terça-feira, 23 de junho de 2009

DEMOCRACIA E MÉRITO

http://www.youtube.com/watch?v=g7TD2P0lQL8
-
A Democracia não se revê apenas nos instrumentos do sufrágio universal, no pluripartidarismo, na divisão de poderes e no Estado de Direito, Ela consolida-se e aprofunda-se também na potencialidade que tenha de se rever na capacidade argumentativa através da qual se reforça e sustentabiliza.
Ela aprofunda-se, não apenas por conter em si mesma a multitude de grupos de interesses, sindicatos e organizações patronais, uma imprensa livre e o poder mediático na pluralidade opinativa que estes reflictam, organizações não governamentais, seguramente também, mas mais ainda, na medida em que, ela mesma seja capaz de se rever no indivíduo singular, no cidadão, de quem, aparentemente, tão alheada está.
Ela aprofunda-se na medida em que, à sua natureza representativa incontornável, consiga somar a participativa que não menos consistente o terá de ser.
No dia em que, com toda a transparência e na salvaguarda de tudo o que acima foi dito, o cidadão singular a Ela e às sua instituições representativas se dirija com o mérito de quem, pela palavra e sem recurso a meios ilegítimos, coactivos de qualquer espécie ou violentos, nela se reveja fazendo-A, à Democracia, em si próprio se rever, numa prova de fogo que tenha o tempo a temperá-la e conservando intactas as expectativas que o sistema democrático, em si mesmo, encerra, nesse dia mais se comprovará a superioridade moral da própria Democracia que não tem sistema rival à altura.
Não o tem, reafirmo-o!
No dia em que o indivíduo singular, cidadão solitário, sem tropas de choque nem compadrios, conseguir chegar ao âmago do poder democrático e seduzi-lo por seus méritos não menos democráticos e comprovados no tempo, a Democracia sairá duplamente vencedora!
Nesse dia Ela aprofundar-se-á, consolidar-se-á também e não vejo outro sistema que possa estar à altura de fazer frente aos enormes desafios que à Humanidade, no seu conjunto, a interpelam e nesta hora a convocam.
E esse dia, o dia da reconciliação entre super e infra-estrutura, entre o zero e o um, só pode é estar mais perto do que longe e logo porque essa prova vai sendo concretizada ...
De há vinte anos a esta parte e realizada com todo o mérito!
Demonstrai-me que estou errado!?
A Democracia tem, para mim, pelo menos a dimensão da expectativa gerada por vinte anos de intensa e multiforme produção literária, não desmobilizadora e com Ela comprometida, na qual eu mesmo me alimento mas à qual, Democracia e por esta via, não deixo, igualmente, de alimentar.
Mantendo Nela, inabaláveis, todas as expectativas e a esperança, não tenho uma dúvida de que à Democracia também a alimento!
-
-
Jaime Latino Ferreira
Estoril, 23 de Junho de 2009

7 comentários:

Fatima disse...

Bom texto Jaime!
Me fez lembrar meus tempos de faculdade.
Aproveitando, obrigada pela visita e por aceitar me seguir por ai.
Abrs.

jaime latino ferreira disse...

FATIMA


Uma vez mais obrigado!

Se não estiver a abusar, porque é que o meu texto Lhe fez lembrar os tempos da faculdade!?

Um beijinho


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 24 de Junho de 2009

jaime latino ferreira disse...

AOS MEUS LEITORES


Uma obra tal como uma hipótese científica não se sufragam para que se comprove a sua plausibilidade, consistência ou qualidade.

Cumpre-me, portanto, relembrar que parte relevante da minha Obra se encontra já depositada na Biblioteca do Centro Nacional de Cultura como por ofício me foi, há uns bons tempos já, participado!

E, acrescento, o CNC não é, propriamente, uma instituição da Cultura que possa ser considerada irrelevante entre nós ...

O que aqui, nesta página, está escrito, também já o foi escrito anteriormente, nunca se escreve da mesma maneira mas já o foi, na congruência com uma práxis da qual me não afasto.

Nem me afasto, nem me desmobilizo!

Carta, Mérito e Reconhecimento e Democracia e Mérito, formam também entre si uma trilogia.


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 24 de Junho de 2009

Filomena disse...

Jaime!

Não tem nada a ver com pensar de Si isto ou aquilo!

Entre nós não!

Tem a ver sim, com personalidades, com a maneira de ver as coisas.
Lembre-se que sou de um signo do ar... e se quanto mais alto voo depois caio de "trombas", levanto-me, lambo as feridas e fico pronta para novas viagens.

Mas que tenho andado com muita dificuldade em levantar voo, isso é verdade!

Deve ter a ver com o medo de poder vir a ser Directora de turma no próximo ano lectivo. juro!

Vou para as reuniões de avaliação e não me consigo relaxar. Ando assustada!

É muita burocracia, muito papel, muita página. Saio com os cabelos em pé. até tenho pesadelos.
Eu nunca fui DT nunquinha e não quero ser.


Beijinhos medrosos


Filomena

Chris disse...

Repensar a democracia, assim...
Parabéns
Chris

jaime latino ferreira disse...

FILOMENA


Minha Querida,

Eu sei e não se preocupe!

Eu é que Lhe agradeço a preocupação em publicar tudo o que Lhe mando, às vezes mesmo corrigindo o que Lhe escrevo, com tanto zelo.

Directora de Turma!?

Quer um conselho!?

Não pense tanto nos cenários que tal poderá acarretar e deixe andar ( voar ), logo se verá!

Um beijinho


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 25 de Junho de 2009

jaime latino ferreira disse...

CHRIS


Minha Amiga,

Julgo que aparece entre nós pela primeira vez e assim sendo, dou-Lhe as boas vindas!

Repensar a Democracia ...

Repensar e vivê-la, interagir democraticamente e ... não desistir.

Quando, por exemplo, se diz que o sistema democrático é o menor dos males, objectivamente corroe-se, por incluí-la entre os males, o menor mas um mal (!), corroe-se, escrevia, a própria Democracia.

É preciso vivê-la, democraticamente interagir-se e conservar em pleno as expectativas que nela se depositam.

Lembro-me muito bem como era antes do 25 de Abril e não quero voltar a algo de semelhante!

E para não voltarmos é preciso aprofundar, consolidar, sustentabilizar a Democracia e a via que aqui traço parece-me ser a única possível ...

Obrigado


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 25 de Junho de 2009