quarta-feira, 3 de junho de 2009

PULSAR II

http://www.youtube.com/watch?v=vUL69b4jTEU
-
No meu coração
O pulsar
Indicia
Alegria
Animação
Fantasia
Vontade de partilhar
O meu querer
É saber
Não se dispersa no ar
-
Jaime Latino Ferreira
Estoril, 3 de Junho de 2009

El Greco, Coroação da Virgem

7 comentários:

jaime latino ferreira disse...

QUE AS HÁ, HÁ


Logo pela manhã preparei esta página:

Escrevi o poema, seleccionei os trechos musicais que havia ouvido ao pequeno almoço na Antena 2 e seleccionei as imagens que me surgiram prontas e em rápida pesquisa o que nem sempre acontece.

Tudo foi guardado com vista a posterior revisão e publicação ...

Depois fiz mais uma ronda pelos blogues da minha rede e, em Zimbórios, já lá estava uma nova página, a de hoje e titulada Amar Maria.

Não sou dado a superstições e, um longo treino que não vem, ao caso, relatar, muniu-me de há muito do traquejo que me faz dar às coincidências o valor relativo que elas têm.

Diz-me esse treino que, verdadeiramente, podemos ser apanhados, engolidos pelo encadeado de coincidências, explicando-se deste e grosso modo as paranóias senão mesmo a esquizofrenia!

No entanto, às coincidências, que as há, há!

E neste caso, lida a página do Padre Nuno, esta serviu-me de empurrão que logo me levou a escrever-Lhe em comentário que de imediato iria publicar o que aqui se dá à estampa.

Seguindo as dicas, conselho que não deixo de seguir, foi o que eu fiz ...


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 3 de Junho de 2009

jaime latino ferreira disse...

REJUBILAR


Rejubila o Rei
Na vontade que da grei
Para lá do Seu altar
Ressoa no meu cantar

Suave é em seu andar
Escreve-se deste soar
Nele ouve-se o que sei
E com que a Ti te encantei

A voz com que Te amei
Escondida sem saber estar
E que sempre procurei

Suave a Lua e o luar
Com que enfim te encontrei
Da Terra aos confins do Mar


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 3 de Junho de 2009

manuela baptista disse...

Maria
se tu fosses pequenina
dava-te uma coroa
de malmequeres amarelos
de rebuçados de limão
de brincos de princesa
contava-te uma história
de encantar
levava-te a passear
e para repousar
deitava-te numa onda
do alto mar
para não teres medo
acendia-te as estrelas
e para te refrescar
soltava-te o vento
era assim que eu faria
Maria

Manuela Baptista

Filomena disse...

Meninos, Boa noite!

Oh! eu não consigo aceder à música!

Desde manhã que não consigo.

Quanto à ninhada( tudo bem), é pena, é! O Gaspar só tem mesmo pose, coitado!

E lá estive eu na 2ª reunião das provas aferidas, julgando eu que com o trabalho todo feito e perfeitinho e eis que vem uma ordem

para não darmos zeros nas composições!!! Pois! Isto é uma cambada de anormais e mentirosos!
Andamos a brincar aos cowboys, é o que é!

O melhor é nem falar mais que ainda se me solta mais a língua!

Sou capaz de ir desafiar o Gaspar para umas corriditas atrás duma bola que guincha e de que ele tem um pavor especial!

Ai que sou tão má, não admira que me tenham deitado pé olhado!!

Beijinhos aos dois e uma marradinha à Tita.

Filomena

manuela baptista disse...

Filomena,

Um pé olhado, é um pé que se deixa contemplar! É uma imagem bonita, para usar numa composição e nessa seria justo não atribuir um zero.

Deve ser com estas directivas que a média de matemática tem vindo a subir, não?

Quanto à música, às vezes acontece, nem com a ajuda da Virgem; no outro dia não conseguiamos ver os filmes do youtube.

Parabéns ao Gaspar, espero que tenha soprado uma velinha nas trincas.

Após esta conversa tão pouco elevada, desejo boa noite a todos e, para me redimir, vou postar o meu poema nos Zimbórios porque o P. Nuno, embora ande por aqui muito caladinho, mereçe-o.

Manuela Baptista

Ana Cristina disse...

Jaime,pode crer!

"Que las hay,las hay"

1 beijinho
Nini

Jaime Latino Ferreira disse...

Á POIS HÁ


E não é preciso acreditar, Ana Cristina!

O ecosistema é assim como se um tecido onde tudo se conjuga com tudo num causa/efeito permanente, daí a vertigem das coincidências no meio da qual a margem de autonomia é relativa e o determinismo parece avassalador!

Mas ela existe, o livre arbítrio também e o acreditar e a Fé, quando devidamente ponderados, podem constituir o melhor antídoto das superstições, das quantas vezes irreprimíveis coincidências e dos próprios determinismos que nos apartam da vontade e do próprio poder de decisão que sempre nos assiste.

Beijinhos,


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 3 de Junho de 2009