quinta-feira, 21 de maio de 2009

CARTA PARA ALÉM DO ATLÂNTICO


ROBERTO NEY
-
Caro Amigo,
Fui ao seu espaço e nele tentei introduzir um comentário que, para minha grande pena (!), se apagou!
O mesmo já tinha acontecido no Seu outro blogue e, por isso, por haver qualquer coisa que me escapa e que me impede de interagir nos Seus blogues, resta-me tentar escrever aqui e outra vez, o que neles quis introduzir.
Vamos lá a ver:
O sexo está na cabeça, ela contém ambos, e é nela que ele se resolve.
Resolve no sentido de se realizar!
O sexo não é simples morfologia!
Ele é um composto complexo feito do genético e do adquirido, do cultural, sendo que as fronteiras entre uma e outra coisa e por mais que se tentem definir, não são estáticas mas movediças, variam com o espaço e com o tempo, de pessoa para pessoa e de idade para idade.
O sexo não é apenas um meio, factor de reprodução ou instrumento do prazer, estritamente falando.
O sexo também não é simples mecânica nem atributo exclusivo de apêndices, envolve, eventualmente (!) o Outro e no outro ele é tão complexo como em mim mesmo também.
Em cada um de nós e independentemente do seu sexo, na cabeça está o feminino como o masculino e necessariamente também o neutro, essa capacidade que temos de nos distanciarmos, de tentar ver de fora essa interacção que no Outro e em mim próprio se realiza e que, portanto, ao Outro e a mim mesmo tem de ter em consideração como indivíduos e não instrumentos que, de facto, sublinho, não somos.
Não somos meios que indiscriminadamente se possam usar para atingir os nossos objectivos!
Falo do respeito pelo Outro na sua integralidade, indivisibilidade o que pressupõe o respeito pela Pessoa Humana nos seus direitos em interacção com os meus e os deveres que nela, nessa interacção ao Outro e a mim próprio nos obrigam.
O resto é espuma dos dias, preconceitualidade que apenas ofusca e bloqueia a reflexão livre e empenhada, porque só pode é sê-la (!), séria sobre o assunto.
E sem puritanismos perversos!
Mas, aquilo que o sexo é e nestes pressupostos que considero incontornáveis, já não é pouco.
Ai não é não!
Um grande Abraço, Seu
-
-
Jaime Latino Ferreira
Estoril, 21 de Maio de 2009

Colecção Berardo, Lisboa, Centro Cultural de Belém

11 comentários:

manuela baptista disse...

Filomena,

Estou para aqui com os elos mais ou menos baralharados, com as cartas para além do Atlântico.

Gostei imenso do Bob Marley "Is This Love". BOA!

Meninos,

Quanto às biografias tenho de confessar que, publicamente, gosto mais das verticais, as outras fica ao critério de cada um.

Do outro lado do Atlântico tenho uma grande amiga no Rio de Janeiro e sinto saudades,
das padarias portuguesas,
do pão de queijo,
das caipirinhas,
das praias de Angra,
do churrasco,
do violão,
do meu pé de laranja lima,
dos manos Veloso
e de ti Vinicius.

Abraços

Manuela Baptista

jaime latino ferreira disse...

MANUELA


Meu Amor,

Em poucas palavras resumiste o que em tantas eu escrevi!

Eis duas biografias verticais que se complementam, não duvido (!), na horizontal.


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 21 de Maio de 2009

jaime latino ferreira disse...

HOMENAGEM


Ao cinema, na Pessoa de João Bénard da Costa, grande figura da Cultura de Língua Portuguesa que hoje nos deixou e que não fôra a Sua Obra, nos deixaria mais pobres.

Mais pobres ficamos, no entanto, na Sua companhia!

Os meus sentidos preitos


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 21 de Maio de 2009

jaime latino ferreira disse...

SEXO


É uma janela com vista

Que se alarga

Ou que se enquista

Que se corroe na desdita

Ou que já cresce na carga

De o ver para lá da amarga

Condição em que subsista



Jaime Latino Ferreira
Estoril, 21 de Maio de 2009

manuela baptista disse...

PÁGINA DE UMA ARTE COM LÁGRIMAS

Desculpa lá João, mas aqui partilhas sexo com esta pena que sinto no teu abandono desta Casa Encantada.

Sofrias, entre muitas outras, da doença incurável do Cinema, mas não foi ela que hoje te atraiçoou.

Durante anos, aprendi contigo a emoção de viver as histórias da nossa vida, copiadas ao milímetro pelos que, como tu, entendem do Tempo e do Modo.

Afinal sempre foste um bom Professor.

Manuela Baptista
Estoril, 21 de Maio 2009

A João Bénard da Costa, que mudou hoje de Casa.

jaime latino ferreira disse...

HOMENAGEM II


CASA ENCANTADA


Casa Encantada é sentido
Do sexo à Pessoa amada
É a saudade volvido
Um projector nesta estrada

É o cinema de cada
Um que o canta envolvido
É tudo e pode ser nada
Por muito que tenha sido

Teu holofote benzido
Tua vontade cantada
Neste Povo celebrada

Cinemateca suada
Onde as fitas tenham tido
Lugar e hora marcada

( Sonetinho à memória de Bénard da Costa )


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 21 de Maio de 2009

jaime latino ferreira disse...

CRISTINA FERNANDES


Também a Si Lhe dou as boas vindas por se ter filiado entre os que me seguem.

Do mesmo modo procedi eu Consigo.

Seja bem vinda a esta casa


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 21 de Maio de 2009

jaime latino ferreira disse...

NINI


Obrigado pela canção de Maria Bethânia que me enviou!

Um beijinho


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 21 de Maio de 2009

Filomena disse...

HELP ME!

Eu já tentei comentar umas cinco vezes e dá erro!

Que pasa?

Vou tentar só mais esta e depois vou nanar.


Beijinhos

Filomena disse...

CONSEGUI; CONSEGUI;CONSEGUI!!!

Manuela daquela da "murraça" da miss Piggy estava óptima.

Aquela era uma porca danada!

Via agora uma série de episódios.

Ai via , via.

Mas o meu computador hoje deve estar com algum síndrome de fadiga crónica!

Coitado!

Beijinhos aos dois.


Filomena

( bons sonhos e muito amorrrrr)

Roberto Ney disse...

Ser contemplado com suas poéticas palavras é sempre um imenso prazer!!
Sua carta chegou incólume ao além do atlantico...

"o amor mata de inumeras formas,
mas uma vida sem amor
é como uma morte lenta e sofrida,
muito mais vale morrer de amor,
do que viver sem um amor na vida"...

Grande abraço!