sábado, 19 de fevereiro de 2011

ISTMO

Roeselien Raimond, The Polesitter

A doença infantil mas crónica e já com barbas dos nossos dias chama-se ismo.
Chamo-lhe crónica porque se fosse do início do século passado ou anterior a ele ainda se poderia perceber, tão absolutamente contagiante como infantil que, então, verdadeiramente o era, agora, nos nossos dias ...!
Infestando-se dela, os média e as escolásticas caseiras, sempre prontos a resumir tudo numa só palavra, reduzem-na a um indivíduo que nela se inspire ou que por ela dê a cara, num cada vez mais afunilado fulanismo.
Uma doença, aliás, tornando-se crónica, passada a fase do contágio totalizante e da morte anunciada, é individual e controlável, pode-se, que remédio (!), viver com ela, pelo menos, poder-se-ia viver e assim sendo, ismo para cá, ismo para lá em sucessivos soundbites a amplificarem-se, transformam-na, no entanto e ruidosamente, em sonantes megabites tanto mais redutores quanto incompreensíveis o forem.
Àquele que a esse fulano o apoia chama-se um ista.
Ai se eu comesse alpista ...!
Voava, majestático e não estivesse engaiolado, daqui para fora ...
... voava mas como ave não sou, não o posso fazer!
E como não como alpista, empoleirado neste tronco, observo e ironizo, resisto!

Daí eu ser, mais aproximadamente, um isto!
Um visto que aguarda, no que aqui visto, no meio de tanta falta de discernimento, de aprofundamento:
Perdão, isto também não o sou, em rigor, eu sou antes um istmo!
Istmo:
Contracção de isto com ismo.
Parte estreita que liga uma península ao continente;
Uma porção de terra estreita cercada por água em dois lados e que conecta duas grandes extensões de terra;
Em sentido metafórico, ponte que liga o continente das ideias àquele do suporte material em que se lêem ou em que estas se expressam;

Singular extensão fina de terra arável;
Este meu blogue!
E deixem de me tentar classificar porque nenhum de nós se resume a um epíteto e seria completamente ridículo tratarem ao que aqui escrevo por ... jaimistmo, latinistmo ou ferreiristmo!

porque todos ocupamos diferentes, sempre diferentes angulares, ninguém pode ter, exactamente, as mesmas ideias sendo que eu respondo pelas minhas
e com o pensamento posto nos meus e no mundo árabe que também não se resumem a um ismo nem a um ista mas que sendo, por segura hipótese, istmos, são terra arável e fecunda de si próprios e de nós mesmos


Rondeau


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 19 de Fevereiro de 2011

8 comentários:

. intemporal . disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Jaime Latino Ferreira disse...

PAULO


Sim, são-no como escreve mas istmos entre a sua conceptualização e a sua representação, não menos ...!

Um Abraço


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 19 de Fevereiro de 2011

Jaime Latino Ferreira disse...

ISTMOS I


23 720 = + 85 visitantes!


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 19 de Fevereiro de 2011

manuela baptista disse...

a ironia

é uma península

ínsula
ínsua

este é meu estilo manuelino

não se resume, na crónica dos dias

manuela

manuela baptista disse...

...86.

mb

BRANCAMAR disse...

Jaimíssimo, meu amigo,

Desculpe alguma ausência, mas isto anda muito ...ismo por aqui, desde sonismo, a outras doenças crónicas e verdadeiras em estado latente e ameaçador. Nâo sou eu não, não se assuste, mas é como se fosse e assim por hoje termino com um beijíssimo e parabéns pelo seu sentido crítico.
Eu volto quando o "preguicismo" deixar de me atacar, mas volto breve.

Beijinhos
Branca

Jaime Latino Ferreira disse...

MANUELA BAPTISTA


Nunca foste muito boa a matemática, eu sei, senão, vejamos:

Após o meu registo de ISTMOS e contando, apenas, como visitas, com os teus dois comentários anteriores, serias, assim, a visita número 87 ...

Só que, tendo eu feito esse registo às 22:31 e tu às 23:21, passada quase uma hora, ao certo, já não é possível determinar, com rigor, qual o número de visitante que te caberia!

Ai, ai ..., querida língua de terra peninsular!!!


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 20 de Fevereiro de 2011

Jaime Latino Ferreira disse...

BRANCAMAR


Queridistm(o)a,

O preguicismo, esse, somado ao sonismo, sempre foi muito salutar!!!

Beiji(nh)stmos


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 20 de Fevereiro de 2011