sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

HIPERSENSIBILIDADE

autor desconhecido

Há por aí uma hipersensibilidade cega e sem espinha dorsal que se pauta pelo medo, capaz de investir na estabilidade em si mesma e seja a que preço for mas incapaz de investir no futuro, na cidadania e na Liberdade, decididamente, na Democracia!
Qual banco de apostas de roleta russa manchada de sangue, essa hipersensibilidade joga, confrontada pela incerteza, na desgraça alheia qual variável perversa acarinhando, de facto, cleptocracias e o banditismo institucional!
Farejando a incerteza, o sangue e a morte, nelas encontra, sem hesitar, as razões da sua própria subsistência e engorda ...
Essa hipersensibilidade que não olha a meios para atingir os seus fins, deixada à solta e pela demissão da Política, lança povos, países, anseios e a própria instabilidade resultante da queda de ditaduras sanguinárias no jogo da roleta em que se tornou especialista viciosa, cobarde batoteira, não hesitando à custa de quem faz os seus protentosos lucros.
Não lhe chamo mais do que isto, hipersensibilidade invertebrada!
Medo sem quaisquer escrúpulos!!
A inverdade dos mercados!!!
Em que sentido apontam os sinais da economia?
No sentido da estabilidade a qualquer custo e sem olhar a quem ou naquele outro que à Política tenha por garante e à democratização por destino!?
É, a economia, um fim em si mesmo ou deverá ela antes servir os interesses das populações em geral e do indivíduo, por elas pautado, em particular!?
Mercados que se se querem livres não podem andar selvaticamente à solta!
Quem disse que o dinheiro não tem cor ...!?
Depois ... queixem-se!

diante da especulação criminosa que, desenfreada, confrontada pela insegurança, joga na política de terra queimada


terra sem sombras


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 25 de Fevereiro de 2011

7 comentários:

. intemporal . disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Jaime Latino Ferreira disse...

PAULO


Meu Querido Amigo,

Tem, inquestionavelmente, toda a razão!

Um Abraço e, para Si também, um bom fim de semana


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 26 de Fevereiro de 2011

manuela baptista disse...

...e queixo-me!

não percebo de mercados invertebrados e especulantes

percebo de falsas estabilidades e de anseios humanos

é a minha hipersensibilidade

manuela

Jaime Latino Ferreira disse...

MANUELA BAPTISTA


... e perceberes disso já não é nada pouco ...!


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 26 de Fevereiro de 2011

Jaime Latino Ferreira disse...

SENSIBILIDADES I


24 620 = + 110 visitantes!


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 26 de Fevereiro de 2011

Maria João disse...

Jaime

Meu amigo

Que cor tem o medo?
A mesma cor do dinheiro?

Escuras são as noites quando se escondem as luas com a fina rede de uma peneira.

Hiper(sensibilidades).


Um beijinho

Jaime Latino Ferreira disse...

MARIA JOÃO


Minha Amiga,

Que cor tem o medo?

Tem a cor de nos deixarmos ou não tolher por ele!

Hiper ... pois claro!


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 28 de Fevereiro de 2011