ


Continua, continua interessante!?

Então vamos adensá-la um pouco mais!

Muitos e mais beijinhos


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 12 de Abril de 2010

Linda Simões disse...

Ai,cheguei!


E não é que a Tita parece com uma gata nossa(quando éramos crianças,lá no interior de Pernambuco)chamada Rosa?

Imaginando o seu miau de boas vindas,a sua ansiedade... A Rosa era mesmo assim! uma gata linda,minha mãe adorava aquela gata... Eu morria de medo,no alto dos meus 7 anos(lá vai tempo!)...


...


Espero que estejam bem,amigos!


Estou voltando aos poucos,ainda tem reuniões e cadernetas para organizar!...


Eita!


Miau!(Para a Tita)


Beijoquinhas de carinho

Jaime Latino Ferreira disse...

LINDA SIMÕES


Querida,

Como se não Lhe bastassem reuniões e cadernetas para organizar, agora ainda tem de pôr a escrita em dia ...!

Gabo-Lhe o cesto!

Beijos


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 23 de Abril de 2010