domingo, 28 de junho de 2009

PROBABILIDADE

http://www.youtube.com/watch?v=4ugdr3el9r4
-
Antes de mais será importante dizer que se tive uma boa formação elementar e básica, não sou cientista, matemático muito menos.
Gosto, é certo, de fazer perguntas inabituais ou quando se pensaria que nada mais havia a perguntar e, à palma dessa minha curiosidade, espírito crítico seguramente e entre outras coisas, se explica a dimensão de uma Obra cuja extensão já não sei medir em termos físicos, isto é, em número de páginas ou volumes mas de cujo impacto eu não perdi a noção ou não fora parte relevante dela já estar depositada, como me foi participado em ofício e o que maçadoramente Vos repito, na Biblioteca do Centro Nacional de Cultura.
A probabilidade desse depósito poder ter acontecido ...!?
Nunca me tinha, sequer, ocorrido mas o que é certo é que aconteceu!
Às vezes, gosto mesmo de ser salutarmente provocador e foi a isso que, uma vez mais, hoje não resisti:
Estando a tomar o café da manhã numa pequena pastelaria do Estoril, eis que entra nela uma conhecida personalidade ligada ao mundo das matemáticas, do ambiente também e que se dirigiu ao balcão.
Não resisti a abordá-la.
O tempo era pouco e não deu para muito mas, após uma pequena apresentação e introdução, perguntei-Lhe:
- Imagine que toda a problemática ambiental ganharia outros contornos, também outra urgência, admitindo a hipótese de termos atravessado um Buraco Negro?
O meu interlocutor, desfazendo-se num riso que não deu para determinar se era de nervoso, de ironia ou de quem fica pouco à vontade, lá acabou por me responder:
- Altamente improvável, se tal tivesse acontecido, o mais certo era já nos termos desintegrado ...!
Improvável e ... o mais certo ...
Quase que me deu vontade, não tive foi tempo, de invocar o cálculo das probabilidades para que então se pudesse determinar a probabilidade do improvável e de o mais certo poder ou não acontecer.
Não será, a vida, altamente improvável no Universo!?
E mais ainda se complexa!?
E mais e mais ainda se com o grau de complexidade de um ser humano!?
E seremos nós tão antropomorficamente determinantes naquilo que nele, no Universo, tem lugar!?
E que dimensão astronómica, esquecemo-nos muitas vezes dessa sua sobre dimensão espaço/temporal, um Buraco Negro não terá para que, invisível para mais, o pudéssemos ter atravessado, nada de especial (!), sem nos darmos disso conta ou dando-se apenas poucos!?
Sem nos darmos conta a não ser pelos efeitos colaterais, pela exclusão de partes que nos permite identificá-los, aliás, no Universo e já que não se vêem!?
E, admitindo a travessia, que outros efeitos, por reflexo, não desencadearão eles à escala humana e no seu habitat desde a aceleração da História à panóplia de desequilíbrios ecológicos dos quais nós próprios, como reflexos, mais não seríamos do que agentes!?
E que, já agora, as coisas não se passam exactamente como se ilustram nas simulações, animações e maquetas que a um Buraco Negro pretendem retratar!?
Nem na velocidade, nem no tempo e nem no espaço!?
E que por efeito das forças envolvidas em tão complexo e monumental fenómeno, se faz acelerar ainda que subtilmente, sobreaquece e a tudo fragiliza na sua composição!?
Alterando, ainda que ligeiramente, a organização da própria energia o que não quer dizer que ela, a sua massa, a diminuta matéria quando comparada com a dimensão de um Buraco Negro, necessariamente se desintegre!?
O que ajudaria a explicar, por fim, o desajustamento crescente dos modelos de que partimos para atacar os problemas que, a todos os níveis, se mostram cada vez mais e mais inconsistentes e desadequados!?
Em todos os campos do conhecimento!?
E que o tempo, à escala humana é um mas outro à escala astronómica!?
E se tivesse tido tempo, teria continuado a perguntar por aqui fora como exaustiva e sistematicamente o fiz já na minha Obra.
Obra depositada na Biblioteca do Centro Nacional de Cultura, em muito boa companhia como na altura me foi dito, sublinhado e explicitado, na companhia de outros grandes criadores.
-
-
Jaime Latino Ferreira
Estoril, 28 de Junho de 2009
Rameau, Dardanus, Les Musiciens du Louvre, Marc Minkowski

11 comentários:

manuela baptista disse...

Se...

os engenheiros
ex-secretários de Estado
do ambiente
ou não
entendessem
os Sonhadores
e os Poetas
os buracos negros
ou não
já teriam dado flor!

Manuela Baptista

manuela baptista disse...

de quem sabe de flores,

Antoine de Saint-Exupéry nasceu a 29 de Junho de 1900 e penso que com ele, poderás conversar sobre travessias e buracos de muitas cores, pois não foi ele que desapareceu num deserto?

"- Adeus, disse a raposa. Vou-te contar o tal segredo. É muito simples: só se vê bem com o coração. O essencial é invisível para os olhos…"

Manuela Baptista

jaime latino ferreira disse...

MANUELA


Graças a Deus surpreendes-me sempre ...!

Os criadores são antenas que vêem e pressentem mais longe do que um potente telescópio!


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 29 de Junho de 2009

jaime latino ferreira disse...

( ... )


... ou do que um potente microscópio e por antecipação!


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 29 de Junho de 2009

Filomena disse...

Jaime!

Desculpe vir aqui e não falar da sua página!

Aquilo lá prás minhas bandas anda tudo muito confuso.

Porque uma plagiou um texto da outra e vai daí é crime e insultos de meia-noite e meio-dia!

Neste caso dos blogues eu não considero propriamente crime, mas sim desonestidade.
Se se gosta de um texto, coloca-se o dito e o nome do autor e já está.

Eu fiquei tão assustada que até coloquei na barra lateral um aviso, porque realmente o que eu "roubo" mesmo, são imagens...

Quando estas coisas acontecem eu fico um bocado encolhida e por isso venho para aqui para esta casa calma e tranquila... é que com isto das probabilidades ainda me calha a mim alguma coisa e agora que estou "quase" boa do meu pé, não quero ficar coxa de novo.
AfA!

Mulher é mesmo fogo!


Beijinhos


Filomena

jaime latino ferreira disse...

FILOMENA


Minha Querida,

É como diz, a probabilidade de não haver plágio é tanto maior quanta a originalidade do que se publica ou então que não se subtraiam as respectivas autorias ...!

Lá para as Suas bandas e se não for demasiada curiosidade da minha parte ... refere-se a quê!?

Beijinhos e refresque-se por aqui


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 29 de Junho de 2009

manuela baptista disse...

É verdade Filomena, quais são as suas bandas?

Se puder desenvolva um pouco mais, porque esta história dos direitos de autor também me preocupa.

Beijinhos

Manuela Baptista

Filomena disse...

Meninos!

As minhas bandas são as minhas vizinhas dos blogues.

Alguém copiou um texto da Rebeca, por acaso foi a Dalva que tem outro blogue chamado" rabiscos de giz" e hoje de manhã quando abri o blogue estava tudo assarapantado.
Comentários, asneiras... enfim... coisas de bradar aos céus!

Ai, eu fujo logo.

Vão até lá e divirtam-se um bocadito.

É a vida!


Beijos e abraços, que eu vou continuar o meu puzle.


Filomena

manuela baptista disse...

Ahhhhhhhhhhhhhhhh!

Vamos mas é rabiscar para outro lado!

Beijinhos

MB

Filomena disse...

Pois!

Não é muito edificante pois não?

Estou ali às voltas com a minha Cleópatra do puzzle!

Está a irritar-me e não é o nariz!

Beijinhos

jaime latino ferreira disse...

VOU


Vou mesmo aprontar a minha nova página, fresquinha e prestes a sair!

Ó Filomena,

Mete-se em cada coisa, ou hão-de ser as assarapantadas bloguistas ou, então, o nariz da Cleópatra ...

Tenha cuidado não vá ela estar constipada!

Ora esta


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 29 de Junho de 2009