sexta-feira, 22 de outubro de 2010

ONDE RESIDE O PODER

Fotografia de Jaime Latino Ferreira, Poder, 2010
-

O poder reside no que se consiga fazer a partir daquilo que se tenha ...
... do muito, pouco ou nada que se tenha!
Eu posso ter todo o poder do mundo mas se a ele lhe não conseguir acrescentar qualquer coisa de positivo, de que me servirá ele?
Eu posso não ter nada ou muito pouco mas se ao nada ou muito pouco que tenha acrescentar qualquer coisa de positivo, que margem de poder, ao pouco, residual que tenha, lhe não conseguirei acrescentar?
Eu posso ter todo o poder do mundo mas se com ele me limitar a frustrar expectativas, de que me servirá ele?
Eu posso não ter nenhum ou muito pouco poder mas se com o pouco ou nada que tenho contribuir para abrir janelas de oportunidade?
Poder é poder dar fazendo, cumprir com as promessas feitas ou não as fazer de todo num discurso com verdade que, ainda que apelando aos sacrifícios ou à austeridade crie, no entanto, janelas de oportunidade e tanto maior é o poder que se tenha quanto do muito, pouco ou nada, pela criatividade, se consiga, no que por seu intermédio pelo exemplo se dá, fazer erguer!
Abrir como sinal de esperança ...!
O verdadeiro poder, sendo residual, residindo naquilo que sobra, é de matéria não quantificável e a ele se chama, isso sim e com toda a propriedade, Política.
Política com letra maiúscula ...
A Política da política!
-
a propósito de
Do Que Se Trata
I, II e III que acabei de editar nas páginas anteriores
-
Galhardia
-
Jaime Latino Ferreira
Estoril, 22 de Outubro de 2010

12 comentários:

manuela baptista disse...

com tanta galhardia

peço uma janela de oportunidade
para ler este texto outra vez...

mas sim, poder dar fazendo, é ser poderoso, é diferente de ter poder

e aquilo que sobra é que é verdadeiramente importante!

manuela

Jaime Latino Ferreira disse...

MANUELA BAPTISTA


Lê quantas vezes te apeteça ou nenhuma mais visto que pelas considerações que teces, ao texto já lhe encontraste galhardia bastante!


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 22 de Outubro de 2010

Jaime Latino Ferreira disse...

RESIDUAL I


Às 10 340 visitas, mais 85 de consultas!


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 22 de Outubro de 2010

manuela baptista disse...

por agora a foto...

está muito bonita! parece um biombo oriental...

manuela

Jaime Latino Ferreira disse...

MANUELA BAPTISTA


Pois foi mesmo essa a intenção, meu fractal de estimação!


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 23 de Outubro de 2010

Maria João disse...

Jaime

Meu amigo

O poder de que aqui fala, é um poder profícuo. Utilizado com a sabedoria própria de quem transforma o muito, pouco ou nada que tem, em fonte criadora de oportunidades e de bem, individual e comum. Mas existe, como sabe, uma utilização do poder, contrária a este princípio. A máxima de que quem pode manda ainda é uma realidade e, muito embora as ordens de disfarcem, muitas vezes de apelos ou pedidos, o que é certo é que mesmo que elas representem o incumprimento das promessas e a frustração das expectativas, nos subjugam a um poder que nem sempre é exercido numa sábia e cívica governação de todos nós.

Um beijinho

Jaime Latino Ferreira disse...

MARIA JOÃO


Querida Amiga,

Eu escreveria de outra maneira nem de outra maneira se justificaria o que aqui escrevo:

O poder, poder institucional, vive dividido entre a sua génese e a sua democratização, a sua plena democratização.

Neste processo cheio de ambiguidades e de ziguezagues ao longo da História já chegámos, em largas parcelas do Mundo à liberdade de expressão, ao sufrágio universal, ao poder dos partidos, dos sindicatos, das organizações patronais, de todos os lobbies e de todas as organizações não governamentais, falta, a somar a tudo isso, o poder do indivíduo singular, do cidadão que a ele o confronta no dilema de avançar mais, no aprofundamento da sua própria democratização que ao próprio indivíduo o saiba consagrar desde que este o confronte numa atitude positiva, provada ao longo do tempo e abrindo em permanência janelas de oportunidade ou a ter de arrepiar caminho pois que no mesmo sítio é que nunca se fica ...

E é esse o ponto em que estamos, a que a globalização e a situação faz cada vez mais faz apelo e que eu me obstino em provar ser possível de alcançar, na catarse colectiva que em si mesma, pela consagração da cidadania singular, no libertar de energias adormecidas, desencadearia!

E é este, repito, o ponto em que estamos!

Um beijinho e até logo


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 23 de Outubro de 2010

. intemporal . disse...

.

. bel.íssimo jaime . pois sim .

.

. sendo o poder residual que seja também o mote ou epígrafe para o pouco a ser tanto que nos cumpre acrescentar .

.

. como passo.a.pós.passo .

.

. como regaço do que faço .

.

.

. jaime,,, .

.

. um texto tant.íssimo . des.complicado . a eito . e por ora eleito para um mundo melhor .

.

. a fotografia no tom e no dom do postal ilustrado .

.

. abraço.O .

.

. um bom.fim.de.semana .

.

. paulo .

.

Jaime Latino Ferreira disse...

PAULO


Meu Caro,

Pois sim e pois que sim ...!

No regaço maior em que nos fazemos!

E como se continuando a conversa com a Maria João, à qual é sempre bem vindo, acrescentaria ainda ...

Janelas de oportunidade:

Janelas de oportunidade não são apenas aquelas que a nós próprios nos damos e abrimos.

São também as que ao Outro abrimos, incluído no Outro o institucional que não será o mau da fita, sob pena de apontando-o como os Eles, os que estão sempre a conspirar ou a quererem-nos tramar encontrarmos aí pretexto para a nossa própria demissão ou apenas para o protesto grotesco ...!

Escreve-me que o texto é tantíssimo descomplicado ...

Eu diria antes que sendo simples não deixa de encerrar profunda complexidade!

Um grande Abraço


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 23 de Outubro de 2010

Jaime Latino Ferreira disse...

RESIDUAL II


Às 10 430 visitas somam-se, nas últimas vinte e quatro horas, mais 90 consultas!


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 23 de Outubro de 2010

manuela baptista disse...

ah! podemos marcar consultas??

manuela

Jaime Latino Ferreira disse...

MANUELA BAPTISTA


Acabaste de marcar uma ...

... uma pelo menos!!!


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 24 de Outubro de 2010