domingo, 7 de novembro de 2010

SOU COMO UM JUNCO - II -


fotografia de f pedrosa
-

Repego pela mais positiva as Palavras da Manuela, da caixa de comentários da página anterior, e escrevê-las-ia começando assim:
-
Sou como um junco
-
que navega bem
em águas cristalinas
-
( ... )
-
E permaneço por aqui nada arrependido das palavras que, em ascese mayor, como o escreveu na mesma caixa Intemporal, dirigi ao Presidente Hu neste Seu segundo dia de visita a Portugal.
Para todos os efeitos, merecedor que entendo delas o ser, Hu Jintao é o Presidente do Povo Chinês que entre nós em visita se faz representar ...
E assim Lhe diria, olhos nos olhos, tudo o que aqui ou onde quer que seja, de meus lábios transporto no coração.
Diplomaticamente, polida e frontalmente, com transparência, como tudo pode ser dito e assim se o saiba fazer sem hipocrisias nem duplas faces, sem esconder pedras nas mãos prontas a arremessar pelas costas ou na primeira ocasião!
E no reconhecimento explícito da importância desta visita que se aos olhos dos comuns poderá não ter nada ou muito de especial, reflectir, apenas, um sinal de capitulação, mas onde pelo que se diz e como se diz mais não revela do que a salvaguarda de uma autonomia que se preserva, mais, de um desafio positivo que se lança (!), para lá da importância que a visita irremediavelmente traduz ...
Pois se a China estará interessada em investir neste país, sinal dos tempos, quem não o poderá, com este sinal, vir a estar!?
E que reflexos não o terá para este povo, o português e no contexto global!?
E que reflexos não o terá também para o povo chinês, na determinação resoluta que nesta postura, determinado me move!?
A Realpotitik, nos dias que correm, não reside num discurso de dupla face e esse, esse é que é gerador de desconfiança ...
... desconfiança essa, em que tanto se especializaram escolas de políticos, que já não engana ninguém, como se vê ...
nem muito menos os mercados!
Sinal dos tempos ...!
Corro um risco, pois corro, mas esse risco é sinal de coragem.
E a coragem é sempre apreciada por homens por muito frios que nos pareçam mas igualmente corajosos ...!
As águas do rio em que como junco eu navego são, faço por que sejam cristalinas!
-
no segundo dia da visita do Presidente Hu a Portugal
-
-
Jaime Latino Ferreira
Estoril, 7 de Novembro de 2010

fotografia de f pedrosa

9 comentários:

. intemporal . disse...

.

. querido amigo jaime,,, .

.

. a.pesar dos pesares e do des.respeito contínuo pelos direitos humanos a que o povo chinês está votado, não deixei de apreciar esta visita .

.

. até porque, sempre que me ausento para os confins do universo, a maioria das pessoas não sabe o que é nem onde é Portugal, a não ser pelos nomes dos jogadores e treinadores de futebol, nunca pelo tanto que fomos e só já não somos porque não queremos .

.

. abraço.O e desejo.Lhe uma boa semana, esta a brindar.nos com vento e Sol e chuva que baralharão a rotina dos dias da sobrevivência .

.

. paulo .

.

manuela baptista disse...

pois seja,

sou como um junco
que navega em águas cristalinas

em cada enseada tenho um porto

num abrigo de muitas gentes
diferentes

e se aquilo que reflecte
não esmorece
quando me olho ao espelho
é o critalino das águas que enaltece


manuela

Jaime Latino Ferreira disse...

PAULO


Querido Amigo,

Sempre poderemos ser mais, assim o queiramos!

Com ou sem Sol, com chuva e vento a baralharem-nos as rotinas e sempre um pouco mais do que a simples sobrevivência ...!

Uma boa semana para Si, com um forte Abraço


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 7 de Novembro de 2010

Jaime Latino Ferreira disse...

MANUELA BAPTISTA


Eu tenho um porto
no abrigo que és tu
com as tuas gentes

E quando me olho ao espelho
sem esmorecer
é o cristalino das tuas águas que se enaltece


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 7 de Novembro de 2010

Jaime Latino Ferreira disse...

RIO II


11 950 visitas logo, mais 100 consultas nas últimas vinte e quatro horas!


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 7 de Novembro de 2010

Maria João disse...

Jaime

Meu amigo

E se em águas cristalinas navegarmos sempre, nas palavras que sendo nossas, nos dão ao mundo espelhadas, para que outros possam, ver e sentir que existem corações agarrados aos juncos e que estes sobrevivem, para além do chão coberto de pedras.

Beijinhos

Jaime Latino Ferreira disse...

MARIA JOÃO


Querida Amiga,

Sobre Vivem pois!!!

Um beijinho


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 8 de Novembro de 2010

Dulce AC disse...

"As águas do rio em que como junco eu navego são, faço por que sejam cristalinas!"

Querido Amigo Jaime...
Que bom seria se muitos mais fizessem pelo mesmo...
Que bom seria para Todos nós..!!

Um abraço amigo,
dulce ac

Jaime Latino Ferreira disse...

DULCE AC


Minha Querida,


... com um grande beijinho!


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 8 de Novembro de 2010