terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

EU OU O CAOS - I -

Eu ou o caos é o que todos os potenciais plutocratas e ditadores dizem quando vêm seriamente abalados ou ameaçados os seus potentados e influência fazendo, deste modo, aterradora chantagem sobre os seus e os demais.
Quando é que a riqueza material deixará de provocar as derivas que provoca no exercício da Democracia?
Quando é que a riqueza material deixará de às democracias as condicionar como se um homem rico valesse mais do que um Zé ninguém?
Como se uma pessoa rica valesse mais do que uma rica pessoa?
Quando é que a riqueza material deixará de influir ou condicionar, irremediavelmente, o exercício democrático?
Tanto interna como externamente na vida dos povos e das nações?
Quando é que cada um valerá pela sua riqueza interior, imaterial e o dinheiro deixará de ter o peso que tem, nas decisões que se tomem?
E que às democracias as subvertem, logo, como se vê, pela sua política de alianças agora, diante da crise no mundo árabe, em falência amplamente anunciada?
Quando é que, globalmente, se imporá a geoestratégia dos direitos fundamentais?
Quando é que os ditadores deixarão de impor a sua lei, jogando, pela chantagem, com as debilidades das próprias democracias?
Quando é que os tacticismos darão lugar ao exercício da Política?
Quando é que se deixará de confundir tacticismo com diplomacia?
Quando é que a força da razão se imporá ao poder da força?
Quando será que às perguntas que aqui formulo as deixam de tomar por simples clichés?
Para lá de mim mesmo, não é o caos!
Só pensa que sim quem se julgue insubstituível, quem nos outros não confie, quem, no seu íntimo, seja intrinsecamente pobre, anti-democrático!
Quem da Democracia apenas conheça o nome mas não a exerça!
Quem dá toda a importância aos ditames macro-económicos mas esqueça, de facto, aqueles que ao nosso lado vivem na mais absoluta carência, logo a das liberdades ou que morram à fome!
Sem clichés, nem demagogia, nem populismo!

a todos os que lutando pela Liberdade só podem lutar, também, pelo pão


Rumor


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 22 de Fevereiro de 2011

5 comentários:

manuela baptista disse...

vir aqui

é como ler um bom jornal

ver uma mesa redonda ou quadrada, com alguma inteligência

estar a par!

manuela

Jaime Latino Ferreira disse...

MANUELA BAPTISTA


Vá lá ... com alguma inteligência ... já não é mau!!!

Espero que estejas a visualisar o meu sorriso cortante ...!


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 23 de Fevereiro de 2011

Jaime Latino Ferreira disse...

EUS II


24 245 = + 125 visitantes!


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 23 de Fevereiro de 2011

Maria João disse...

Jaime

Meu amigo

Há tanto tempo que o não lia...

e no entanto, tanto do que aqui escreveu, forma a curva acentuada e profunda da minha interrogação.

Excelente esta contagiante reflexão!

Um abraço

Jaime Latino Ferreira disse...

MARIA JOÃO


Querida Amiga,

Respondi-Lhe, primeiro, em Reino Meu e, depois, decidi começar por aqui:

Que bom tê-La de novo por cá!

Um grande beijinho


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 28 de Fevereiro de 2011