segunda-feira, 7 de setembro de 2009

METÁFORA

Metáfora do quotidiano
é talvez um puro engano
é eu pensar numa escada
sem patamar nem entrada
-
É ser encosta escarpada
sendo a vida uma estrada
é eu ter um sonho insano
profundo e republicano
-
Metáfora de um soberano
que colhe com sua espada
flor de lótus sem ter dano
-
É da metáfora encontrada
decalcar-me em fino pano
deste meu sonho pintada
-
-
Jaime Latino Ferreira
Estoril, 7 de Setembro de 2009
Magritte, Decalcomania

11 comentários:

manuela baptista disse...

E se a vida é uma estrada
eu lá vou com a minha escada
mas se tropo é um tropeço
metáfora é quase nada

Desço assim pelo corrimão
em escorrega desenfreada
abro as asas voo a pique
com uma flor e um avião

Está bonita a metáfora!

Manuela Baptista

Jaime Latino Ferreira disse...

BRAVO


Bravura é a metáfora
que pintas com tua escada
do comirrão te escorregas
com asas de avião

Tropeças na enseada
fervilhas no meio do chão
alegoria alada
quer tu emperres quer não

Vejo-te saltitante
com tua escada na mão
cantarolando num vão

Cedes à comoção
é o teu um voo rasante
flor de alegria possante


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 7 de Setembro de 2009

Filomena disse...

E se a vida é uma estrada, que bem que vocês os dois a percorrem.

De mãos dadas
numa dança
De mãos dadas
num sorriso
De mãos dadas
num suspiro
De mãos dadas
na esperança

Sempre.


Beijinho


Filomena

manuela baptista disse...

Filomena

Estamos versejantes!

Aqui em baixo o Verão voltou e só estamos bem lá fora em companhia dos pássaros.

Pode enviar para cá as suas fadas porque hoje à noite haverá faunos nestes bosques.

Beijinhos

Manuela Baptista

Jaime Latino Ferreira disse...

OLÉ


Ah Filomena
assim é que é
flor de uma assocena
que eu apanho pelo pé

Beijinhos


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 7 de Setembro de 2009

manuela baptista disse...

A Só Cena da Açucena


Ó minha flor da assocena
mas que cena
tu fizeste
encolhe-me lá esse pé
porque a açucena tem fé
que em português tu escreveste

(esta é foleira, não é?)

Manuela Baptista

Jaime Latino Ferreira disse...

A SÓ CENA


A açucena encolhe-se só e, obscena, grita com muita pena:

- Só é a cena em que me querias tramar, foleira e franzina e lá conseguiste, chapéu (!) e o melhor é editar uma nova página!


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 7 de Setembro de 2009

Filomena disse...

O Jaime sai sempre a ganhar!
está a ver como armou logo um jogo de palavras?
Assim é que é!


Manuela, as fadas já voam por aí com asas da cor da noite, com asas da cor do sonho, prontinhas para uma noite de Verão( com faunos ou sem eles)


Beijinhos


Filomena

Jaime Latino Ferreira disse...

FILOMENA


... com faunos!!!


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 9 de Setembro de 2009

Linda Simões disse...

Linda metáfora!


...

Jaime Latino Ferreira disse...

LINDA SIMÕES


Minha Amiga,

Com que então a ler-me para trás!?

Bravo!

Bravo e o meu obrigado, uma vez mais


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 9 de Setembro de 2009