segunda-feira, 11 de maio de 2009

PEREGRINAÇÃO

( ... )
e para que o mar não apague a marca dos passos na areia, temos de continuar a caminhar e a refazê-los todos os dias, porque as marés são traiçoeiras.
-
( Manuela Baptista )
-
É traiçoeira a memória ...
Por mais que ela se encontre registada ou se vá registando, consolidando, obriga sempre a mais, a um contínuo registo sem o qual, na ondulação constante das marés esta parece que se apaga, permanentemente se esbate pela acção corrosiva dos elementos.
Terminado um texto e por muito que ele me encha as medidas como se com ele tivesse atingido o zénite e mesmo que não se apague e neste rolo perdure, logo outro e outro mais se impõem num tempo que sempre difere do anterior e que os vai reclamando um após o outro.
Peregrinação ...
Palmilhar constante e sem hesitação.
Se não continuar a andar, refazendo todos os passos que já foram dados até aqui é como se, embora permanecendo, todavia, no espaço, num percurso que pode ser sempre revisitado, os passos se obliterassem, porém e implacavelmente, no vazio.
-
Anda comigo
Já somos dois
Vem ao que sigo
E que virá depois
-
-
Jaime Latino Ferreira
Estoril, 11 de Março de 2009

6 comentários:

manuela baptista disse...

Não se dão passos no vazio e até os peregrinos mais radicais descansam pelo caminho em pousadas ou conventos.
Se tiver que escolher, prefiro a pousada...

Manuela Baptista

jaime latino ferreira disse...

POUSADA


Pousada é esta nossa casa

Onde o peregrino tem asas



Jaime Latino Ferreira
Estoril, 11 de Maio de 2009

Filomena disse...

Manuela e Jaime!

Bom dia!


Este texto e estes "acrescentos" que são os vossos comentários, puseram-me as lágrimas a bailar nos olhos ( e eu ando a dizer a mim mesma que NÃO POSSO CHORAR).

Continuem o caminho, de mão dada, repousando e olhando em frente, nessa peregrinação que ambos encetaram e que nós, os que passamos por vós, vamos acompanhando.


Um beijo enorme


Filomena

jaime latino ferreira disse...

FILOMENA

Querida Amiga,


Não posso se chorar posso
Neste caminho que é nosso
Dizer-te que sigas também
O teu percurso que vem

Chorar-nos que é por bem
Que segues o que te tem
Levado pelo mundo inteiro
A cantar o que convém


Um beijinho

Jaime Latino Ferreira
Estoril, 12 de Maio de 2009

Ana Cristina disse...

Bom dia meus amigos

Que buscam os peregrinos sem asas que enchem as estradas a caminho de uma terra onde as oliveiras crecem nos campos que sobreviveram às construcções dos homens?

1 beijinho.
Ana Cristina

(Manuela,de preferência uma pousada em antigo convento ou castelo: "A Flor da Rosa" ou a de "Terras do Bouro" ;)

Jaime Latino Ferreira disse...

ANA CRISTINA


Minha boa Amiga,

Sempre pronta a dizer mata quando o Manuela diz esfola!

Que buscam eles!?

Talvez o zénite ...!


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 12 de Maio de 2009