sexta-feira, 16 de abril de 2010

WITH THE CAT - IX - GATO SAPATO

Jaime Latino Ferreira
-
( FALA DA TITA )
-
Que lisonja …!
Que lisonja de num gato ver um seu igual!?
E se eu te visse a ti como um meu igual?
Mesmo se às vezes, tão grande que és (!), em ti pareço ver diferentes seres distintos, cada mão ou pé, tão longe de uma cabeça que lá longe, altiva parece deles dividir-se, dos seus membros nada ter a ver com eles!
Mesmo se me pisas a cauda quando em ti me insinuo de mansinho, sem veres o que adivinho!
Não fora o olfacto que sincrético te reconhece e que tu perdeste, que em ti minguou na civilidade em que, por vezes, te fechas julgando pairares acima da própria natureza num limiar que me interdita o céu!?
Ai se tu soubesses …!
Quando me encavalito em ti ou na cama me aninho em tuas pernas, os odores que me inebriam transportam-me para lá dele, trespasso-te como se fora o Arcanjo a docilizar o dragão.
Trepido no teu trepidar, escondo-me de teu ressonar!
Partilho dos teus sonhos mesmo se vais acordado, sentado na poltrona a olhar aquele visor sem relevo que me faz chegar os ecos com pouco, nenhum elevo!!
A história é tão simples:
Cresceste à nossa sombra.
Vimos-te, eu e todos os animais da criação, gatinhar, crescer, pores-te de pé e cair, cantar, deambular por aí, fazeres amor a torto e a direito como a torto nunca fiz (!), cair de novo e ergueres-te balbuciando sem nexo o que em nexo te ergueu, cresceu a vontade de seres o que em nós sempre viveu, aninho-me em tua casa nessa esperança que nasceu.
À sombra de minha dona também!
Disse Dona com intenção.
Dona, mulher de teu coração!
Também tu a adoptaste pois que ela já te havia adoptado há muito!!
Há quanto tempo pois se da criação perdi-me ao vento!!!
Farejei-vos e encontrei-vos.
Sonho agora como tu, que um dia possa sair da banda desenhada!
Vocês têm a mania de tudo humanizar.
Assim, para sermos inteligentes, temos de ser como vós, andarmos sempre numa permanente caça ao rato, falarmos ou transmutarmo-nos em humanóides!
Fecham-nos numa ficção que apenas vagamente prenuncia a inteligência da nossa, da vossa, da realidade global!
Como não nos entendem, somos nós que não vos entendemos, limitados que somos, a vossos olhos (!), na assimilação dos vossos cânones.
Inventais histórias da carochinha para que vos podeis entender mas o engraçado é que as fábulas, os personagens irracionais que no vosso entendimento as preenchem, vos retratam melhor que muitas mulheres ou homens que os não incluem!
Mesmo quando assimilamos os vossos cânones, que é o que acontece com os animais domésticos como o cão ou o gato, tudo se explicaria por uma série de reacções mecanicistas encadeadas que da inteligência pouco colheriam!
E quando eu sonho, como tu sonhas agarrado a toda essa tua conceptualização que não paras de empreender, numa sinuosidade de processos que vá-se lá a saber porquê, para mim, sem ela, se torna por demais evidente, eu só rezo que não te esqueças também de mim!
De mim e dos outros, dos outros e de mim, seja o cão ou o gato, o rato ou o piu-piu!
E que faças o maior esforço de nos compreenderes neste mundo natural que de natural já tem pouco.
Ou muito!
Se do natural entendermos toda a naturalidade que vos caracteriza.
Como natural é em mim, gostar de sapatos.
Sabias?
Ai que me apareçam os vossos sapatos à mão, aos pés, perdidos por aí no meio do chão!
Enrolo-me neles!!
Snifo-os com o ardor dos teus odores!!!
E se forem de cabedal …!
Calço-os pelo focinho, como se os quisesse vestir!
Sabes, entre nós gatidade, chamamos-lhe o sindroma da … Gata Borralheira.
Também os temos, aos sindromas, se temos!
-
( continua )

9 comentários:

manuela baptista disse...

gato sapato, faz esta gata de mim, a sua dona!

neste momento está a tentar atirar-se pela janela

subiu à cómoda e deu sapatadas no meu relógio, atirando-o sei lá para onde...

saltou para a mesa do velhinho imac e escondeu-se atrás do candeeiro!

Branca
Dulce
Paulo

têm toda a razão para gostar de cães!! não são animais nocturnos!

Siri Francisca?! perdoa-me por me ter ter chamado caranguejo, please...

até amanhã!

Manuela

Maga disse...

Só parei aqui para vos dizer "OLÀ"
Tenho lido a história, adoro gatos... mas também cães... aliás gosto de tudo que tenha 4 patas, apesar de algumas 4 patas só de longe... tudo o que tem mais de 4 patas já é um problema bicudo para mim!
Essa gata é magnífica. Façam-lhe uma festinha muito carinhosa e digam-lhe que é da minha parte...

Jaime Latino Ferreira disse...

MANUELA BAPTISTA


Gato sapato
ato desato
ai o meu gato
que faz de mim trapo


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 17 de Abril de 2010

Jaime Latino Ferreira disse...

MAGA


Minha Querida,

Que falta me fazia ...!

Vou já transmitir-lhe, à Tita, o Seu recado!

Amanhã termina a história ...

Fique descansada, um beijinho de boa noite e de bom fim de semana


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 17 de Abril de 2010

Filomena disse...

E este texto virou quase um poema!

Está lindo


Beijinhos

Dulce AC disse...

"Também tu a adoptaste pois que ela já te havia adoptado há muito!!"

Quem será...?!!

Olá Jaime..!!
Um abracinho!!
Gosto mais de cães... é verdade.. mas gostei muito de lêr as Suas palavras...
miauuuuu de bom fim de semana para os 4 (explico: Manuela, Jaime, Sua mãe, que desejo esteja melhor... e Tita, claro!)
Beijinhos.

dulce ac

Jaime Latino Ferreira disse...

FILOMENA CLARO


Obrigado!

Muitos beijinhos


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 17 de Abril de 2010

Jaime Latino Ferreira disse...

DULCE AC


Não querem lá ver que a vira lata virou ... gata!?

Já tinha saudades Suas!

Miauuuu, englobando todos os implícitos desejos que retribuo com um beijinho à mistura


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 17 de Abril de 2010

Jaime Latino Ferreira disse...

CHAMADA DE ATENÇÃO


Não sei porque artes, alguém que não eu manipulou esta minha caixa de comentários dela subtraindo quantos, em primeira página dela constam!


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 27 de Abril de 2010