segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

REINO MEU

Luigi Benedetti

Eu tenho um reino que ungido é bem meu
que sendo meu é teu e não tem espaço
do tempo não conhece o embaraço
é teu e meu de todos tem de seu

Ao reino de que falo neste abraço
da sombra não conhece nem o breu
é todo ele luz que adormeceu
no sono em que caído me desfaço

À curva não a tem nem ao meu traço
das margens que nos recortam se escondeu
é todo ele magno gineceu

Do nome que ele tem por não ser baço
não o pronuncio em vão nem por cansaço
daquilo que ele a todos prometeu

em memória das vítimas de Christchurch que mais vale lembrá-las tarde do que nunca e daquelas que mais do que de catástrofes naturais morrem às mãos dos seus iguais


Kronos Quartet


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 28 de Fevereiro de 2011

6 comentários:

manuela baptista disse...

dos reinos que são nossos

e que reconhecemos iguais
aos nossos irmãos


muito belo o soneto!

e o Kronos Quartet...

manuela

Jaime Latino Ferreira disse...

MANUELA BAPTISTA


E que são, acima de tudo, de uma intimidade total ...!


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 28 de Fevereiro de 2011

Jaime Latino Ferreira disse...

REINOS I


24 870 = + 160 visitantes!


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 28 de Fevereiro de 2011

Maria João disse...

Jaime

Meu amigo

Em memória de todas as vitimas, no reino que é nosso, tão igual de vento, sol e pó.
Que a humildade de sermos na diferença, semelhança e compaixão, nunca nos abandone.

Um beijinho

Jaime Latino Ferreira disse...

MARIA JOÃO


Querida Amiga,

Semelhança e compaixão ... comunhão, porque não!?

Um Grande beijinho


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 28 de Fevereiro de 2011

Jaime Latino Ferreira disse...

REINOS II


25 020 = + 150 visitantes nas últimas vinte e quatro horas!


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 1 de Março de 2011