domingo, 12 de abril de 2009

HÁ PESSOAS


A arte não é um passatempo mas sim um sacerdócio
( autor não identificado)
-
-
Há pessoas para quem o importante são as coisas muito importantes que têm que fazer e como as coisas muito importantes que têm para fazer se sucedem umas atrás das outras numa hierarquia rígida de prioridades que elas próprias estabelecem, acabam por não ter tempo para oferecer qualquer tipo de disponibilidade para estar, para estar, pura e simplesmente, com os Outros.
Agora não tenho tempo, dou-lhe só tempo para duas palavrinhas que estou com pressa, se quiser marque um encontro que ele será devidamente agendado lá para as calendas, oportunamente responderei ao seu convite ...!
Para essas pessoas, tudo se encaixa nessa hierarquia de prioridades e o encontro com os Outros, com as outras Pessoas, ele próprio se estabelece em função do que de muito importante elas têm ou julgam ter para fazer.
Em rigor, para essas pessoas os Outros só contam em função do que de muito importante elas estabeleceram como prioritário!
Não são os Outros que têm prioridade antes as coisas que estabeleceram ser prioritárias!
Assim, essas pessoas vivem sós e mesmo se têm por obrigação estar, isto é, atender à comunidade que não é uma abstracção antes uma entidade feita de Pessoas, dos Outros, indivíduos singulares a quem lhes cumpre, em tese e por hipótese, atender, pastorear, servir.
Há pessoas que vivem num permanente sufoco consigo próprias e que é de tal maneira grande que não lhes sobra tempo para mais nada!
Essas pessoas, se as conheço bem demais, porém, são desconhecidas dos Outros que nelas, nessas pessoas também se acabam por não reconhecer nem rever e por muitas palavras bonitas que eventualmente, apenas eventualmente (!), possam dizer.
Há pessoas ...
Há pessoas assim!
-
-
Jaime Latino Ferreira
Estoril, 13 de Abril de 2009

8 comentários:

jaime latino ferreira disse...

ENA


Isto agora foi tudo de uma vez!

Tinha acabado de editar esta nova página e eis que na anterior já duas mensagens novas havia, uma da Branca e a outra da Ana Cristina que me deixaram assim num turbilhão ...!

A posteriori, o feedback destas duas amigas, corrobora a importância do comentário que havia feito e que para aqui transpuz em primeira página.

Ainda bem que o fiz e Querida Branca, pode crer, que não Lhe era minimamente dirigido.

Siga as pistas e entenderá!

Quanto ao folar, Nini, ai se a minha Amiga vem a Cascais e não nos dá um toque ... um toque e umas migalhinhas ...

... não sei o que Lhe faço!!!

Só mais uma pequena contextualização:

LA VOIX HUMAINE

Trata-se de uma ópera em um acto e apenas um personagem baseada em texto de Cocteau, um dramático enredo com outra voz ausente, a do outro lado da linha do telefone que toca ou que ela própria liga.

É uma relação amorosa na angústia da sua fase final e que se tenta preencher de mentirinhas piedosas na depressão em que se afunda e extingue.

Meu pai comprou-a em vinil, interpretada então por Denise Duval e eu, muito jovem ainda, ouvi-a e voltei a ouvi-la sem me cansar.

Divina!


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 13 de Abril de 2009

Brancamar disse...

Olá amigo Jaime,

"Não há fome, sem fartura", hoje é a segunda vez que aqui venho num curto espaço de tempo.
Claro que eu sei Jaime que o texto não contém nada que me seja dirigido. Eu li o comentário sempre bem humorado, inteligente e subtil da Manuela e percebi perfeitamente o que o Jaime queria dizer, em sequência do mesmo.
Fiquei até muito contente quando aqui voltei e vejo o texto transposto para este post.
É um tema muito importante e pertinente.
Urge realmente dar importância ao que efectivamente a tem, estar com os outros, estar com toda a alma, acho que é mesmo um princípio de boa formação, que se vai perdendo, embora felizmente ainda se encontre em muitas pessoas. Espero que saibamos transmitir isso às novas gerações, sob pena de viverem num mundo cada vez mais desumanizado.
Boa noite Jaime e Manuela.
Deixo beijinhos.
Branca

jaime latino ferreira disse...

BRANQUINHA


Querida Amiga,

Ainda bem que percebeu tudo e que saciou a fome com farturas e tudo ...!

Deixe-me, já agora, ter uma satisfação Consigo:

Eu também, tenho as minhas limitações de tempo ...

Gostava de poder, por exemplo, interagir mais no Seu blogue como com outros mas o tempo disponível não se compadece!

Se não me contivesse minimamente, não faria outra coisa senão navegar pela blogosfera e, como calcula, tenho de saber gerir este meu tempo.

E mesmo assim ...!

Uma coisa é certa, a quem me visite e aqui deixe uma mensagem, procuro sempre não deixar sem uma atenção, sem uma resposta, sem a manifestação da minha disponibilidade que ou tem dois lados e, por isso, interage e dialoga ou extingue-se num monólogo prenhe de ausência.

Saciada a fome, saiba que em A musica das Palavras é sempre bem vinda!

Um beijinho


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 13 de Abril de 2009

Filomena disse...

Manuela e Jaime;

Ainda estou um bocado atrasada nos sonos, ainda estou demasiado triste por ter deixado a Minha Menina, a Nossa Menina, a minha Sassa, ainda...
Andei por aí, por aqui e por ali, neste blogue, no meu blogue, nos blogues dos outros...um bocadito vadia, um bocadito perdida.
Mas gostei muito deste texto. Principalmente porque o Jaime e a Manuela são daquelas pessoas que sabem ouvir, que me sabem ouvir.
Vocês percebem, não é?

Um Beijo

Filomena

jaime latino ferreira disse...

BOA FILHA À CASA TORNA


Dêmos as boas vindas à Filomena que, de pantanas, voltou a casa!

Com jetleg e tudo, aquela sua tendência chorona também, oh Filomena, a Sua menina já é uma mulher!!!

Toca a arribar, não é para isso que se vão fazer férias no estrangeiro!

Aquiete-se, respire fundo que a menina não se há-de perder, nós é que já a tínhamos perdido de vista e faz-nos muita falta!

Hip, hip, venham dai os Seus ossos e ponha-se a par que, modestia à parte, vale sempre a pena!

Só exclamações!

( ainda a assusto !)

Beijinhos de boas vindas


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 13 de Abril de 2009

Filomena disse...

Ai Jaime,

Que ganda maluco!

Só mesmo o Meu Amigo, para me fazer dar uma boa gargalhada!

Bem que me diz o Zé, que de tanto chorar nestes dois dias" vais ganhar as rugas todas, que andas a evitar há anos".

Beijos e Grandes!

manuela baptista disse...

Seja bem vinda Filomena!

A Menina da Sua Mãe

Era uma menina fininha
com muitos erres e esses
enfeitadinha de estrelas
e coragem no olhar

Umas vezes tropeçava
outras queria voar
até o anjo da guarda
rezava para a apanhar

Cresceu depressa
e sem pressa
curiosa e amorosa
sempre a sonhar

Não teme a diferença
nem o longe
ou outra crença
que amor enfeitiçou

Às vezes sente saudades
dos pais e do avô
do gato
dos bolinhos de bacalhau
de ser assim pequenina
cheia de esses
ao colo da mãe
a ouvir contar histórias
de uma menina
pequenina como ela

Manuela Baptista

Estoril, 13 de Abril de 2009

Há Pessoas assim, generosas, que mesmo a chorar vêm dar um abraço aos amigos e dizer umas palavras bonitas!

Há Pessoas assim, que sabendo que alguém não comeu Folar no dia de Páscoa, dispõem-se a percorrer quilómetros para oferecer uma fatia!

Há Pessoas assim, que aceitam os abraços e os bolos!

Manuela Baptista

jaime latino ferreira disse...

MANUELA E MINHAS QUERIDAS AMIGAS E AMIGOS


Pois é, felizmente há Pessoas e essas são as que se escrevem com maiúscula!


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 13 de Abril de 2009