sexta-feira, 19 de junho de 2009

O BELO, A VIDA E A VERDADE

Alguém terá dito, Francis Bacon julgo, que o belo não é a verdade ...
Eu prefiro dizer que o belo não é toda a verdade.
Melhor ainda reforçaria que a arte, no tempo e de avanço, vai variando, forçando os cânones estéticos, introduzindo novos elementos de variação, de avaliação que à estética a redimensionam e nela integram o que até então não se predispunha a ouvir ou a ver, a admirar, desafiando aqueles a quem ela se destina e aos seus conceitos padronizados, enquistados, acrescentando ao belo o que até então se teria, em hipótese, por feio.
O nazismo excomungou aquilo a que chamou arte degenerada ...!
Hindemith incluía-se no role desses artistas que como muitos outros se refugiou nos Estados Unidos.
Acrescentaria então que na arte, o belo é subjectivo embora contenha em si mesmo todos os elementos de avaliação que o permitem dar, definir como tal.
Então, o belo não é a vida, a verdade toda já que nesta há fronteiras intocáveis e tantas vezes violadas, sob pena de cairmos no relativismo absoluto, embora à vida, integrando o até então dado como feio, obsceno mesmo (!), no belo, a arte o potencie, portanto, num belo que é muito mais do que os estritos cânones sociais encarados de uma forma fundamentalista, estática, que se quisessem impor formalmente ao conjunto da sociedade.
Por isso, muitas vezes, a arte choca, sempre chocou (!), faz parte da sua natureza pré-monitoria, precursora, sem que o choque queira dizer, necessariamente, blasfémia ou outros epítetos equivalentes que alguns estão logo prontos a lhe apontar num inquisitorialismo, esse sim, blasfemante.
Quanto mais admiro a arte da renascença ou do barroco, o classicismo também, mais gosto da arte contemporânea.
-
http://www.youtube.com/watch?v=iTpAIEp6DUo
-
Jaime Latino Ferreira
Estoril, 19 de Junho de 2009

Francis Bacon, Tríptico

9 comentários:

Filomena disse...

Jaime!

Não sei de quem é esta frase, mas acho-a muito interessante:
" A definição do belo é fácil; é aquilo que desespera"

Gosto.

Um beijinho

Filomena

jaime latino ferreira disse...

FILOMENA


Minha Querida,

Numa coisa concordo com a Sua citação e essa é a de que o belo não nos é indiferente.

O belo toca-nos, pode desesperar como emocionar tão só ou tão mais mas não nos deixa, seguramente, indiferentes.

O belo é polémico, plural!

Eu hoje vou evitar retribuir beijinhos, não porque não sejam belos mas apenas para não ter de ouvir bocas foleiras, belas seguramente e nada delicodoces, da minha mulher ...


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 19 de Julho de 2009

manuela baptista disse...

O Que Oferecemos, Mesmo Quando Nos Dói O Coração

Belo e generoso foi o gesto da nossa amiga Ana Cristina, que ontem dia 18em que o filho do Jaime completou 30 anos, ultrapassou o que todos os dias 18 a fazem recordar, aliados aos 30 anos que o seu sobrinho teria se ainda estivesse junto dela,vindo aqui por duas vezes deixar os seus votos de felicidade.

É Belo, é a Vida é a Verdade!

A beleza tem muitas faces, algumas delas assustadoras, pois não é belo o fogo, não é bela a tempestade perfeita?

E para dizer que não falei de flores...envio daqui muitos abraços e beijos a todos (com um ar inocente e nada foleiro)

Manuela Baptista

manuela baptista disse...

Filomena,

Paul Valéry é o autor desse pensamento.

Filósofo e poeta francês, era muito citado quando tirei o curso de Educadora de Infância. Nunca mais me esqueci dele.

Jaime,

Há um Francis Bacon que filosofa e um Francis Bacon que pinta.
Qual é mais belo?

Manuela Baptista

Filomena disse...

JAIME

Vamos voltar atrás com a fita... a Manuela a mandar bocas por o Jaime mandar beijinhos????
Não acredito!
Impossível!

A minha alma está parva!

Manuela,

Muito obrigada por me indicar o autor da frase.

Um abraço para si Manuela e beijíssimos para o Jaime.

Pronto!

Lá vai ela por -se a dizer que vai eliminar os blogues...rsrsrs


Filomena

jaime latino ferreira disse...

ESCLARECIMENTO OU TALVEZ NÃO


Manuela,

Obrigado por tão pertinaz questão que levantas.

De facto não sei a qual dos dois devam ser atribuídas as palavras referidas no meu texto de primeira página, se ao pintor, se ao filósofo.

Seja como for, a citação vale por si.

Já te poderei, no entanto, adiantar que a página que se vai seguir, ainda dedicada ao pintor Francis Bacon, a ele lhe é atribuida a tradução livre que fiz e que nela incluo.

Quanto à Querida Ana Cristina, a ti me associo inteiramente a ela.


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 19 de Junho de 2009

jaime latino ferreira disse...

BEIJÍSSIMOS


Tinha que chegar a Filomena para deitar por terra toda a compostura a que nos havíamos proposto!

Beijíssimos

( Boa! )


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 19 de Junho de 2009

Filomena disse...

Vê,
Eu não lhe dizia que era uma descomposta!?


Beijíssimos


Filomena

Jaime Latino Ferreira disse...

FILOMENA


Minha Querida,

Descomposta compostíssima!

( Atenção que ainda vem aí a Manuela a meter-se com os condicionalíssimos )

Beijos,


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 19 de Junho de 2009