sexta-feira, 17 de julho de 2009

DE ONDE VEM A FORÇA

( Queria ter editado este poema ontem ao fim do dia, mas a febre que me voltou a assaltar impediu-me de o fazer. Hoje, o médico tranquilizou-me e alterou-me a medicação desta minha escheria coli e mandou-me repousar. Dedico este sonetinho a Isabel Venâncio que, não duvido, o entenderá )
-
De onde vens perspicaz
não tens forma mas assombro
se me ergues em tenaz
vens da dor que trago ao ombro
-
Vens do fundo de um escombro
vens lá muito detrás
como a força não tens rombo
acompanhas-me para onde vás
-
És dimensão contumaz
rufas que nem um bombo
és da força capataz
-
Como a dor a força é estrondo
dela surgem meus manás
textos meus em que Vos sondo
-
-
Jaime Latino Ferreira
Estoril, 16 de Julho de 2009

6 comentários:

Filomena disse...

Jaime!

Acabei agora mesmo de lhe mandar um mail!

Pois. A força.
Onde a vamos buscar, quando perdemos a coragem, quando ador nos atinge, quando já chorámos tanto?
Pois. A força.

É mesmo aí, aos gritos que demos, à coragem que perdemos, no meio da dor.
É aí que muitas vezes está a força.


Um beijinho, faça os tratamentos todos e DESCANSE!


Filomena

manuela baptista disse...

Dedicações

O sonetinho foi bem dedicado a uma Senhora de Força!
Mas ela não está sozinha e nós também não, e quanto ao lugar onde se vai buscar a força, cada um tem um segredo que pode ser tão segredado que às vezes não o ouvimos.

Por isso somos Pacientes!

Beijinhos à Isabel, à Filomena e ao Jaime.

Manuela Baptista

Observação: a "música para um bocadinho" é muito bonita!
Mas é da minha vista ou os intérpretes estão todos esticadinhos, como se o écran precisa-se de ser puxado? Fêz-me lembrar os desenhos de Tim Burton com os personagens muiiiiiito altos e...

...aqui, se a força vos acompanhar, atiram-me com um sapato porque já ninguém me pode ouvir falar de Tim... quê?

Sou paciente, mas ainda não perdi o sentido de humor!

MB

Jaime Latino Ferreira disse...

FILOMENA E MANUELA


Filomena

Minha Querida,

Se me mandou um mail às seis da tarde, agora que são 22 horas ainda não o recebi ...!

Tenho a impressão que o correio electrónico, por este andar, qualquer dia é ultrapassado pelo correio postal.

Não sei mesmo se volte a essa minha antiga previligiada forma de comunicar, que acha!?


Manuela

Meu Amor,

Sobre A Música Para Um Bocadinho

O que dizes não deixa de ser verdade mas eu talvez prefira sublinhar um outro pormenor do tema e que é este:

Às tantas, oiçam com atenção (!), ouve-se um ruído na sala e na sequência deste, o cantor, oiçam ainda com mais atenção (!!), quase que patina.

No seu todo porém, parece-me tratar-se de uma boa e sóbria interpretação.

Beijinhos,


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 17 de Julho de 2009

manuela baptista disse...

Precisar

É preciso ter um ouvido apurado para sentir o cantor a patinar.

Eu também preciso de abrir a gramática pois no comentário anterior patinei no "precisasse"...

Bom dia a todos

Manuela Baptista

Jaime Latino Ferreira disse...

DO MAIL À VOZ


Para além de ainda não ter recebido o mail da Filomena, pergunto-te, Manuela, se ouves o barulho que precede aquilo a que eu chamo de subtil patinanço ...

Como se, por breves momentos, o cantor quase que tivesse perdido o enfoque necessário à interpretação que pese embora, acaba por realizar com êxito ...


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 18 de Julho de 2009

Jaime Latino Ferreira disse...

FILOMENA GUEDES ( FGArts )


Seja bem vinda entre os meus seguidores!


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 18 de Julho de 2009