domingo, 16 de janeiro de 2011

SANGUÍNEO

pintura rupestre da Caverna das Mãos, arte paleolítica da Patagónia

Forço o traço que aqui se continua a desenrolar de um novelo sem fim.
Sem nenhum registo especial a salientar na tristeza sórdida, modorra, apatia de um nevoeiro pardacento e pegajoso que teima em se colar aos ossos e a tapar o Sol, a claridade que tarda neste Inverno cinzento e baço, húmido e contagiante.
Chocam-se os autóctones com um qualquer registo menos cor de rosa, ironia das coisas, como se a vida o fosse ou se a cor sanguínea em que este se derrama devesse prevalecer sobre os rascunhos das suas próprias vidas e existências remetidas ao anonimato e ao silêncio.
Tomados de um toque de psicose geral, o registo baralha-os e confunde-os ainda mais não bastara o que baste no a preto e branco das suas vidas quase como se mais valera a tragédia humana que os ensombre em definitivo.
Ou como se esta alimentasse, na morbidez não dita que a sustenta, a ilusão da cor.
Estampada nos rostos, a previsibilidade do sucedido no dissimulado basbaque geral.
Como se se desejasse, a todo o custo, escamotear a perfídia de jogos de poder alicerçados em sucessos instantâneos e vazios a troco de chantagens e pérfidas diatribes, de nada, na tentativa cada vez mais inglória de os preservar para não dizer de os fomentar à outrance.
E pese como pesa tudo o que de liminarmente condenável não pode, evidentemente, ser escamoteado!

pausa
( da música que fui incapaz de seleccionar )


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 16 de Janeiro de 2011

17 comentários:

Maria João disse...

Jaime

Meu amigo


Do outro lado da cor que é rosa, existe o cinza pardacento e nebuloso e o negro mesclado da terra lamacenta a escorrer a miséria dos homens.
Do outro lado de todas as cores, corre a sanguínea a gritar por toda a dignidade que lhe vai faltando.

Um abraço
Bom domingo, mesmo que nostalgicamente sombrio.

. intemporal . disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
manuela baptista disse...

espaço de estímulo de uma dimensão infinita

eu diria deste país

ter a cor primária psicológica
de uma morbidez húmida

entretanto procura-se uma paragem de autocarro, para uma zona de sonhos

manuela

Fézada disse...

Auf!

Ao tempo que estou na paragem da cão.mioneta à espera que me venhas buscar!

Frita-me uma dúzia de croquetes e vais ver como te animas!

Auf!

Auf!

Jaime Latino Ferreira disse...

MARIA JOÃO


Querida Amiga,

Tem graça, onde escrevi tragédia humana, havia escrito em rascunho não tragédia mas antes miséria mas como não queria, em absoluto, que se podessem estabelecer confusões pretensa e falsamente moralistas, emendei para tragédia ...

Não a estou a acusar a Si de as fazer, sabe-o muito bem assim como eu, percebo muito bem o que quer dizer!

Um bom domingo banhado por um sol interior e um grande beijinho


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 16 de Janeiro de 2011

Jaime Latino Ferreira disse...

PAULO


Querido Amigo,

É como diz e sabe que essa percepção não me escapa!

Um grande Abraço


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 16 de Janeiro de 2011

Jaime Latino Ferreira disse...

MANUELA BAPTISTA


Estás a ver o que fizeste!?

Atraíste logo o Fézada a reinvindicar croquetes de sonho!!!


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 16 de Janeiro de 2011

Jaime Latino Ferreira disse...

CANITO


Olha lá, mas julgas tu que a Manela ou eu próprio não temos mais nada que fazer!?

Xó bicho, senão mando-te de volta de bicãocleta e é uma sorte!!!

Pronto, pronto, já sei que sou muito abrutalhado ...!


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 16 de Janeiro de 2011

manuela baptista disse...

fézada, o Jaime é bruto que se farta!

só tu percebeste, que é um sonho apanhar um autocarro e andar a vadiar

baixa-nos logo o sangue aos pés :)

auf!

manuela

Jaime Latino Ferreira disse...

MANUELA BAPTISTA


Auf!

Auf!

( mas que mania esta de andar sempre a exclamar ' sobre ', para mais em alemão sintético! )


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 16 de Janeiro de 2011

Jaime Latino Ferreira disse...

SANGUÍNEOS I


19 776 = + 62 visitas nas últimas vinte e quatro horas!


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 16 de Janeiro de 2011

Dulce AC disse...

"entretanto procura-se uma paragem de autocarro, para uma zona de sonhos"

Meus amigos,
Manuela e Jaime,

Se a encontrarem...essa paragem, digam para também eu por lá me reinventar...
Que este inverno já vai longo, que chegue logo logo a primavera...:-)

Beijinhos grandes e uma Boa semana de Vida (Olá..!)

dulce ac

Jaime Latino Ferreira disse...

DULCE AC


Minha Querida Amiga,

A paragem de autocarro é mesmo essa, aquela em que à vida a transformemos, aqui e agora, semana após semana, em Vida!

E para essa, desculpe-me se A desiludo, não há receitas pré-definidas.

Cada qual tem de a encontrar atendendo às suas especificidades e percurso de ... Vida ...

De Vida!

Antes de mais há que valorizar, exactamente, o nosso percurso de Vida, encontrando-lhe Vida e não vida!!!

Um grande beijinho e uma boa semana para Si e para os Seus que muito gostei de conhecer


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 17 de Janeiro de 2011

manuela baptista disse...

...a paragem nunca está no mesmo sítio

digamos que é um paragem em movimento

será mais uma aragem :)))

manuela

Jaime Latino Ferreira disse...

MANUELA BAPTISTA


Olha que engraçada coincidência:

Aragem!

Se não vê na página que a esta se seguirá e que a coincidência me fez publicar já de seguida ...


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 17 de Janeiro de 2011

Dulce AC disse...

"E para essa, desculpe-me se A desiludo, não há receitas pré-definidas"

Jaime

Meu Querido amigo, não há mesmo receitas pré-definidas.

Há uma Vida para viver e nela muito para nos aperfeiçoarmos... Porque efectivamente a vida de cada um é uma "paragem" e todo o percurso que nos fez hoje estar aqui onde estamos é um saber inequívoco do muito que ainda temos a caminhar..., não obstante, sentirmos porventura um estar de hoje diferente, de uma maior coerência, ao estar próprio de "ontem"...!

Um abraço muito amigo.

dulce ac

Jaime Latino Ferreira disse...

DULCE AC


A Vida, minha querida, é uma paragem em andamento, uma aragem, um trecho musical, excerto em movimento!

Um beijinho


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 18 de Janeiro de 2011