sábado, 25 de julho de 2009

ONDAS

Como comentário ao teu poema ( Farol ) envio uma coisa que me surgiu:
-
Percorri-me pelo mar como a luz de um farol.
Perdido,
sigo a onda
a espuma desgarrada
a escarpa escura
com a cara curtida
pelo sal da história.
-
Percorri-me pelo mar
como farol perdido
como luz em onda
que busca um horizonte,
outro e outro ainda
até ao fim dos horizontes!
-
Percorri-me pelo mar
e estou aqui
no farol que descobri
neste horizonte.
E afinal não é mais que um recomeço!
-
Mário Piçarra
24 de Julho de 2009
-
-
De luz e de faróis se fazem, também, as nossas vidas. Ou mais largas ou mais compridas, mas que sejam iluminadas. E luminosas!
-
a luz não meço
em cada passo que faço
nesse eterno recomeço
luz de farol dirigida
que atravessa o meu regaço
a dar um sentido à vida
-
de luz me faço
de luz vos tenho
neste universo que abraço
- o farol do nosso empenho
-
Estiveste mais do que uma vez presente, Jaime, que sabíamos haver ali um lugar teu. Abraços.
-
-
Orca
25 de Julho de 2009

2 comentários:

OrCa disse...

Exactamente assim, como fica dito! Grande abraço.

jaime latino ferreira disse...

ORCA


Caríssimo,

Fico mais tranquilo já que, se achasses que haveria alguma coisa a corrigir, assim o faria.

Obrigado, também, pelas referências que no teu blogue, ao meu, fazes.

Um grande Abraço e um bom fim de semana


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 25 de Julho de 2009