sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

ABALO TELÚRICO

Carola Onkamo, Storm in Universe

Os acontecimentos avassaladores no Egipto trazem à ordem do dia, inabalável, a questão de saber em quem, geoestrategicamente, assentam as democracias as suas políticas globais que lhes permitam, enquanto tais, sobreviver.
Há uma má consciência que, diante do abalo telúrico que varre os países do Norte de África e do Oriente Próximo, não deixa de aflorar no discurso político democrático e que não mais revela do que as más companhias de que as democracias se têm feito acompanhar no esquadrinhar do xadrez global e da sua política de alianças.
E que, em si mesma, ajuda a explicar os sentimentos que em relação a estas não deixam de crescer criando, eles próprios, o caldo e o viveiro do próprio terror de que se tornam, quantas vezes, o alvo e as vítimas.
Quando deveríamos todos rejubilar pela libertação do Egipto, revendo-nos como a nós próprios na Revolução de Abril de 1974, na memória viva que dela permanece, eu sou dela memória viva (!), logo se ergue a apreensão sobre o que se lhe seguirá e tanto mais quanto as revoluções, historicamente, parecem da democratização permanecer antagonistas ...!
Se em alguma coisa o 25 de Abril fez doutrina, doutrina essa que se espalhou Europa fora em avalanche que desembocou na queda do Muro de Berlim foi, exactamente, na constatação de que a revolução não é, necessariamente, inimiga da Democracia.
E assim deveríamos todos olhar para o Egipto e nem que mais não fosse para que não fiquemos reféns de ditaduras!
Melhor, para que deixemos de ser reféns de ditaduras!
De ditaduras como de supostos fossos culturais que dos outros nos antagonizariam!
Não há verdadeira Democracia que não deva assentar na
geoestratégia dos direitos fundamentais.
Sinais dos tempos, quer ontem, quer hoje, como qualquer dia que seja!
Canto num só
cântico o desejo partilhado de ser livre ...


no dia da libertação do Egipto


Freude schöner götterfunken


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 11 de Fevereiro de 2011

7 comentários:

manuela baptista disse...

seja a revolução

a marcha dos corpos celestes

o retorno de um astro ao mesmo ponto do céu

a modificação do pensamento

seja
a mudança, a tranformação

e os abalos dos homens serão para o bem

e a alegria, a festa!

manuela

Jaime Latino Ferreira disse...

MANUELA BAPTISTA


Pois que assim seja ...!


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 12 de Fevereiro de 2011

Jaime Latino Ferreira disse...

TELÚRICOS I


22 765 = + 145 visitantes!


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 12 de Fevereiro de 2011

. intemporal . disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Jaime Latino Ferreira disse...

PAULO


Meu Caro,

Afinal ... mas que comentário!

Saiba que também o meu Amigo esteve presente nos nossos pensamentos ...

... por Lhe querermos bem, entenda-se!

Um grande Abraço


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 12 de Fevereiro de 2011

Maria João disse...

Jaime

Meu amigo

Pela revolução que lembrou outra que é nossa História...
Pela libertação de um povo que conseguiu provar que a perseverança e a união é a melhor arma numa revolução...
Por um olhar de esperança nos caminhos de bem que os homens também sabem decidir seguir...

Coloquemos os nossos corações em festa!

Um abraço

Jaime Latino Ferreira disse...

MARIA JOÃO


Querida Amiga,

Pois é e contrariemos a tendência de pensar que os outros não teriam a maioridade suficiente para trilhar os seus próprios caminhos!

Muitas vezes é da desconfiança que nascem e proliferam as variáveis perversas que, supostamente, desejaríamos contrariar ...

De coração em festa, um grande beijinho


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 13 de Fevereiro de 2011