quinta-feira, 29 de janeiro de 2009


V Série
-
COM A SERENIDADE POSSÍVEL
-

( ... )

Calma Jaime, que o café deve saborear-se gota a gota, grão a grão, como se vivessemos todas as vidas que com ele se cruzam ou cruzaram, como se com ele bebessemos a nossa própria vida.


( ... )
Ana Cristina, Nini
-.-

ANA CRISTINA

Querida Nini,

Cito-a da reflexão por Si produzida em O Sótão dos Avós e onde, com palavras sensatas e alegorias sábias como as que encabeçam o que aqui Lhe escrevo, me aconselha calma pelo sorver da vida nas suas múltiplas texturas ...

Como Lhe agradeço o conselho!

Texturas de muitas vidas como é a vida de cada um de nós.

Eu como todos nós, sou eu e muitos eus com toda a profundidade do tempo acumulado desde os primórdios ...!

Gota e mais gota, grão e outro grão que na ampulheta se depositam em sedimentos contando o tempo e vindos de onde mais, do Passado ou historial que nos molda e do Futuro tornados em um só apenas, dos grãos que ainda estão por gotejar e que a própria ampulheta, tão bem visualiza na serenidade com que, com todo o contimento, ao passar das horas as torna mesuráveis ...

Tenho a calma, a serenidade possíveis, minha querida Nini!

Mas é bom que me alerte para o facto e pese embora e como noutro passo o escreve, a minha pedalada ...

Tranquilizo-A deste modo:

Em Turner se amansam as tempestades e se avistam na bonança, bucólicas paisagens num impressionismo precoce de extasiar as almas;

Em Ravel e pelas mãos de Michelangeli e na batuta sábia de Celibidache interiorizando o andamento a que o primeiro evolui a solo se imprime o andamento em que resulta, pela fusão das partes, este segundo andamento do concerto, suficientemente cómodo ...

Tem razão, Minha Amiga, ajustemos pois os ritmos a que, confesso-Lhe, ainda não me habituei ou ajustei neste contexto dos blogues e para o qual, tão sabiamente me alerta como também minha mulher o havia dito e escrito já.

Vou tentar e sem que seja também em prejuízo dos meus timings, acertar os passos.

Muito obrigado, Seu e sempre

-


-
Jaime Latino Ferreira
Estoril, 29 de Janeiro de 2009

17 comentários:

Filomena disse...

Jaime,

Passei para dar um "olá"!
Gosto do que escreve, tantas vezes lho disse, e gosto ainda mais das músicas que nos leva a ouvir.

Quanto à serenidade de que fala, concordo e não concordo.
Quero eu dizer com isto que há momentos para tudo nesta vida; por vezes com serenidade e outras vezes como se hoje fosse o nosso último segundo...

Há de tudo na vida; a serenidade e a euforia, a calma e a loucura do momento... há sempre tempo para relaxar e tomar um café, ou saborear um aromático chá.

Um beijo sempre extensivo à Doce Manuela


Filomena

jaime latino ferreira disse...

FILOMENA

Boa Amiga,

Costumo dizer que com serenidade ou com calma se podem enfrentar todos os momentos das nossas vidas, paradoxalmente mesmo aqueles que consideramos serem os últimos das nossas vidas, os de euforia e os de loucura incluídos, como os de tristeza, depressão ou medo.

Conheço bem todos esses estados anímicos e sei, portanto, do que estou a falar.

Sei do que falo e não hesito em enfrentá-los sem os escamotear, iludir ou negar tão pouco ...

Eu vivo, aliás, com permanente intensidade, assim como diz, como se este fosse o último, já que único momento todos o são nas nossas vidas ...

Mas como este é um espaço que quero partilhar não posso deixar de agradecer àqueles que me aconselham calma pois a partilha impõe, não apenas a concessão de espaço e tempo a quem me queira ler como também ao desenvolvimento deste intercâmbio que nos bastidores das minhas primeiras páginas se possa desenvolver, frutificar, desaguar nas primeiras também como já Consigo aconteceu e agora com Ana Cristina e, portanto, não posso deixar de dar atenção aos feedbacks que me chegam sem que por isso tal signifique que deva abdicar dos meus ritmos e timings porque os tenho e justificam o blogue que a minha Amiga me deu!

Chá ...!?

E onde diacho haveríamos então de ir tomar chá!?

Beijinhos,

Jaime Latino Ferreira
Estoril, 29 de Janeiro de 2009

Filomena disse...

Bom dia Jaime!

Um sítio para tomar chá?
Pois eu digo-lhe que aqui na minha cidade existe um salão de chá onde podemos saborear essa aromática bebida com todos os requintes! Chávenas da mais linda e fina porcelana, colheres de prata, saborosos scones, torradas douradinhas ou um saboroso bolo( muitas vezes de chocolate)que eu frequento todas as sextas-feiras... sem esquecer o pingo de leite.
Ora venha cá fazer-me uma visita que vai ver que não fica adepto.
Ou então vamos a Nova York ao salão de chá russo!!!

Que lhe parece? O convite está feito.

Beijos

Filomena

jaime latino ferreira disse...

AI


Ai flor
Ai flor de rico aroma
Onde ir bebê-la se em Roma
Verde preta ou cheire a jasmim
Ou seja em Nova Yorque ai de mim

Ai flor
Que trago eu dentro de mim
Neste meu cantar em que te vim
Dizer quanto do chá que aqui se toma
É pura e sã vontade de retoma

Ai flor
Que te agradeço e bebo sim
Real e saborosa fica à tona
Emprenha-se a água que bebi
Do planisfério todo é sua zona


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 30 de Janeiro de 2009

Filomena disse...

Ai,
Só o Jaime para me responder prontamente e em verso!!!
Vamos, e convidamos a Nini?
Ah! mas passamos primeiro pelo Majestic! Para ganharmos energia para a viagem!
Uma sexta-feira cheia de coisas boas para si e para a Doce Manuela.

Filomena

P.S vou-me às minhas aulinhas que se faz tarde!!

jaime latino ferreira disse...

ANA CRISTINA

Querida Nini,

Obrigado por nos ter enviado a cadeira de Glenn Gould!

Eu, por mim, guardei-a para uma melhor oportunidade ...

Génio ...!

O génio está em todos nós.

Das crianças, costuma-se dizer que elas têm génio quando, por exemplo, fazem uma birra.

Se nós, adultos, com ele lidássemos de outra maneira penso que brotaria fecundo como não acontece e para o melhor de todos nós!

Um beijinho

Jaime Latino ferreira
Estoril, 30 de Janeiro de 2009

jaime latino ferreira disse...

AI AI

Filomena, se o Palácio de Sete Ais em Sintra não estivesse em obras ... era para lá que Vos arrastava!

A Si, á Nini, a minha mulher e a quem mais se quizesse juntar a nós!

Jaime Latino Ferreira
Estoril, 30 de Janeiro de 2009

manuela baptista disse...

Orange Pekoe

O chá preto é subtil, enebria e tira o sono sem aviso, discretamente chávena após chávena.

A refeição de que eu mais gosto é o lanche, substituida actualmente pelos famintos e azedos dietistas por um iogurte natural magro (?) e meia fatia de pão com manteiga (magra).

Gosto de manteiga, que não fugindo à sua natureza é gorda, gosto de scones, gosto de torradas douradas
e aparadas, gosto de geleia a lambusar tudo e gosto de chá preto onde na recta final mergulha de cabeça o farrapo de leite gordo quase nata para que desenhe no liquido uma serpente de branco!

E então se for à sexta feira à tarde e com colheres de prata e porcelana fina...

Porque enquanto o café pode aguentar, conforme o seu bebedor, uma caneca ou até uma tigela como em França, o chá exige porcelana fina.

Orange Pekoe é o meu chá preferido. Plantado nas alturas é colhida a primeira folha do topo da planta, originando aquele sabor único e estonteante, que vai bem com o leite.

O chá tem tudo como a vida:"a serenidade e a euforia, a calma e a loucura do momento..."

E o Norte aqui tão perto!

Manuela Baptista

Anónimo disse...

Que bem que aqui se está! É sempre agradável por aqui passar, ler, reler, sentir os aromas do chá...e do leite (porque não?), ouvir os barulhos dos aviões a levantarem,o sussurar das saias e saiotes, o ranger das arcas dos sotãos das nossas avós!
Um bom fim de semana a todos!
MM

jaime latino ferreira disse...

Hm ...!!!

E ainda não começou ela, dilectíssima, a falar de Jamie Oliver, não de mim mas do meu homónimo heterodoxo já que Oliveira também sou (!) e dos seus ( dela! ) dotes culinários.

Esperai para ver!

Jaime Latino Ferreira
Estoril, 30 de Janeiro de 2009

jaime latino ferreira disse...

Querida MM,

Não percebi ... mora ao pé de algum aeroporto!?

É que essa dos aviões a levantarem, se me cheira a viagem o que é sempre inebriante, deixa-me e aqui, um tanto confuso ...

Então, explique-nos lá!

Bom fim de semana para Si e para todos também

Jaime Latino Ferreira
Estoril, 30 de Janeiro de 2009

jaime latino ferreira disse...

QUE DISTRACÇÃO

MM, minha querida, mas que distracção a minha!

Sabe isto destes diálogos se iniciarem pela manhã, serem depois interrompidos pelas fainas diárias e retomados por fim, à hora do chá, tem que se lhe diga ...

Pois então, se já rumámos a Nova Yorque, a Roma, se viajámos por todo o planisfério, se fomos ao Porto e a Sintra e tudo assim enquanto o diabo esfrega um olho, só mesmo quem distraído como eu o sou, às vezes, não dá pelo levantar vôo dos aviões ...

Desculpe-me a distracção!

Jaime Latino Ferreira
Estoril, 30 de Janeiro de 2009

Filomena disse...

Ah! Manuela!
É cá das minhas!
Se é para beber um chá com todos os rituais, é para se degustar uma boa manteiga e um belo pinguinho de leite bem gordo que até pode ser um pinguito de nata!
Os yogurtes e as manteigas magras ou a becel gold( que eu comprei e que está a morar no frigorífico) ficam lá mais para o verão, quando estiver calor e pudermos consumir menos energias e mesmo aí se pode beber um delicioso chá gelado bem aromatizado com limão e mel... tudo produtos naturais!

Um beijinho

Filomena

jaime latino ferreira disse...

NO QUE DÁ A CALMA

A calma dá nisto:

Desde esta manhã que nesta minha caixa de reflexões se não faz outra coisa senão lanchar, perdão, tomar um chá ...!

Tomámos o pequeno-almoço, almoçámos, lanchámos na verdadeira acepção e jantámos e, no entanto, continua-se ... no chá.

Apanharam-se aviões e foram, por alguns (!), perdidos, correu-se seca e meca, o mundo todo em busca da casa de chá ideal, supesaram-se os aromas mais apreciados, renegaram-se e muito bem gorduras magras e publicidades enganadoras fazendo-se o elogio da manteiga, degustaram-se torradas douradinhas, aparadas de preferência e scones em abundância, borrifaram-se as distintas e apreciadas estirpes de chá com um pingo de leite clamando por natas emersas nos rituais que ao rito o acompanham e eu, aguentando-me estoicamente, comecei a ficar nervoso.

Sinto, confesso-Vos, a falta de qualquer coisa!

Já sei!!!

Levantando-me então discretamente e pedindo licença, desculpando-me a tão nobre assembleia reunida no salão de estar, saí de lá, passei pela casa de banho onde à força de tanto chá ... já se sabe (!) e dirigi-me à sala de fumo onde, puxando de uma cigarrilha a acaricio e acendo, fumego longamente e peço:

Por favor, um irish-coffee!

E por ali fiquei dando longas e pausadas bafuradas, respirando fundo na serenidade possível ...

Jaime Latino Ferreira
Estoril, 30 de Janeiro de 2009

Ana Cristina disse...

Boa noite a todos

Calma?
Se isto é calma o que será a agitação de uma casa sempre cheia de gente a entrar e a sair em rodopio alegre.

Mesa posta, agora com café, depois chá, entre NY,Porto e Seteais ...Ufaaa, que já estou exausta só de vos seguir o rasto!

Mas,eis-me chegada e sentada à mesa do chá, que não o das 5, mas que importa desde que Orange Pekoe , ou White Tea - The Emperor's Tea, servido em chávenas de porcelana branca e acompanhado de muita manteiga dos Açores a derreter em scones quentinhos ou torradas de pão saloio!

Pois é, não haja dúvida de que bom gosto não nos falta ou tão pouco bom apetite, rsrsrs.

Jaime, para além da sua ida à casinha e da cigarrilha fumada no beiral da varanda, esqueceu-se de pôr música a tocar.

Imperdoável!
Não acham Filomena e Manuela?

Aguardo por amanhã e voltarei para saber onde andam.

"Longe do Paraíso" na RTP1,vou acabar de ver, depois o sono chegará!

1 abraço.
Nini

jaime latino ferreira disse...

ANA CRISTINA

Minha Querida Nini,

Seja então bem aparecida para o chá da uma ( da madrugada que eu já vou no meu segundo irish coffee )!!!

E se pensa que o tomei, regado a cigarrilhas, no beiral da varanda, engana-se, foi na sala de fumo, aconchegada e quentinha, imperial como o chá e forrada de tecidos quentes e madeiras nobres e a cheirarem a texturas ancestrais impressas pelo tempo qual English Bar, junto à lareira ...

Longe do Paraíso mas fazendo-se o que se pode cá vamos indo e com a calma possível porque o frenesim é muito, valorizando os momentos e ainda que apenas (!?) virtuais!

Se não puz música a tocar, minha mulher foi ao encontro e irei, de seguida, partilhá-lo Convosco fazendo também o elogio dos vícios privados e das públicas virtudes que esta coisa de uma vida sem vícios, puritana e limpinha, politicamente correcta já não se aguenta e faz mal à saúde!!!

Esperai só ...

Jaime Latino Ferreira
Estoril, 31 de Janeiro de 2009

jaime latino ferreira disse...

Nini,

Desculpe-me ...!

Adorei ver o Miguel e conhecer Sua mãe, a Carla!!!

( Neste agradável e preenchido serão nem se esqueceram as fotografias partilhadas pela calada da noite! )

Jaime Latino Ferreira
Estoril, 31 de Janeiro de 2009