segunda-feira, 24 de agosto de 2009

FUI

Em alguma vida fui ave
-
Pois se dela guardo a memória
-
E se dela sinto a história
-
A menos que essa glória
passada
não seja mais
do que a levada
residual
recordação
de um coração que bate
como as asas
de uma bela ave
sobre as casas
-
Terei sido
fui
que importa
anjo
-
Pois se dela sinto o voo
serei um banjo
-
( Dedicado a um poema, Lembrança Alada de Mia Couto editado a 23 de Agosto no blogue Em Segredo, http://filomena-emsegredo.blogspot.com/, de Filomena Claro )
-
-
Jaime Latino Ferreira
Estoril, 24 de Agosto de 2009

5 comentários:

Filomena disse...

Menino Jaime!

Poema exposto no meu blog.
Roubei-lhe a imagem!

E deixei-lhe um recado.

Faça o favor de ir lá ver.

Beijo


Filomena

manuela baptista disse...

Qual é mais belo?

O quadro ou o modelo?

Muito bonito.

Manuela Baptista

Jaime Latino Ferreira disse...

MENINA FILOMENA


Saiba que já Lhe enviei um mail, naquela modalidade que me obriga a adoptar, em resposta ao que me escreveu!

Beijinhos e obrigado


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 24 de Agosto de 2009

Filomena disse...

E já lá está tb exposto!

KKKKKKKKKKKKKKKKKK

Beijo

Jaime Latino Ferreira disse...

FILOMENA


Minha Querida,

Hoje está super-activa ou o que é que Lhe deu!?

Rodagem de fim de férias, tomada de balanço!?

Venha por bem que eu não me canso!

Beijinhos,


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 24 de Agosto de 2009