segunda-feira, 26 de janeiro de 2009


V Série

-


QUANDO SE ESCREVE

-

Quando se escreve é como quando se pinta ou toca ...

Faz-se!

Pratica-se e mesmo que se teorize.

Vive-se tão intensamente que é como se cada letra ou palavra, na sua conexão com as outras, na semântica da sintaxe, abrisse janelas exploratórias, interfaces com as outras formas de expressão artística, da música à pintura e todas prenhes da intensidade, do pathos criativo ...

A obra do artista plástico é uma que somada à escrita e banhadas ambas pelo fundo musical de não menos grandes artistas, ganham relevo, outra dimensionalidade, densidade, animação.

Na sua conjugação, por seu lado, e da fusão do indutivo com o dedutivo espraia-se a abstracção, o rigor da fórmula matemática imbuída de Estética.
A vida então cresce, sobredimensiona-se e ganha contornos apenas vagamente pressentidos.

Quando eu escrevo é como se me visse a mim mesmo e me pintasse, retocasse cheio de música.

-.-


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 26 de Janeiro de 2009

7 comentários:

jaime latino ferreira disse...

AUTO - RETRATO


O desconsolo de paisagens sombrias, chuvosas e tristes, tristeza apeada do pedestal e ressequida das lágrimas choradas e das flores amarelecidas e murchas, todas pontuadas por auto-retratos recorrentes a remeterem para o autor e em tributo prestado a essa grande violoncelista, Catherine Du Pré no dia do seu aniversário, num andamento largo do concerto de Elgar como se todos se repintassem em fusão nobre onde a realidade se confunde, redimensiona pela escrita, entrosando-se umas nos outros.

Na praia, junto ao mar, em tons fortes as naves se aprestam a zarpar ...!

E chora o violoncelo num lamento inconformado que não pára de se ouvir valorizando linhas e contornos, cantando a arte!


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 27 de Janeiro de 2009

jaime latino ferreira disse...

ERRATA

Jacqueline du Pré !!!

Je m'excuse, choses de la vie ...!

Jaime Latino Ferreira
Estoril, 27 de Janeiro de 2009

Anónimo disse...

Jaime, e todas as outras virtuais "amigas".... a mala deixada na outra porta, era a minha! Peço perdão por me ter esquecido de assinar.
Um grande bem haja a todos,
MM
É sempre um prazer espreitar por esta "porta"!

jaime latino ferreira disse...

MM

Excelsa Anónima,

Não sei porquê ...

Que bom ter vindo e pode deixar a mala que, tal como a chave na porta, ninguém Lhe a leva embora desta aldeia!

Que bom ter vindo na volta e assinado o ponto o que não teria de o fazer mas sabe, é muito melhor assim.

Ao menos não terei de estar com a preocupação no que toca ao género, não vá melindrar alguém ...

Não é que não haja sempre uma saída embora não cultivemos o tão oportuno género das, o artigo neutro em alemão.

Mas, não sei porquê, agora já não duvido que o que escreveu e que tão bem me soube, tem o timbre de um feminino a saber ao doce de um(a) ...MM!

Instale-se e fique, Gott sei mit Ihnen

Jaime Latino Ferreira
Estoril, 27 de Janeiro de 2008

Anónimo disse...

Sempre um cavalheiro! Vielen dank!
MM

jaime latino ferreira disse...

MM

Geehrte Frau,

Bitte sehr!

( Deixe-os lá, enquanto não contra-atacam bem nos podemos ir entretendo em alemão )

P.S.

Para quem não saiba, depois de MM me agradecer, tratando-A por distintíssima Senhora retorqui-Lhe: Não tem de quê!

Jaime Latino Ferreira
Estoril, 27 de Janeiro de 2009

Linda Simões disse...

... Ah!... Quando se escreve!É como pintar uma paisagem com o mar ao fundo, é como transformar a vida numa eterna alegria...

Escrever é uma catarse.Faz um bem!É como soltar amarras...


...