quarta-feira, 30 de setembro de 2009

SOBRE O ANONIMATO

Caravaggio, David vencendo Golias ou o gigante, ele mesmo, o próprio pintor decapitado, desvendado
-
Pela primeira vez, houve um (!?) anónimo que circulou entre o blogue de minha mulher e o meu e que, começando por ser extremamente desagradável foi inflectindo a sua posição até chegarmos aqui ...
Poderei, com toda a segurança, escrever que foi sempre o mesmo, sempre o mesmo anónimo?
Não, não posso embora alguns dados me levem a pensar que sim, como o estilo da escrita, as inflexões que foi dando ou as pistas que seguiu!
Poder-lhe-ei pedir a cabeça?
Como o poderia e mais a mais se, diminuto e insignificante, nada como o gigante Caravaggio, não dá a cara!?
Dever-lhe-ei ligar ou, como me chegaram a aconselhar, prudentemente admito-o (!), não lhe passar qualquer cartão?
Nestas três interrogações, contém-se já suficiente matéria de reflexão que, aliás, é comum a este universo bloguista e que muita tinta tem feito correr.
A revelação das identidades que por aqui circulam, autores ou comentadores da blogosfera é difícil de caracterizar embora pelo que se escreva e ainda que a coberto de falsas ou de anónimas identidades, se consiga, amiúde, desvendar.
Quando alguém se apresenta como anónimo e mais, não assine e ainda que o fizesse com um pseudónimo ou tentando assumir um heterónimo, arte que não está, convenhamos, ao alcance de todos (!), encarnando uma ou uma não identidade, logo aí nos é dada alguma coisa sobre o perfil do interlocutor e já para não falar daquilo que ele escreva.
Agora, perante o que anonimamente se escreva e que, por mais que o tentemos tornear nos fica a interpelar, não é por acaso que muitos autores de blogues não aceitam ou submetem os comentários a uma espécie de censura prévia nada ao meu gosto (!), perante o que se escreva, dizia, ou se enfrenta ou, acanhando-nos, amedrontando-nos, fingimos que não se lhe dá importância.
Eu gosto do desafio que suscita qualquer interpelação e por mais desagradável ou incómoda que ele possa ser e, como deste exemplo logo transparece, o desafio valeu a pena até porque, qualquer reacção anónima que a este texto se suceda já vem por mero e inconsequente, não bastasse já ser anónimo, mimetismo!
Que inflexão se deu no nosso anónimo que da pesporrência foi mudando de registo diante da nossa frontalidade, da de minha mulher e de mim próprio, que não nos deixando intimidar ou fingindo não ser nada connosco, o fomos entalando ...!
Mas como eu gosto de deixar as pessoas à vontade e além disso dando-lhes margem que lhes permita salvarem a face, só gostaria de ao anónimo o sentir de novo, identificado de preferência e, portanto, com tanta frontalidade como aquela que lhe concedemos e mesmo que dele se dissocie.
Estarei a dar demasiado relevo a este episódio!?
Não, não me parece, porque este é um episódio demasiado frequente e que, afinal, justifica (!?), neste universo da blogosfera, práticas que se tornam anormalmente normais como a da censura prévia que abomino e mesmo quando a essa regra livremente me sujeito.
Afinal, sei e não me atemorizo (!), que quem leva a melhor é quem exerce a frontalidade e não quem, escondendo-se cobardemente num suposto anonimato, não se livra de ficar com a cabeça, a face a descoberto ...
... e ainda que fique sem saber o seu nome que de tanto querer dar nas vistas, afinal, se conforma.
-
O anonimato é a abstenção impressionável de si mesmo mas
como eu voto
me pronuncio
não me deixo impressionar
-
( Para quem se interesse, seguir as interacções nas caixas de comentários desde as páginas O Espaço Entre Tu e Eu e Inumerável em http://historias-com-mar-ao-fundo.blogspot.com/, até àqueles da página Oito deste meu blogue )
-
-
Jaime Latino Ferreira
Estoril, 30 de Setembro de 2009

30 comentários:

manuela baptista disse...

Só vim dizer

que estou aqui anónima,

porque é assim que gostaria de compor este trecho musical intitulado Anonymous - Paduana del Re (Mss. Venice)e tão bem interpretado pelo Hespérion XXI.

e acrescentar

que a página do Jaime está muito boa, embora eu pessoalmente dispense estes desafios.

Gosto mais de estar em paz, pois é em paz que quero sentir os outros!

Mas, repito, hoje estou clandestina, escondida no porão, incógnita, sem nome

só para ver como é...

MB (Muito Bem)

Jaime Latino Ferreira disse...

MANUELA BAPTISTA


Sabes, Minha Querida, são estes desafios que poderão, eventualmente e levados de vencida, trazer verdadeira Paz, para todos e para nós próprios!


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 1 de Outubro de 2009

Alegria Joie Joy disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Jaime Latino Ferreira disse...

RENATA VASCONCELLOS


Boa Amiga,

Vamos com calma que estas aves, por vezes, são por demais persistentes ...!

Não cante vitória antes de tempo.

Um beijinho e boa noite que, por cá, já vai sendo tarde


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 1 de Outubro de 2009

Jaime Latino Ferreira disse...

MARIA BESUGA


Cara Amiga,

Seja bem vinda ao conjunto daqueles que me seguem!

Também eu me fiz Seu seguidor!

Sinta-se bem por aqui


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 1 de Outubro de 2009

J. Ferreira disse...

Caro Jaime,
Já tinha notado que eras um homem de causas. Nesta, não noutras, como sabes, estou contigo, à excepção do final do teu comentário, onde deixas quase implícita a analogia entre o anonimato de asserções bloguistas, muitas vezes, ofensivamente abjectas e o anonimato de quem não vota. Como sabes não posso estar de acordo. Tu votas anonimamente eu não voto anonimamente. O teu nome quando votas, é descarregado dos cadernos eleitorais como votante, ninguém sabe em quem votaste.Por isso o voto é secreto e ainda bem. O meu fica lá bem identificado, como rufia do sistema, de peito aberto e cara descoberta todavia. Como já entendeste não o faço por comodidade, mas por convicção militante.
Mesmo nestes temas, não abdico do principio basilar da Democracia: expressar livremente o que penso e actuar em conformidade, tendo sempre em atenção de que isso não venha a prejudicar ninguém.
Anonimamente jamais o faria, pois nisso estou de acordo contigo: com esse tipo de procedimento, se nega de facto a Democracia.
1 Abraço(devidamente identificado)

J. Ferreira disse...

Caro Jaime,
Em sequência ao que acabei de escrever e não pretendendo ser redundante, dir-te-ei que após ter publicado a minha antecipada intenção(sem qualquer propósito propagandistico)de não votar, recebi bastantes e expressivas mensagens de acordo e apoio...mas não directamente no meu blogue, mas sub-repticiamente: por email!
Sei que ao publicar isto aqui e agora me arrisco a deixar chateados alguns (aqueles que utilizaram esta forma de se expressarem) dos meus leitores, que possivelmente num futuro próximo me irão chamar nomes...anonimamente.
Não será por isso que vou beber cicuta!
Para que não subsistam conclusões erradas, não estou a querer dizer que o Sócrates cá do Burgo o faça!

Mais um abraço

Jaime Latino Ferreira disse...

JOSÉ FERREIRA


Caro Zé,

Dás luta e tal me gratifica!

Vamos lá a ver:

És um homem de causas e nelas, mesmo na abstenção eleitoral, de corpo aberto te assumes e identificas!

Para mim fica resolvido o teu voto esclarecido e assumido, ponto.

Mas eu pergunto-me se parte dos abstencionistas eleitorais, todavia, da exposição em que se colocam têm consciência e para o facto os alerto ...!

Tão só isto!

Neste particular, o texto, portanto, não te era dirigido.

Num cidadão como tu, com a voz que por aqui se vai reconhecendo, que juízo de valor ou de salvaguarda poderei eu acrescentar!?

Posso apenas sublinhar o que tu próprio de ti dizes, és um rufia do sistema, de peito aberto e cara descoberta!

E, já agora:

És um abstencionista militante e que, ainda por cima vota, isto é, se pronuncia sem papas na língua!!!

Assim sendo, em que poderia estar em desacordo contigo!?

Apenas comento para mim mesmo:

Havendo maneiras de rufiar que não só pelos votos nulos, brancos ou no protesto em pequenos e não representados partidos, participando no sufrágio, isto é, reforçando a imprescindível representatividade da Democracia, porque não as utilizas tu, acrescentanto mais voz à tua voz!?

Tão só e ainda bem que não convergimos cem por cento.

Seria uma enorme chatice!

Abraços


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 1 de Setembro de 2009

Jaime Latino Ferreira disse...

JOSÉ FERREIRA


Eh pá,

À pois é:

Tu fazes-te porta-voz de uma anonimidade pública que sem o saber e constrangidamente, em vez de publicar a sua à tua opção no teu blogue, te responde por e-mail!

O que acabas de escrever, apenas vem reforçar o que acabei de escrever:

Se toda a gente fica a saber quem foram os abstencionistas porque é que estes, envergonhados, em vez de publicarem, publicamente e pleunasmo à parte, os seus comentários no teu blogue, constrangidos se refugiam no e-mail!?

Adicionalmente, mais te aprecio!

Abraços sobre abraços


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 1 de Outubro de 2009

Jaime Latino Ferreira disse...

JOSÉ FERREIRA


Emenda:

( ... )

Havendo maneiras de rufiar que não só pela abstenção, quero dizer, pelos votos nulos, brancos ou no protesto em pequenos e não representados partidos, o que também se pode traduzir como um voto de protesto, não exclusivamente mas também (!), participando no sufrágio, isto é, reforçando a imprescindível representatividade da Democracia, porque não as utilizas tu, acrescentando mais voz à tua voz!?

( ... )

Sorry


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 1 de Outubro de 2009

J. Ferreira disse...

Acho que já te tinha explicado a origem desta opção recente (desde a últimas europeias) Não é definitiva, é sobretudo circunstancial.
Respeito a tua opinião embora discorde dela, como sabes.
Só para descansar a tua proverbial (do sistema diga-se) posição, dir-te-ei que estou aberto a mudar de posição, depois de ler a versão final aprovada em Assembleia, da Lei do Financiamento dos Partidos Políticos.
Até lá espero não morrer, para poder, eventualmente, facultar-te o prazer, o gáudio, de me juntar à mesa da tua causa.


Post scriptum (em vêz de PS, para não haver leituras politicas...)
A todos os seguidores e leitores, sobretudo amigos do Jaime: que me perdoem pela abundante verborreia sobre este tema, mas a minha assumida dislexia, empurra-me, sistematicamente para estes fastidiosos percursos...
Talvez por isso a pintura me ocupe mais do que a escrita!
Agradeço antecipadamente a vossa benevolência. Para ti, meu caro Jaime, tens de me aturar! Já agora nota que eu entendi perfeitamente que o teu trabalho não me era dirigido. (se queres que te diga o(a) anónimo(a)se tem vindo a seguir esta novela, das duas uma: ou se assume ou dá o fora, o que costuma ser típico, nestes casos.
Se necessário for, caro Jaime, estarei, como na brega de forcados, como primeiro ajuda. Se não puderes ou não estiveres em condições, vou eu para a cara!

Linda Simões disse...

...Jaime,

concordo contigo.Fiz a leitura dos comentários.

Boa resposta.

...

Um abraço,



Ana Maria Simões (Linda Simões)

Alegria Joie Joy disse...

Bom dia, Jaime.
Mais uma vez li atravessado, desculpa pelo comentário sem noção e pela ignorância, tendo esta diarréia verbal. Adorei a conversação tua e de Zé Ferreira.
Beijo ao cavaleiro que dormiu junto a sua amada aqui postada como MB.

Renata Vasconcellos.

Maga disse...

Olá Amigo!
Não tenho a vossa facilidade de prosa, nem a gramática da linguagem que vos inspira...
Só quero dizer que um ser humano de coragem, limpidez de espírito e alma pura, dá-se concerteza a conhecer. Se o não faz é porque decididamente a sua alma, certamente de rastos, o seu intelecto também ele rastejante, não terão certamente coragem para aparecer perante seus congéneres.
Portanto meu amigo, esse ser não merece tanta escrita, nem tanta atenção.
Beijocas da MARIA AMÉLIA, mais conhecida aqui por MAGA (iniciais do nome completo)

Jaime Latino Ferreira disse...

PRIMEIRO AS SENHORAS


ANA MARIA, RENATA E MARIA AMÉLIA


Minhas Queridas Leitoras Interactivas,

Para Vos agradecer o Vosso apoio e ainda que considerem, como é o caso da Maria Amélia que é demasiada tinta gasta em tão pouco!

Perceberá que é por entender que não é pouco que ao assunto lhe dediquei uma página que, aliás, até agora se efeito produziu foi o do reforço do espanta pardais sem ofensa para o pardal ...!

Obrigado pelo cavaleiro e pelo poeta com que me distingue, minha querida Renata!

Obrigado e sempre, Linda!

E que a MAGA, patalógica ou não, por aí continue a fazer das Suas!

Quanto ao cavaleiro que também o é José Ferreira, vou-lhe responder de seguida.

Beijinhos para todas, Vosso


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 1 de Outubro de 2009

Jaime Latino Ferreira disse...

MAGA


Esquecia-me!

Seja bem vinda entre os meus comentadores!

Beijinho


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 1 de Outubro de 2009

Jaime Latino Ferreira disse...

JOSÉ FERREIRA


Caríssimo,

Não peças desculpas pelo que, como dizes, escreves ser abundante verborreia porque não a é e como constatarás, há já quem me secunde no prazer expresso nesta nossa conversação!

Seja qual for a versão final da Lei do Financiamento dos Partidos Políticos, insisto, não vejo em que é que essa te poderá inibir de ainda que pelo protesto referido atrás, votares.

Saramago alertaria aqui para aquele quadro em que ele prefigurava e ficcionava o cenário de uma maioria de votos em branco ...!

Quanto à minha proverbial posição credora no sistema:

Chamar-lhe-ía antes sistemática ou sistémica, não porque ao sistema lhe dê um aval cego mas antes por não ver como, nos tempos que correm e sintetizando a experiência histórica que caracterizou o século XX, exactamente em nome do antisistémico como aquele de todas as barbaridades, obriga hoje à salvaguarda, repito, da Democracia Representativa e em nome mesmo de todas as posições que do sistema se excluem ou dele protestam!

Quanto ao gáudio que referes e desejando que vivas muitos e bons:

A Causa é minha e se nela outros se reverem ainda que na sua própria perspectiva, não sei se já reparaste mas mantenho o meu discurso em aberto sem dar soluções definitivas e sempre fazendo um enorme esforço de integração, melhor, inclusão, nunca te considerei como estando num campo de batalha e do outro lado da barricada!!

O mal, muitas vezes, é persistir-se, em tempo de Paz e pela Paz, num discurso belicista e balcanizado que repudio.

Ninguém é detentor da verdade absoluta ...!

Da tourada, o que mais aprecio é a péga de caras e se já tenho o primeiro ajuda, não me importo nada de à besta a ficar a agarrar pela cauda.

Boa Camarada!


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 1 de Outubro de 2009

Jaime Latino Ferreira disse...

JOSÉ FERREIRA


Camarada,

Ah, também já te contas entre os meus seguidores, como eu o fiz em relação a ti.

És o quincagésimo quarto, 54º, correspondente ao ano do meu nascimento, 1954.

Pontaria!

Sê, uma vez mais, bem vindo, esta também é uma tua casa


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 1 de Outubro de 2009

J. Ferreira disse...

Caríssimo,
Reciprocar foi o verbo que me ocorreu, na circunstância.
Ao teu último comentário, tentarei responder atempadamente. Não evocando falsa modéstia direi que mesmo sem hora marcada, a nossa plêiade persistirá, por aí fora! (risos)
Desculpa, mas sou um sexagenário (e meio) um pouco cansado. Não me irei esquecer de o fazer todavia. Sabes, em termos meramente prospectivos, prefiria, se pudesse escolher, a Parkinson - entornando a cerveja - do que a Alzheimer - esquecendo-me de a beber!

1 Abraço

manuela baptista disse...

Ora muito bem!

Já uma pessoa não pode ir ali ao lado, à Casa das Histórias da Paula Rego e pasmar-se, sempre, com aquelas perversas meninas, seus cães e macacos e quando aqui chega

Pofff! estão cá 19 antes de mim...

Isto está identificadamente animado!

E o Zé tem sentido de humor! Nesse particular, eu diria que preferia ser, a cerveja.

Manuela Baptista

Ana Cristina disse...

Olá Jaimanónimo :)

Anónimos?
Passo ao lado.
Não conheço.
Não respondo.
Não perco tempo.
Continuam anónimos.

Eu cá sou muito narcisista e tenho elevada auto-estima, logo abomino passar anónima seja onde fôr,rsrsr,não é Manuela!?

Ana Cristina Venâncio,muito prazer em conhecê-lo.

1 abraço.
Nini/Ana Cristina

(Manuela,a Casa das Histórias vale a pena quando a perversidade das meninas,cães e macacos enche o espaço de afectos e vidas)

J. Ferreira disse...

E como diria o Jaime...Primeiro as Senhoras,
Manuela,
Grato pela sua lisonja em relação ao meu alegado sentido de humor. Não tenho sentido essa apreciação de outros quadrantes, pelo que, terei de agradecer, reconhecida e algo surpreendida forma.
Depois, dizer-lhe que o Museu da Paula Rego aí ao lado em Cascais, ainda é para mim, um pretexto imperativo para revisitar essa linda vila. (é vila ainda não é?)
Admiro a Paula Rego sobretudo pelo caustico aproveitamento espacial dos temas, eventualmente redundante nas temáticas, mas sempre com uma amplitude espacial(volumetria corporal) quase comparável com Picasso, na sua época expressionista. Gosto, respeito e admiro o trabalho dela, mas, sinceramente, continuo muito mais amante da obra de Vieira da Silva. Acho que isso é evidente pelo que vou pintando nas minhas modestas telas. (não rejeito nem nego a influência)

É um enorme privilegio para mim, poder comunicar convosco,(Manuela e Jaime) aqui tão perto, por razões talvez simétricas nos temas, assimétricas, eventualmente, nas opiniões, mas tão próximas em calor Humano!

Desejo-vos um óptimo fim-de-semana.



Ps. Manuela: Obrigado pela sua alegoria à cerveja! Como diria o meu avô Zé Domingos, um homem começa a ser velho quando não se consegue rir de si próprio.

manuela baptista disse...

Nini

Anónimas é que não passamos!

Especialmente quando mudamos de foto...
Que chique!

Quanto aos afectos, estamos de acordo.

Um beijo

Manuela Baptista

manuela baptista disse...



não se vá embora, se não o Jaime mata-me!

Ando eu aqui no blog dele a meter o nariz e a tirar-lhe a vez!

Também gosto de Vieira da Silva, mas a Paula Rego faz parte da minha essência
narrativa, se é que isso se entende...

Um abraço

Manuela Baptista

J. Ferreira disse...

Caríssimo Jaime,
Só para te dizer que agradeço o teu "Welcome aboard" mas ele deve ser considerado pretérito à minha entrada. Vocês, em especial tu, já me tinham feito sentir em casa!
Tenham um bom fim-de-semana!
O meu vai ser preenchido(?) com os putos cá em casa!

J. Ferreira disse...

Manuela e Jaime,
Antes de ir lá abaixo atestar o meu copo já vazio, (o meu cardiologista prescreveu-me dois whiskies por dia) e considerando o vosso evidente problema na aparente dificuldade de comunicabilidade cibernética, sugiro utilizem cada um o seu PC, através de um router e ligação(ões) adicionais wireless, possibilitando assim acessos à net independentes e simultâneos. Espero não estar a tentar ensinar o credo ao prior...
Até já. (isto se conseguir subir as escadas ou resistir ao desejo de ver o que o Pacheco Pereira tem para dizer ao que disse o Cavaco!

Jaime Latino Ferreira disse...

ISTO ESTÁ A ASSUMIR PROPORÇÕES CICLÓPICAS


1 - Primeiro registo para a Renata:

Então retirou o comentário ao qual Lhe respondo, deixando-me a falar sozinho!?

2 - Ao Zé:

Eu cá não preferia nem uma nem a outra doença já que, não aprecio assim tanto a cerveja!

3 - À Manela:

Ah pois tem, o Zé tem sentido de humor e já deverias saber que não escolho mal as companhias em que ando ...

4 - Ninónima:

A Casa das Histórias é um espaço maravilhoso, tanto os seus exteriores como o seu interior, o espólio exposto é muito relevante e estando cheia de visitantes, nela se passa, facilmente, como anónimo.

No entanto, lá como aqui, nunca resisto a meter-me com algum daqueles que por aí circulam e dá-me um gozo ... nem imagina!

5 - Zézito:

Sim, Cascais ainda é vila, porquê (?), não me digas que a Ericeira já é cidade!?

( Aqui, rir-me-ía com um rsrsr como o faz, por exemplo, a Ana Cristina )

Quanto à simetria das assimetrias, não me puxes pela língua que, então, nunca mais me calo!!!

6 - Camarada José:

Quando se têm putos e se os putos estiverem para nos aturar, que remédio senão aturá-los ao fim de semana!

Que te sabia já a sentires-te em tua casa, tinha disso a intuição.

E quanto ao mais:

Fica-me sabendo que tenho muito orgulho nos diálogos que temos travado por aqui, que acho mesmo que eles acrescentam matéria crítica ou doutrina não dispicienda e que se não fosse já tão extensa, cheguei a ponderar a hipótese de os editar em primeira página deste blogue!

Naqueles que de futuro travemos, porás algum obstáculo a que o venha a fazer?

A todos, deixo-Vos à vontade porque vou, agora, ver se ainda consigo editar uma nova página!

Muito Boa Noite


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 1 de Outubro de 2009

Jaime Latino Ferreira disse...

JOSÉ FERREIRA


O menino já não é a primeira vez que edita quase em simultâneo comigo!

Qualquer dia chocamos e lá se vai a cerveja ou o whisky, afinal em que é que ficamos!?

Em matéria de cibernética, por seu turno, rendo-me à cabeça e os nossos dotes bem como os meios são, deveras limitados!

Aqui, seguramente que o vigário és tu embora ao Credo ou ao Pai Nosso os saiba bem recitar ...

Agora é que me vou, sem desconsideração, tenho mais o que fazer!

Abraços e contrabalança lá o Parkinson com o Alzheimer que pode ser que nessa administração criteriosa, o precioso líquido, entre a tremura e o esquecimento, vá parar ao sítio certo


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 1 de Outubro de 2009

J. Ferreira disse...

Jaime,
Antes de arrancar e ver/ouvir o Pacheco Pereira, (consegui subir as escadas, com o copo meio cheio; ou mei vazio?)só para te dizer: Publica. Afinal não somos anónimos!

Jaime Latino Ferreira disse...

JOSÉ FERREIRA


Meu Caro,

Ok, tomo nota!

Boa noite


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 2 de Outubro de 2009